Histórias de Hinos do Hinário Adventista – Nr. 228

Histórias de Hinos — 10 de julho de 2012 23:50

Eu Ouço um Cantar Divinal

Letra e Música: Peter Philip Bilhorn (1865-1936)

Título Original: Sweet Peace, the Gift of God’s Love

Texto Bíblico: Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti. (Isaías 26:3)


Acompanhe o hino no Youtube


1. Eu ouço um cantar divinal,
Um coro sublime, ideal.
Ouvi-lo é prazer sem igual:
Ó paz! És dom de meu Deus!

Coro:
Paz, paz, paz, paz,
Dom precioso dos Céus!
Excelsa e dulcíssima paz,
És dom do amor de meu Deus.

2. Por Cristo nos veio esta paz;
É bênção que nos satisfaz;
Infinda alegria nos traz
O excelso dom de meu Deus.

3. Um dia, no belo porvir,
Ao lar perenal vou subir,
E então hei de sempre fruir
A eterna paz de meu Deus.


“Escuto sons divinais,
De coros tão ideais”.

Somente o crente, o pecador perdoado, pode compreender a paz que o perdão traz para a sua vida. Esta paz permeia toda a sua vida, minorando as suas aflições e fortificando a sua fé. Com a certeza do perdão, vem também a necessidade de louvar àquele que o salvou e perdoou. Igualmente preciosa é a certeza de um dia estar com Cristo em toda a sua glória,de saber para onde vai!

Foi para testificar desta nova paz que Peter P.Bilhorn escreveu este hino (letra e música) e o publicou em 1887. Sankey logo começou a usar este hino e publicou-o em 1888, em New Hymns and Solos (Novos Hinos e Solos) nº.94, e depois, em Sacred Songs and Solos (Hinos e Solos Sacros) nº. 658, de onde, provavelmente, W.E.Entzminger o adaptou.

Peter Philip Bilhorn (1865-1936) nasceu em Mendota, Estado de Illinois, EUA, descendente de bavários. Seu pai, dono duma companhia de construção de charretes, foi morto na guerra civil três meses antes de Peter nascer. Aos oito anos,teve de deixar os estudos para ajudar no sustento da família. Aos 15 anos, os irmãos Bilhorn mudaram-se para Chicago, estabelecendo sua companhia na grande cidade. Peter,com sua linda voz, era muito ouvido tanto nos salões de concertos, como nos “beer gardens”(restaurantes que se especializavam na venda de cerveja)

Em 1883, estava ao lado do piano num salão de concerto quando um obreiro cristão o convidou para umas conferências evangelísticas. Assistiu doze noites seguidas. Na última noite “(…) ouviu um sermão com o título ‘Cristo nos redimiu’, e deu seu coração a Deus”. Logo entrou no trabalho evangelístico em todas as partes de Chicago. Aprofundou-se na música com George F.Root e George F. Stebbins. Tornou-se membro regente da igreja Batista de North Lake.

Bilhorn construiu um harmônio portátil para uso no seu ministério. Recebeu tantos pedidos que fundou a Companhia Bilhorn de Órgãos Portáteis. Homem muito dinâmico, tornou-se publicador muito respeitado na região de Chicago. Publicou muitas coletâneas de gospel songs. Escreveu mais de 2.000 hinos, letra e música. Também foi o primeiro dirigente de música para o célebre evangelista Billy Sunday.

Será que o obreiro que convidou Bilhorn para as conferências evangelísticas soube depois dos resultados abundantes do seu investimento de tempo e coração? Quem está convidando os Peter Bilhorns de hoje para ouvir o evangelho?

O grande missionário,William Edwin Entzminger, responsável por 72 produções no Cantor Cristão, adaptou três estrofes das cinco do hino de Bilhorn, enfatizando o testemunho do perdão em Cristo.

Bibliografia: Sankey, Ira D. My Life and the Story of the Gospel Hymns, Philadelphia, P.W.Ziegler Co., 1906.p.287


Veja a partitura cifrada deste hino

Veja este hino também no Ministério Cristo Vai Voltar


Tags: