Apostila Básica de Áudio – Decibel

Sonorização — 2 de março de 2015 22:56

2.3. Decibel

por: Filippo Valiante Filho

É hora de explicar o tão famoso decibel, aquele “dB” que aparece escrito em todos os equipamentos de áudio. Primeiramente, esse nome foi dado em homenagem a Graham Bell, o inventor do telefone. O valor em decibel é resultado de uma relação matemática especial entre duas medidas, tomando um determinado valor em relação a um outro valor de referência.

Pode parecer complicado, e de fato é, porém há uma maneira um pouco mais fácil de entender. Pense no seu aparelho de som, na sua casa, talvez o volume dele vá de 0 a 10. O quanto você sente o som “bater” com o volume no 8 por exemplo? Agora, imagine-se num megashow, em um grande estádio. Vamos dizer que o volume do equipamento de som também esteja no 8… Com certeza você sentirá o som “bater” muito mais, certo? Será, como alguns dizem, “um tapa na orelha”. Parece óbvio, então, que uma escala de 0 a 10 não se presta para compararmos intensidades de som, certo!?

Da mesma forma, há uma série de outras medidas que também não podem ser comparadas em uma escala de 0 a 10.

Agora imagine que, ao invés de comparar o volume de 0 a 10, você compare justamente o quanto o som está “batendo”, sem se preocupar com a posição do volume? Assim, se o seu equipamento de som for um pouco mais potente, você talvez consiga a mesma sensação sonora de um equipamento de som para show. Parece que agora a medida vai dar certo. Mas ela ainda está muito subjetiva. Alguém que está acostumado com violão e voz pode achar o som de um show de música pop ensurdecedor, enquanto um metaleiro vai dizer que não está nem “fazendo cócegas”. A solução é adotar, e padronizar, uma referência comum para todos. Se adotarmos como referência o volume produzido naturalmente por um violão, veremos que no show de música pop o som estará alto, enquanto no show de heavy metal o som estará… bem, estará ensurdecedor, de fato.

Umas dessas referências, adotadas na prática, é o valor menos intenso que o ouvido humano é capaz de distinguir, o chamado limiar de audibilidade. Se medirmos o quanto o som está “batendo”, ou melhor, quanto de pressão sonora chega aos nossos ouvidos, uma relação matemática (logarítmica) entre esses valores nos fornece a intensidade do som em dB SPL, que é a abreviação de “Sound Pressure Level” — Nível de Pressão Sonora. É justamente esse o tipo de medida fornecida pelos decibelímetros, e que aparecem nas leis sobre poluição sonora existentes no país.

Existem dezenas de referências padronizadas para o cálculo dos decibéis. A referência adotada é indicada por uma letra após o dB: dBu, dBv, dBU, dBV, dBi, dBm, dB SPL… Os “dB” que aparecem nos equipamentos são, na maioria das vezes, dBu, que indica a intensidade dos sinais elétricos.


Fonte: Publicado originalmente em: http://www.audionasigrejas.org/Apostila/indice.htm


Item Anterior

Índice Geral

Próximo Item


Tags: ,