Histórias de Hinos do Hinário Adventista – Nr. 042

Histórias de Hinos — 10 de julho de 2012 23:29

Noite de Paz

Letra: Joseph Mohr (1792-1848)

Título Original: Silent Night

Música: Franz Xavier Gruber (1787-1863)

Texto Bíblico: Subiu também José, da Galiléia, da cidade de Nazaré, à cidade de Davi, chamada Belém, porque era da casa e família de Davi, a fim de alistar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida. Enquanto estavam ali, chegou o tempo em que ela havia de dar à luz, e teve a seu filho primogênito; envolveu-o em faixas e o deitou em uma manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem. (Lucas 2:4-7)


Acompanhe o hino no Youtube


1. Tudo é paz! Tudo amor!
Dormem todos em redor.
Em Belém Jesus nasceu,
Rei da paz, da Terra e Céu;
Nosso Salva dor é Jesus, Senhor.

2. “Glória a Deus! Glória a Deus!”
Cantam anjos lá nos Céus;
Boas novas de perdão,
Graça eterna, salvação.
Prova desse amor, dá o Redentor.

3. Rei da paz, Rei do amor,
É Jesus o Salvador.
Vinde todos Lhe pedir
Que nos venha conduzir;
Deste mundo, a luz é o Senhor Jesus.


Há muitas versões sobre a origem deste cântico de Natal. Todos concordam que foi o produto dos esforços unidos de Joseph Mohr e Franz Gruber. No livro, “The Story of Our Hymns”, Armin Haeussler faz o seguinte relato:

“A origem deste cântico de Natal não é tão dramática como alguns escritores de história, hinologistas e os autores dos onze dramas baseados neste cântico teriam feito alguém acreditar. Nossa autoridade é o Dr. Max Gehmacher, autor de “Stille Nacht, Heilige Nacht”, publicado pela Verlag “Das Weihnachtslied, wie es enstand um wie es wirklich ist”.

Gehmacher é parente de Gruber, o compositor do cântico.

De acordo com Gehmacher, o órgão da Igreja de São Nicolau em Oberndorf na seção Alpina da Áustria deixou de funcionar em 24 de dezembro de 1818. O Padre Joseph Mohr, sacerdote assistente da paróquia, imediatamente decidiu escrever um novo cântico para a ocasião, esperando que Franz Gruber, o organista e professor da escola da cidade, arranjasse a música. A necessidade é algumas vezes a mãe da inspiração, e isto foi experimentado por ambos, Mohr e Gruber, naquele dia, quando faltavam apenas poucas horas para o serviço da véspera de Natal. Ele foi escrito para duas vozes e guitarra (Zupfgeige); de outra fonte aprendemos que Mohr cantava o tenor, enquanto Gruber cantava o baixo e executava o instrumento. É lamentável que este acontecimento não pudesse ter sido filmado com o som para a posteridade!” “The Story of Our Hymns”, Haeussler, pág. 149.

Este cântico apareceu primeiro no “Leipziger Gesangbuch” em 1838. Foi usado primeiramente pelas congregações de língua alemã na América. Apareceu no “Devotional Harmony”, uma compilação Metodista, em 1849, e em “Sunday School Hymnal” de Charles L. Hutchins, em 1871. Ninguém parece conhecer de onde veio a tradução inglesa comumente usada.


Veja a partitura cifrada deste hino

Veja este hino também no Ministério Cristo Vai Voltar


Tags: