Música Deixa Você Mais Forte

Sobre Corpo e a Mente Humanas — 1 de julho de 2014 03:00

Não é nenhum segredo que muitas pessoas preferem ouvir música quando se exercitam. Ela não é só capaz de tornar a atividade física mais agradável, como realmente torna o nosso desempenho físico melhor. Ao ouvir música, as pessoas podem levantar mais peso por mais tempo do que quando estão em silêncio. Também conseguem completar uma corrida em tempos menores e até são capazes de reduzir o consumo de oxigênio.

Como funciona?

Semelhante ao efeito de percepção de tempo, mencionado em outro artigo, um elemento é apenas a distração que a música proporciona. Obviamente, se a sua mente está ouvindo música, não está pensando o quanto as pernas estão doendo ou quanto tempo mais você ainda tem que correr nessa esteira antes que soe o bip da parada final. Sem ela, você se foca mais no cansaço.

Mas há muitos mais fatores envolvidos. Primeiro, há a sincronicidade. Quando você combina seus movimentos a um ritmo musical constante, gasta menos tempo e esforço no processo de diminuir e aumentar a velocidade, que ocorre quando você se esforça para manter seu próprio ritmo. A música também aumenta a incidência de estados de “fluxo”, ou seja, um estado de concentração mental, no qual tudo vai bem para o atleta e que está fortemente ligado a um melhor desempenho atlético.

A música pode até mesmo fazer você se sentir menos dor. Pacientes que ouvem música após cirurgias precisam de menos sedativos, relatam menos dor e têm pressão arterial mais baixa. E, se isso não for impressionante o bastante, médicos descobriram que música melódica, especialmente selecionada, reduz drasticamente o estresse em pacientes durante cirurgias neurológicas sem anestesia. Em alguns casos, a música levou os pacientes a relaxar tanto que eles dormiram profundamente, enquanto os cirurgiões cortavam seus cérebros expostos com bisturis (*).

E, mesmo que você seja sortudo o bastante para dormir durante a cirurgia, há uma boa chance de que os cirurgiões que estão realizando a operação estejam ouvindo música, uma vez que muitos cirurgiões acreditam que a música melhora a sua performance. Então, na próxima vez que precisar passar por uma anestesia geral, certifique-se de que a pessoa que está empunhando o bisturi faça isso ao som de boa música.


(*) – Observação dos editores do Música Sacra e Adoração: não é incomum a prática de cirurgias de cérebro exposto, sem anestesia geral, apenas anestesia local no couro cabeludo e caixa craniana. O cérebro, apesar de ser o centro nervoso de todo o corpo, não sente dor ao ser cortado. Em muitos casos, é necessário que o paciente esteja desperto, para ajudar a orientar os médicos acerca de suas sensações, possibilitando o mapeamento correto dos limites de algumas áreas do cérebro.


Fonte: Cracked

Tradução: Levi de Paula Tavares, Junho de 2014


Tags: ,