Histórias de Hinos

Histórias de Hinos do Hinário Adventista – Nr. 043

Soou em Meio à Noite Azul

Letra: Edmund Hamilton Sears (1810-1876)

Título Original: It Came Upon The Midnight Clear

Música: Richard Storrs Willis (1819-1900)

Texto Bíblico: Então, de repente, apareceu junto ao anjo grande multidão da milícia celestial, louvando a Deus e dizendo: Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens de boa vontade. (Lucas 2:13 e 14)


Acompanhe o hino no Youtube


1. Soou em meio à noite azul, um hino divinal;
Jamais com tal beleza assim, ouviu algum mortal.
Do Céu ao mundo, graça e paz! Excelso dom gentil!
Dos anjos essa doce voz encheu o céu anil.

2. Enquanto os anjos inda estão cantando, com prazer,
Louvor por todo o céu sem fim ao mais sublime Ser,
Então, suave e meiga voz, descendo como um véu,
Cantou que já nasceu Jesus e uniu a Terra ao Céu.

3. Oh! quem nos dera sempre ouvir as vozes divinais!
Sentir a paz do Céu de luz, país dos imortais!
Louvar a Cristo, o Rei dos reis, com anjos em canção!
No lar possamos nós também cantar a salvação!


>Este é um dos primeiros hinos de Natal do tipo “carol” escrito na América do Norte. O Pastor Edmund Hamilton Sears escreveu-o em 1849 quando as nuvens da guerra civil nos Estados Unidos estavam se formando. A mensagem divinal dos anjos dizia: “Aos homens paz” (Lucas 2:14), anunciando que vinha chegando o “Príncipe da Paz” (Isaías 9:6), a única fonte de paz num mundo pecador. Sua mensagem, muito importante para os dias pré-guerra civil, é igualmente confortadora para o mundo de hoje, um mundo de tribulações da luta terreal. Como os anjos indicaram, esta mensagem é motivo para dar “glória a Deus”.

O hino também nos fala da Segunda Vinda de Cristo, quando a paz reinará no mundo inteiro: “Do aumento do seu governo e da paz não haverá fim”. (Isaias 9. 7):

Oh! quem nos dera sempre ouvir as vozes divinais!
Sentir a paz do Céu de luz, país dos imortais!
Louvar a Cristo, o Rei dos reis, com anjos em canção!
No lar possamos nós também cantar a salvação!

O periódico Cristian Register (Registro Cristão) publicou o hino de Sears em 29 de dezembro de 1849, com 5 estrofes de 8 linhas cada. Dali o seu uso se divulgou ao redor do mundo. Embora envolvido no movimento unitariano, Sears testemunhou:”creio e prego a divindade de Cristo. “

Edmund Hamilton Sears nasceu em 6 de abril de 1810, em Sandisfield, Estado de Massachusetts, EUA. Bacharelou-se na Faculdade Union em Shenectady, Nova Iorque, e em Teologia na Escola de Divindade Havard, Ordenado ao ministério, pastoreou diversas igejas do seu Estado natal. Publicador e escritor, co-editou a Monthly Religious Magazine (Revista Religiosa Mensal). Os seus livros religiosos, inclusive Sermons and Songs of The Cristian Life (Sermões e Cânticos da Vida Cristã – 1875), revelam a profundidade da sua vida espiritual.

Richard Storrs Willis (1850). Willis era naquele tempo, membro do conselho paroquial da Igreja da Transfiguração, em Nova Iorque.

Bibliografia: BRAGA, Henriqueta Rosa Fernandes. comp. e anot. , Cânticos do Natal, Rio de Janeiro, Editora Civilização Brasileira S. A, 1947, p. 43


Este foi um dos primeiros cânticos de Natal escritos na América, no qual são enfatizadas as implicações sociais do Evangelho. Foi escrito em 1849 e publicado no “Registro Cristão” em 1850. Edmund H. Sears educou-se no colégio União em Nova York e na Escola da Divindade de Harward. Foi ele um pregador Unitariano, autor, redator e compositor de hinos. Disse ele; – “Embora tenha eu sido educado na denominação Unitariana, creio e prego a divindade de Cristo”.

O cântico destaca o pensamento seguinte: “Paz na terra e boa vontade para com os homens”. Sua mensagem é apropriada para qualquer época do ano, mas infelizmente tem sido restringida unicamente à época do Natal. Onde e quando houver cansados, aí as palavras deste cântico são apelantes:

“Olhe! as alegres e douradas horas
Vêm rapidamente sobre asas;
Descanse ao lado da estrada fatigante
E ouça os anjos a cantar.”

Parece até ironia, pois, a Guerra Civil começou apenas doze anos depois que Edmund Sears escreveu estas palavras: “Paz na Terra, boa vontade aos homens, do bondoso Rei Celeste”.

Com freqüência, um cântico resume um sermão. Com respeito a este, o Dr. Sears disse:

“Em nosso culto na igreja, o sermão é concluído no hino ou canto sagrado, o qual deixa o coração entusiasmado com a verdade que ele apresenta… O canto ou hino deve ser um resumo do sermão, ajudando-nos a levar para casa as suas verdades, e assim, levá-las conosco para encher a nossa vida diária com suas melodias.”

A melodia “Carol” é um arranjo do vigésimo terceiro Estudo de Richard Storrs Willis “Church Chorals and Choir Studies, 1850”. Willis foi educado em Yale, estudou na Alemanha, foi crítico musical em Nova York e compôs muitas peças líricas e instrumentais.

Fonte: Histórias de Hinos e Autores – CMA – Conservatório Musical Adventista


Veja a partitura cifrada deste hino

Veja este hino também no Ministério Cristo Vai Voltar


Tags: