Histórias de Hinos do Hinário Adventista – Nr. 211

Histórias de Hinos — 10 de julho de 2012 23:50

Rude Cruz

Letra e Música: George Bennard (1873-1958)

Título Original: The Old Rugged Cross

Texto Bíblico: Mas prove cada um a sua própria obra, e então terá motivo de glória somente em si mesmo, e não em outrem; (Gálatas 6:4)


Acompanhe o hino no Youtube


1. Rude cruz se erigiu! Dela o dia fugiu,
Em sinal de vergonha e de dor!
Mas eu amo essa cruz, sobre a qual meu Jesus
Deu a vida por mim, pecador.

Coro:
Sim, eu amo a mensagem da cruz;
Té morrer eu a vou proclamar.
Levarei eu também minha cruz,
Té por uma coroa trocar.

2. Desde a glória dos Céus, o Cordeiro de Deus
Ao Calvário humilhante baixou;
E essa cruz tem pra mim atrativos sem fim,
Pois Jesus nela me regatou.

3. Nessa cruz padeceu, desprezado, morreu
Meu Jesus para dar-me o perdão.
Eu me alegro na cruz, dela vem graça e luz
Para minha santificação.

4. Eu aqui, com Jesus, a vergonha da cruz
Quero sempre levar e sofrer;
Ele vem me buscar, e com Ele, no lar,
Uma parte na glória hei de ter


O Rev. George Bennard nasceu nos Estados Unidos. Sua primeira infância foi passada em Youngstown, Ohio. Ele relata que quando tinha apenas dezesseis anos de idade seu pai faleceu, e recaíram sobre ele as responsabilidades de chefe de família, com quatro irmãs e a mãe viúva para cuidar.

Foi então que George encontrou no Exército de Salvação uma torre de forças. Uniu-se a eles e trabalhou em suas fileiras por um bom numero de anos. Ali Bernnard viu a humanidade lutando pela sobrevivência. Ele descobriu que o povo necessitava de algo sólido em que agarrar-se, algum apoio duradouro em suas vidas diárias.

Após alguns anos, George Bernnard entrou para a Igreja Metodista Episcopal, onde seu devotado ministério foi altamente apreciado.

Ele relata: “A inspiração veio-me em um dia de 1913 quando estava em Albion, Michigan. Comecei a escrever ‘Rude Lenho se Ergueu‘. Compus primeiro a melodia. As palavras que escrevi no início eram imperfeitas. A letra definitiva do cântico foi posta em meu coração em resposta as minhas próprias necessidades.”

“O cântico foi mostrado a alguém pela primeira vez quando visitei amigos na paróquia de Pokagon, Parsonage, Michigan. A família Bostwick era dada à música, assim, após o jantar fomos para o piano. Eu estava ansioso por mostrar-lhes meu cântico, e encontrei a oportunidade.”

“Cantei-o, e então, nervosamente, perguntei o que achavam dele.” “Gostamos tanto”, responderam, “que achamos que deve ser impresso… Deixe-o conosco, e nos encarregaremos das despesas.”

A primeira ocasião em que foi ouvido em público foi no “Chicago Evangelistic Institute” (Instituto Evangelístico de Chicago). Tornou-se logo popular. Em pouco tempo, igrejas de todos os estados da União estavam cantando “Rude Lenho se Ergueu.”

Fonte: Histórias de Hinos e Autores – CMA – Conservatório Musical Adventista


George Bennard, o autor e compositor deste hino, um dos mais amados no mundo inteiro, estava de volta de uma série de conferências evangelísticas nos Estados de Michigan e Nova Iorque, EUA. Estava passando por uma dura provação. Começou a refletir seriamente sobre o significado da cruz, e o que o apóstolo Paulo queria dizer quando falou da “participação dos seus sofrimentos” (Filipenses 3:10). Enquanto Bernnard meditava sobre estas verdades, “se convenceu de que a cruz era muito mais do que um símbolo religioso, era o coração do evangelho. ” Foi neste tempo que este hino nasceu.

Bernnard conta a história:

“A inspiração me veio em um dia em 1913, enquanto estava em Albion, Michigan, EUA. Comecei a escrever Rude Cruz. Compus a melodia primeiro. A letra que escrevi estava imperfeita. As palavras completas do hino foram postas [mais tarde] no meu coração em resposta à minha própria necessidade. Pouco tempo depois, em 7 de junho, apresentei o hino numa conferência em Pokagon, Michigan.”

Depois de o hino ser apresentado numa grande convenção em Chicago, tornou-se imensamente popular no país todo, e, em pouco tempo, ao redor do mundo. Apareceu primeiro num folheto, e em seguida, no hinário Heart and Life Songs, for the Church, Sunday School, Home and, Camp Meetings (Cânticos para o Coração e a Vida, Para a Igreja, Escola Dominical, o Lar e Reuniões Campais), publicado em 1915.

Bennard tinha razão. A cruz é o coração do evangelho, e Deus usou o sofrimento deste seu servo para abençoar o mundo até hoje.

George Bennard, filho de um mineiro, nasceu em Youngstown, Estado de Ohio, em 4 de fevereiro de 1873. Pouco tempo depois, a família mudou-se para o Estado de Iowa. Foi na cidade de Lucas que George se converteu numa reunião do Exercito da Salvação. Desejava ser pastor mas aos dezesseis anos, com a morte do seu pai, tornou-se o único sustento da sua mãe e quatro irmãs. Tornou-se impossível adquirir mais educação formal, mas George entrou nas fileiras do Exército da Salvação. Adquiriu conhecimento teológico através do seu próprio estudo e do convívio com pastores. Mudou-se com a família para Ilinois, e mais tarde se casou. Ali o casal trabalhou lado a lado na liderança do Exército da Salvação. Após alguns anos, deixando este trabalho, Bennard foi consagrado ao ministério metodista, e começou quarenta anos frutíferos em conferências evangelísticas no norte dos Estados Unidos e no Canadá.

Bennard escreveu mais de trezentos hinos, mas será lembrado especialmente por este. Em 9 de outubro de 1958, aos 85 anos, depois de levar fielmente sua cruz. George Bennard trocou-a por “uma coroa”.

O nome da melodia, OLD RUGGED CROSS, (Velha Rude Cruz) provém do título do hino que por muitos anos foi considerado o gospel hymn predileto do povo americano. O missionário F. A. R. Morgan traduziu este hino em 1924.

Bibliografia: Wyrtzen Donald John, in: Osbeck, Kenneth W. , 101 More Hymn Stories, Grand Rapids, Mt, Kregel Publications, 1985, p. 317.


Veja a partitura cifrada deste hino

Veja este hino também no Ministério Cristo Vai Voltar


Tags: