Histórias de Hinos do Hinário Adventista – Nr. 164

Histórias de Hinos — 10 de julho de 2012 23:29

Que Firme Alicerce!

Letra: Autor Desconhecido

Título Original: How Firm a Foundation!

Música: Compositor Desconhecido

Texto Bíblico: E temos ainda mais firme a palavra profética à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma candeia que alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça e a estrela da alva surja em vossos corações; (II Pedro 1:19)

Observação: O autor deste hino foi identificado apenas como “K”, quando de sua publicação na coletânea A Selection of Hymns (Uma Seleção de Hinos) em 1790 por John Rippon (1751-1836). A melodia utilizada para este hino foi publicada na coletânea Cantus Diversi de John Francis Wade (1710-1786) em 1751.


Acompanhe o hino no Youtube


1. Que firme alicerce na Santa Escritura,
Encontram os crentes em lutas e dor!
Grandes promessas e com tal ternura,
Quem há que as daria, senão o Senhor?
Quem há que as daria, senão o Senhor?

2. “Se fores chamado a passar pelas águas
Profundas e bravas, de angústia e aflição,
Crê, pois contigo estarei nessas mágoas,
E em glória perene depois findarão,
Em glória perene depois findarão.

3. “Se tua vereda passar pela chama
De fogos ardentes, não fujas à dor!
Palha, somente, no fogo se inflama;
O ouro, na chama, duplica o valor,
O ouro, na chama, duplica o valor.”

4. “A todo que em Mim vem buscar o repouso,
Confiado no sangue do Filho de Deus,
Eu lhe darei, sim, perdão, paz e gozo.
Por certo estará nas moradas dos Céus!
Por certo estará nas moradas dos Céus!”


A história deste grande cântico está envolta em mistério. Foi pela primeira vez publicado em uma coleção de cânticos feita por John Rippon, da denominação Batista. A coleção de Rippon logo teve grande procura por todas as denominações.

Apesar de ser de fonte desconhecida, este cântico tornou-se de grande conforto para os cristãos. Na realidade, tem sido cantado em muitos funerais, inclusive no de vários presidentes dos Estados Unidos.

A mais popular melodia que acompanha estas palavras é, talvez, o controvertido “Portugues Hymn” (Hino Português), que apareceu em “Cantus Diversi” de John Francis Wade em 1751, e em “An Essay on the Plain Chant“, (Um Ensaio sobre o Cantochão), impresso em Londres em 1782. Recentemente foi encontrado um outro manuscrito datado de 1750, onde aparece esta melodia.

O Dr. S.W.Duffield em “English Hymns“, publicado em 1886 diz:

“O ‘Hino Português’… era a composição do Marques de Pombal. Ele era mestre de capela do rei de Portugal e morreu no Rio de Janeiro há mais de cinqüenta anos.” Este nome também aparece como “II Portogallo”. O compositor português de ópera nasceu em Lisboa a 24 de março de 1762, e morreu no Rio de Janeiro a 7 de fevereiro de 1830.”

Outra melodia que costuma acompanhar este cântico é chamada “Bellevue“, também conhecida como “Foundation” (Alicerce).

Muitos preferem que esta segunda melodia, “Fundation” seja usada para cantar “Que Base Segura” e que “Adeste Fideles“, seja usada para cantar “O Come, All Ye Faithful“, (Vinde Adoremos), a popular canção de Natal.

Assim, este cântico de confiança e segurança tem origem desconhecida. Apesar de sua origem não identificada não é difícil de aquilatar a bênção que ele tem a inúmeros milhares de cristãos.

Fonte: Histórias de Hinos e Autores – CMA – Conservatório Musical Adventista


O hino “How Firm a Foundation” foi publicado pela primeira vez em 1787 em A Selection of Hymns from the Best Authors (Uma Seleção de Hinos dos Melhores Autores), a qual foi editada por John Rippon (1751-1836) e o autor do texto na coletânea de Rippon está marcado apenas como “K”.

A edição de 1822 lista o autor como “Keen.” Como Robert Keene (ou Keen) era um amigo íntimo de Rippon e serviu como diretor de música na igreja Batista Carter Lane, onde Rippon também participava, muitos concluem que Keene é o autor. Depois da morte de Rippon, alguém alterou o “K” para “Kirkham”, significando Thomas Kirkham, mas é aceito como certo que ele não o compôs. mas ninguém sabe ao certo quem o fez. Existem vários outros autores potenciais, incluindo Richard ou John Keene, George Keith, e John Keith.

A maior parte do texto original é extraída quase que diretamente das escrituras. O verso um cria o cenário, encorajando os crentes a encontrar refúgio e um firme fundamento na palavra de Deus. O verso dois inicia com Isaías 41:10; os versos três e quatro são de Isaías 43:2 e II Coríntios 12:9; e o verso cinco aponta para Hebreus 13:5. A palavra de Deus é o único alicerce seguro para as nossas vidas.

A melodia, intitulada Adeste Fidelis (Vide Fiéis) é igualmente misteriosa, sendo atribuída a vários autores, entre eles John Francis Wade (1710-1786), John Reading ou Simão Portogallo. Outras melodias também são bastante utilizadas com este hino, especialmente a intitulada Protection publicada em 1832 na coletânea A Compilation of Genuine Church Music (Uma Compilação de Genuína Música de Igreja), de Joseph Funk (1778-1862). Outras melodias também utilizadas são Lyons, atribuída a Johann M. Haydn (1737-1806), Montgomery, atribuída a John Stanley, por volta de 1760 e St. Denio de John Roberts, em 1839.

Fonte: Diversas fontes de pesquisa


Veja a partitura cifrada deste hino

Veja este hino também no Ministério Cristo Vai Voltar


Tags: