Adoração Bíblica – Capítulo Quatro

A Adoração, Apostilas — 5 de julho de 2012 13:24

por: Arival Dias Casimiro

Princípios Bíblicos Acerca da Adoração Agradável a Deus

Os Elementos do Culto Cristão

Os elementos do culto são os meios usados pelo adorador para expressar o culto. São as "formas e funções por meio das quais a recepção ea ação litúrgica se efetivam e, mediante sua cooperação orgânica, suscitam e expressam o evento cultual" (O. Haendler).

No Antigo Testamento todos os elementos do culto são detalhadamente apresentados por Deus, no Código Sacerdotal. O tabernáculo com todos os seus móveis, os sacrifícios, os sacerdotes (roupas, funções etc.) e as festas e cerimônias religiosas. Nada poderia ser alterado, mas obedecido rigorosamente.

O Novo Testamento, porém, não apresenta de forma explícita os elementos do culto. Em Atos 2:42: "E perseveravam na doutrinados apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações." Este texto esclarece que o ensino da Palavra, a oração, a comunhão e a celebração da Santa Ceia eram os elementos do culto apostólico.

No culto carismático de Corinto, Paulo busca organizar oculto: "Que fazer, pois, irmãos? Quando vos reunis, um tem salmo, outro,doutrina, este traz revelação, aquele, outra língua, e ainda outro,interpretação. Seja tudo feito para edificação." (I Coríntios 14:26).

O consenso bíblico e teológico é que os elementos de culto são: a Bíblia, a oração, a música, os sacramentos e as ofertas.

O Catecismo de Heidelberg usado pelas Igrejas Reformadas, diz que o cristão deve "freqüentar assiduamente à Igreja, para ouvire aprender a Palavra de Deus, participar dos Sacramentos, invocar publicamente ao Senhor e contribuir para as necessidades".

Reflitamos, portanto, sobre os elementos do culto e a sua utilização hoje.

A Bíblia Sagrada

A Bíblia é a Palavra de Deus. Ela é o elemento mais importante do culto cristão, pois "todo ato cristão de adoração é sustido pela Palavra de Deus. Sem ela o culto esvaziar-se-ia de sua substância e perderia o traço que o separa de um culto não cristão" (J.V. Allmen). As verdades bíblicas devem modelar o ato de culto, bem como as idéias e o comportamento do adorador(I Samuel 15:22-23; Mateus 15:9).

A Bíblia aparece no culto sob diversas formas. As principais são a leitura (individual, conjunta e alternada), a pregação, o canto(congregacional, coral, conjuntos e solos) e as saudações e bênçãos pastorais (I Timóteo 4:13; I Tessalonicenses 5:27; Apocalipse 1:3; I Coríntios 11:23-29; Lucas 4:16-30; II Coríntios 13:13-14).

A oração

Orar é cumprir uma ordem do Senhor (Lucas 18:1 e I Tessalonicenses 5:17). Ela é indispensável ao cristão, que deve praticá-la individualmente e coletivamente (Mateus 6:5-8 e Atos 12:12). A oração é "o privilégio supremo dos cristãos, concedido por Deus ao elevá-los a categoria de filhos. A oração só é possível dentro da família de Deus: é o exercer os direitos de filhos no contexto dessa família (Romanos 8:15 e Gálatas 4:6). Os filhos são herdeiros, participantes responsáveis, por conseguinte, de toda a economia da família. Na família do Pai os filhos têm o direito de tomar apalavra. A oração é, portanto, a autorização que Deus dá a que os filhos digam o que têm a dizer com referência aos assuntos que a Ele dizem respeito" (citado por V. Allmen).

A Bíblia nos ensina que a oração faz parte do culto particular e público. As orações nas reuniões da Igreja devem ser uma constante hoje; como foi no passado (Atos 1:14; Atos 4:24; Atos 12:12; Atos 21:5; Lucas 1:10; Mateus 18:19). As mesmas devem ser dirigidas a Deus (Mateus 4:10), por meio e em nome de Jesus Cristo (Efésios 2:18; Hebreus 10:19), acompanhadas de humildade e ação de graças (Gênesis 18:27; Filipenses 4:6; Colossenses 4:2). Podem ser feitas em silêncio e audivelmente, nas posturas diversas (Marcos 11:25; Atos 20:36; Mateus 26:39; I Timóteo 3:8).

A música

A música também se destaca como um elemento indispensável ao culto. A Igreja sempre usou hinos e cânticos na expressão do seu culto (Romanos 15:9; I Crônicas 14:15; Efésios 5:19; Colossenses 3:16; Tiago 5:13; Apocalipse 5:9; Apocalipse 14:13; Mateus 26:30).

O professor Bill Ichter, autoridade em música, descreve algumas características da música que deve ser usada na Igreja:

  1. Deve expressar uma verdade bíblica.
  2. Deve expressar doutrinas corretas.
  3. Deve ser caracteristicamente devocional.
  4. Deve possuir boa forma literária.
  5. Deve ter um bom estilo musical.
  6. Deve ser apropriada à ocasião em que estiver sendo usada.
  7. Deve ser adaptada ao uso da congregação.
  8. Deve ser apropriada e ao alcance da capacidade dos cantores.

O apóstolo Paulo nos revela que música na Igreja deve ser composta dos "salmos, hinos e cânticos espirituais", entoados para o louvor a Deus e a edificação mútua dos irmãos (Colossenses 3:16). Os três termos mostram que a música deve ser de vários estilos musicais. Cuidado: não é qualquer música que deve ser utilizada na Igreja, principalmente no ato de culto.

Os sacramentos

"Os sacramentos são santos sinais e selos do pacto da Graça, imediatamente instituídos por Deus, para representar Cristo e os seus benefícios e confirmar o nosso interesse nele, bem como para fazer uma diferença visível entre os que pertencem à Igreja e o resto do mundo, e solenemente obrigá-los ao serviço de Deus em Cristo, segundo a sua palavra"(C. Fé, cap.XXVII, 1). Esta definição nos mostra que o sacramento é "um sinal externo de uma graça interna".

Há somente dois sacramentos instituídos por Jesus: O Batismo e a Santa Ceia (Mateus 28:19 e Mateus 26:26-30). Ambos devem ser celebrados publicamente administrados somente pelos pastores ordenados (Hebreus 5:4).

Ofertório

O ato de ofertar ou contribuir faz parte do culto. O ofertar sempre foi um elemento integrante da adoração a Deus e uma expressão de fidelidade (Deuteronômio 12:4-7; Malaquias 3:10; Marcos 12:41-44; II Crônicas 8:5; Hebreus 13:16).

"Ninguém se iluda: o reino de Deus não se edifica com dinheiro, mas com pessoas. Após o novo nascimento, contudo, não devemos deixar de dar o dízimo. Não é a Igreja que precisa de dinheiro, como às vezes dizemos. Nós é que precisamos trazer dinheiro à Igreja: nosso progresso espiritual depende disso – II Coríntios 9:5,10" (B.Ribeiro).


Capítulo 3 Índice da Apostila Capítulo 5

Tags: , ,