Histórias de Hinos

Histórias de Hinos do Hinário Adventista – Nr. 506

Fortalece Tua Igreja

Letra: Henry Maxwell Wright (1849-1931)

Título Original: Vivifica Tua Igreja

Música: Thomas John Williams (1869-1944)

Texto Bíblico: Eu ouvi, Senhor, a tua fama, e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos; faze que ela seja conhecida no meio dos anos; na ira lembra-te da misericórdia. (Habacuque 3:2)

Observação: Este hino foi escrito originalmente em Português, pois apesar do autor ser de origem britânica, nasceu em Lisboa, Portugal e viveu alguns anos no Brasil, tendo sido o autor ou tradutor de cerca de 200 hinos e corinhos. A música, intitulada Ebenezer, foi composta sobre uma melodia de origem Gaélica, cujo nome original era Ton-y-botel.


Acompanhe o hino no Youtube


1. Fortalece Tua Igreja, ó bendito Salvador;
Aquecendo nossas almas no divino, santo amor.
Vem, derrama sobre todos toda a graça de Jesus,
Dando as bênçãos da verdade que nos mostram Tua luz.

2. Pai, contempla Tua Igreja, vem, estende Tua união.
Dá-lhe a graça insondável da divina redenção,
Antes que ela desfaleça, e se tome sem vigor;
Vivifica, vivifica nossas almas, ó Senhor.

3. Santifica Tua Igreja pela graça divinal;
Faze-a sempre triunfante no conflito contra o mal;
Dá-lhe forças na jornada em demanda para o lar,
que esteja preparada quando Cristo regressar!


Este hino foi escrito originalmente em Português, pois apesar de Henry Maxwell Wright ser de origem britânica, nasceu em Lisboa, Portugal e viveu alguns anos no Brasil, tendo sido o autor ou tradutor de cerca de 200 hinos e corinhos.

Não são conhecidas as circunstâncias exatas da composição deste hino. Mas este poema é uma fervente oração a Deus, feita pelo missionário itinerante, que deixou sua terra natal e saiu a pregar por terras desconhecidas. Ele retrata a perplexidade e o desamparo do pregador, diante de um imenso campo missionário que oferecia, aos olhos humanos, tantos obstáculos e dificuldades.

A música, que é intitulada Ebenezer, foi composta por Thomas John Williams sobre uma melodia de origem Gaélica, cujo nome original era Ton y botel. Ele fez arranjos na melodia e criou a harmonização em 1890, publicando-a no hinário Galês Llawlyfyr Moliant (Livreto de Louvor).

Esta música recebeu o nome de Ebenezer porque faz parte de uma peça de música mais longa, intitulada “Goleu yn y Glyn” (Luz no Vale), escrita por ele quando era jovem e frequentava a Capela Ebenezer em Rhos, Pontardawe, País de Gales. A harmonização de Thomas J. Williams foi muito bem aceita, sendo conhecida até hoje e utilizada em vários hinos.


Henry Maxwell Wright
(1849-1931)

Nascido em Lisboa, no dia 7 de Dezembro de 1849, optou pela cidadania britânica, pois era de descendência inglesa. Associou-se ao grupo chamado Baptistas Livres.

Filho de pais ingleses por alguns anos dedicou-se ao comércio. Depois de auxiliar o célebre pregador Moody em uma grande campanha de evangelização realizada em Londres, em 1874 e 1875, abandonou a próspera carreira comercial para dedicar-se à evangelização da Inglaterra e Escócia.

Esteve no Brasil quatro vezes: 1881, 1890-1891, 1893 e 1914. Na primeira vez a convite de J. L. F. Braga, crente brasileiro que morava na cidade do Porto. Por mais mais de 5 anos H. M. Wright foi um dos mais operosos servos de Deus entre os povos que falam a língua portuguesa. Não lhe escapou a Ilha da Madeira e o Arquipélago dos Açores. Wright achava que Deus o queria como missionário na China – exatamente como aconteceu a Gunnar Vingren – porém, iniciou o seu trabalho em Portugal ao verificar a falta de obreiros para pregar o Evangelho entre os que falam a Língua de Camões.

Esteve várias vezes nos Estados Unidos anunciando o Evangelho de Jesus entre as colônias portuguesas. No Brasil, experimentou a infelicidade de ser preso sob a acusação de inimigo da “religião oficial”, pois era poderoso pregador e após as suas mensagens aconteciam muitas conversões.

Em 1905, Wright e sua esposa Ellen fixaram residência e sede de trabalho na cidade do Porto e construíram, na capital nortenha, o salão evangélico da A.C.M. – Associação Cristã da Mocidade.

H. M. Wright era possuidor de uma bela voz, pelo que não hesitava em cantar solo nas suas reuniões evangelísticas. Dizem até, que foi dele a iniciativa de cantar “corinhos” no Brasil, forma de música ainda entre nós no culto ao Senhor. Wright contribuiu grandemente para a hinologia nacional, pois foi o autor ou tradutor de cerca de 200 hinos entre os quais alguns “corinhos”. O seu nome de autor aparece em livros de cânticos tais como “Salmos e Hinos”, “In Memoriam”, “Cantor Cristão”, “Cânticos de Alegria”, “Harpa Cristã” e diversos outros hinários.

Este pregador do Evangelho, cantor e hinólogo era uma figura respeitável, de estatura elevada, voz cheia e harmoniosa, maneiras afáveis, unção de Deus, pregador que lia os hinos antes de cantar de maneira muito expressiva, ressaltando o conteúdo do texto e tomando-o como tópico para o sermão. Distinguia-se no cântico dos hinos pela expressão que sabia dar à letra.

Wright está sepultado no Cemitério Britânico do Porto, em Portugal, pois faleceu nessa cidade, no dia 23 de Janeiro de 1931.

Fonte: https://harpadigital.jimdo.com/henry_maxwell_wright.php


Veja a partitura cifrada deste hino

Veja este hino também no Ministério Cristo Vai Voltar



Tags: