Histórias de Hinos do Hinário Adventista – Nr. 021

Histórias de Hinos — 10 de julho de 2012 23:29

Vigiar e Orar

Letra: Autor Desconhecido

Título Original: Desconhecido

Música: Sophia Zuberbühler (1833-1893)

Texto Bíblico: as eu invocarei a Deus, e o Senhor me salvará. De tarde, de manhã e ao meio-dia me queixarei e me lamentarei; e ele ouvirá a minha voz. (Salmo 55:16 e 17)

Observação: Este hino foi publicado no hinário francês Psaumes et Cantiques (Salmos e Cânticos), que, como muitos hinários da época, não registravam os autores. Foi traduzido para o Portugês por Alfredo Henrique da Silva (1872-1950), em 1913


Acompanhe o hino no Youtube


1. Bem de manhã, embora o céu sereno
Pareça um dia calmo anunciar,
Vigia e ora; o coração pequeno
Um temporal pode abrigar.

Coro:
Bem de manhã, e sem cessar;
Vigiar sim, e orar.

2. Ao meio-dia, quando os sons da Terra
Abafam mais de Deus a voz de amor,
Recorre à oração, evita a guerra,
E goza paz com o Senhor.

3. Ao fim do dia, após os teus lidares,
Relembra as bênçãos do celeste amor,
E conta a Deus prazeres e pesares,
Deixando em Suas mãos a dor.

4. E sem cessar, vigia a cada instante,
Que o inimigo ataca sem parar;
Só com Jesus, em comunhão constante,
Pode o mortal ao Céu chegar


Eram 4 horas da manhã na primavera de 1967. Depois de pregar e comungar com os irmãos num pequeno lugarejo chamado Volta, entre Urucuí e Ribeirão Gonçalves, no centro-sul do Piauí, o Pr João Alves Feitosa, então Secretário-Executivo da convenção Batista Piauí-Maranhão, estava na sua rede pendurada no galpão da casa de palha de um dos membros da congregação. Toda a família havia se abrigado no único quarto da casa . O Pr Feitosa acordou ao som de uma música suave, um pouco à distancia. “Bem de manhã, embora o céu sereno pareça um dia calmo anunciar”, ele ouviu, Que maneira maravilhosa de acordar!

Percebeu que o pequeno grupo de irmãos estava num círculo, cantando este belo hino.

Embora estivesse muito cansado da sua longa viagem do dia anterior, num antigo ônibus sobre uma acidentada e empoeirada estrada, cheia de ondulações, o pastor apressou-se a se reunir a este corajoso grupo que começava cada dia num culto de louvor ao seu Salvador e Senhor e a orar para que Deus mandasse chuva àquele lugar. Desde então, o Pr. Feitosa não pode cantar este hino sem ver na sua mente e coração aquele pequeno grupo, no sul do Piauí, levantando sua voz nesta comovente oração.

O autor destas singelas palavras é desconhecido. O pastor Alfredo Henrique da Silva a traduziu, em 1913, do hinário francês Psaumes et Cantiques (Salmos e Cânticos), que, como muitos hinários da época, não registravam os autores. Sua versão está em quase todos os hinários evangélicos do Brasil, demonstrando seu valor.

A linda melodia VEILLE TOUJOURS (Vigie Sempre), escolhida para este hino, é de Sophia Zuberbühler (1833-1893). Não há outras informações biográficas disponíveis sobre esta compositora no momento.

Bibliografia: BRAGA, Henriqueta Rosa Fernandes. Música Sacra Evangélica no Brasil, Rio de janeiro, Livraria Kosmos Editora, 1961. p. 338


Veja a partitura cifrada deste hino

Veja este hino também no Ministério Cristo Vai Voltar


Tags: