Histórias de Hinos do Hinário Adventista – Nr. 215

Histórias de Hinos — 10 de julho de 2012 23:50

Remido

Letra: Fanny Jane Crosby (1820-1915)

Título Original: Redeemed!

Música: Aubrey Lee Butler (1933- )

Texto Bíblico: sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver, que por tradição recebestes dos vossos pais, mas com precioso sangue, como de um cordeiro sem defeito e sem mancha, o sangue de Cristo, (I Pedro 1:18 e 19)


Acompanhe o hino no Youtube


1. Remido, eu vou proclamar,
Remido por preço real.
Remido por Cristo na morte,
Eu tenho a paz eternal.

Coro:
Remido! Remido
No sangue do meu Salvador.
Remido pra sempre por Cristo
Fui salvo por Seu santo amor.

2. Remido e feliz, com Jesus
Eu vivo e posso cantar.
Na luz da presença de Cristo,
Pra sempre eu vou caminhar.

3. Pensando no meu Redentor,
Pensando, vou sempre orar.
Vivendo, eu quero servi-Lo,
E um dia no Céu vou morar.


Um jovem de 18 anos foi a uma conferência para ouvir a famosa poetisa cega, Fanny Jane Crosby. Ele viu esta pequena senhora na frente do auditório, vestida de preto e, como de costume, seu pequeno caderno na mão, seus olhos cobertos com óculos escuros. Na hora de falar, Fanny levantou a sua pequena e frágil mão, e com uma voz tão doce como o cântico dos passarinhos e calma, com segurança espiritual, como se os anjos estivessem inspirados, citou diversas estrofes do seu hino Remido. Foi sua apresentação completa. Mesmo assim, esta simples e breve recitação, aparentemente inócua, era de uma profundidade esmagadora. “Não posso esquecer do encantamento que minha alma experimentou ao ouvir Fanny Crosby citar este hino”, testificou este homem, meio século após. “Minha vida foi literalmente transformada!”.

A letra de Fanny, com cinco estrofes, com a melodia de William J Kirkpatrick, apareceu pela primeira vez em 1882 no hinário Songs of Redeeming Love (Hinos do Amor que Redime). A melodia de Kirkipatrick ainda se encontra em muitos hinários.

A nova melodia de A.L. Butler foi cantada pela primeira vez pelo coro Singing Churchmen of Oklahoma, um grupo de ministros de música das igrejas batistas do Estado de Oklahoma, regido por Butler, na Convenção Batista do Sul em Detroit, Estado de Michigan, em junho de 1966. A Broadman Press publicou-a num arranjo para coro de vozes mistas em 1967, e para congregação em 1968.

ADA, o nome da melodia, homenageia a cidade onde Butler morou e trabalhou por muitos anos.Esta melodia “sopra uma brisa refrescante sobre um hino predileto. A melodia traz de volta a jubilosa mensagem deste hino clássico de Fanny J. Crosby”. Terry York, destacado hinólogo batista, declara:

Melodias são a arte especial de Pete [apelido de Butler]. São simples, cantáveis, e muitas vezes entram na memória dos seus cantores. Mais tarde, as melodias serão produzidas num solfejo ou assobio, trazendo a mensagem que carregam ao coração.

Aubrey Lee (A.L.) Butler nasceu em 29 de junho de 1933 em Noble, Estado de Oklahoma, EUA. Sentindo-se chamado para o ministério de música sacra, fez o bacharelado em música pela Universidade Batista de Oklahoma e o mestrado em música pelo seminário Teológico Batista do Sul em Louisville, Estado de Kentucky. Serviu por alguns anos como ministro de música em várias igrejas batistas nos estados do Sul.

Em Oklahoma serviu como presidente dos Músicos Artistas e membro da junta de diretores da Convenção Geral Batista do Estado. Em 1983, assumiu o professorado no Seminário Teológico Batista Midwestern em Kansas City. Estado de Missouri. Ali, Butler liderou o estabelecimento do curso de música sacra do qual é diretor.

Bibliografia: York, Terry W. Great Hymns of Missions, Nashiville, Convention Press, 1979, p.3


Este hino destaca a a doutrina da remissão dos pecados. Jesus Cristo pagou o preço incalculável da nossa dívida com a justiça de Deus e nos deu liberdade para vivermos sem culpa. Liberdade no Cristianismo não é ter permissão para se fazer o que bem se entende. Liberdade é ter o peso opressor do pecado tirado dos nossos ombros, é estar livre da condenação eterna, é ter a possibilidade de ter uma vida santa sem continuar escravizado pelo pecado.

A antiga e empolgante poesia de Fanny Crosby é aqui musicada por Aubrey Lee Butler, fundador do curso de música so Seminário Teológico Batista de Midwestern, em Kansas City, EUA. Sua melodia é feliz, marcante, progressiva, mas gera algumas dificuldades de articulação das palavras (talvez eu a esteja sentindo rápida demais). Frases iguais e repetidas como a segunda e a quarta frase têm harmonia ligeiramente diferente. A primeira, segunda e quarta frase foram escritas para serem cantadas em uníssono com acompanhamento para piano. Na última frase, temos quintas paralelas na mão esquerda, mas o efeito não é vulgar, é interessante. A terceira frase foi harmonizada a quatro vozes, dando assim um ótimo equilíbrio harmônico. Eis um hino que vale a pena ensinar.

Fonte: Publicado originalmente em: http://violabrito.blogspot.com/2009/03/hino-do-mes-de-marco.html


Veja a partitura cifrada deste hino

Veja este hino também no Ministério Cristo Vai Voltar



Tags: