Adoração e Apostasia

A Forma da Adoração — 7 de outubro de 2015 03:00

por: Rev. João Wilson Faustini

PAULO instruindo Timóteo disse: Eu ordeno a você: por causa da vinda de Cristo e do seu Reino: Pregue a mensagem e insista em anunciá-la no tempo certo ou não. Convença, repreenda, anime, ensine com toda a paciência. Porque virá o tempo (da apostasia) em que as pessoas não escutarão o verdadeiro ensinamento, mas seguirão os seus próprios desejos, e ajuntarão para si mesmas muitos mestres que vão dizer a elas o que querem ouvir. Estas pessoas deixarão de ouvir a verdade e escutarão lendas. Mas você seja ajuizado em todas as situações. Cumpra completamente o seu dever de um servo de Deus. (II Timóteo 4:1-5)

Em outro texto o apóstolo Paulo confirma: Façamos um bom fundamento para o tempo que virá (I Timóteo 6:19). A Bíblia nos convida a servir ao Senhor com alegria, apresentando-nos diante dele com canto. (Salmos 100:2). Ela também nos ensina claramente no NT que devemos servir a Deus com reverência e santo temor, porque Deus é um fogo consumidor:
Por isso recebendo nós um reino inabalável retenhamos a graça pelo qual sirvamos a Deus com reverência e santo temor porque o nosso Deus é fogo consumidor. (Hebreus 12:28-29)

O povo de Israel teve uma chocante experiência desse Deus que é um fogo consumidor, quando Ele apareceu no monte Sinai e falou diretamente ao povo através de trovões, relâmpagos e forte clangor de trombeta. Isto fez com que o povo e o próprio Moises ficassem aterrados, estremecidos e trêmulos de medo. A experiência foi tão assustadora, que o povo clamou a Moisés para que ele falasse por eles, e não mais eles próprios com Deus!

É verdade que hoje vivemos debaixo da Nova Aliança, feita através do sangue de Cristo, e não dependemos de rituais do Velho Testamento. Mas temos de considerar que Deus é o mesmo: ontem, hoje e para sempre. Temos de considerar também, o que Paulo nos ensinou que as Escrituras do VT nos servem de exemplo, para que tenhamos esperança (Romanos 15:4).

Embora os cerimoniais da antiga aliança não existam mais, por Cristo já tê-los cumprindo na cruz, os princípios morais e espirituais de Deus continuam a ser os mesmos. Como poderemos fazer um bom fundamento para o tempo que virá, como Paulo sugere a Timóteo? (I Timóteo 6:19)

Vamos fazer uma breve análise do que se passa em nossas igrejas nos dias de hoje:

I. Aumento da Irreverência

Estamos deixando de reconhecer a santidade tríplice de Deus. Deus é três vezes santo – o único atributo de Deus que é tríplice. Demonstramos muitas vezes que ainda não temos aprendido a lição dada por ao povo de Israel presenciada aos pés do monte Sinai. Deus, que é santo, havia posto limites ao redor do monte Sinai, e quem ultrapassasse os limites, seria castigado e morto – quer fosse pessoa ou animal! Os próprios sacerdotes tinham de se consagrar antes, para poderem estar na presença de um Deus que é totalmente e três vezes santo, para poderem ouvi-lo!

Nos dias de hoje percebe-se que estamos perdendo esta reverência e este santo temor – que é mencionado no Novo Testamento, no livro de Hebreus.

Quais são alguns sinais nos quais notamos maior irreverência nos cultos dos nossos dias? O ambiente do culto está se tornando vulgar, com muitas associações mundanas copiadas da televisão e dos shows populares, e com muitas distrações que nos impedem de focalizar em Deus.

Podemos facilmente provar isto.

Está predito em II Timóteo 3:5 que os últimos dias serão tempos difíceis. Pois muitos serão egoístas, avarentos, orgulhosos, vaidosos, xingadores, ingratos, desobedientes aos seus pais e não terão respeito pela religião (irreverentes). Não terão amor pelos outros e serão duros, caluniadores, incapazes de se controlarem, violentos e inimigos do bem. Serão traidores, atrevidos e cheios de orgulho. Amarão mais os prazeres do que a Deus; parecerão ser seguidores da nossa religião, mas com as suas ações negarão o verdadeiro poder dela. A outra versão diz: Haverá aparência de piedade, negando, entretanto, o seu poder.

II. Mudança no Conceito da Adoração

A Apostasia (falso evangelho) que está entrando na igreja afeta diretamente a nossa adoração a Deus. A música pode tornar o culto reverente ou irreverente – depende do tipo de música. A adoração pode perder o seu objetivo maior, que é Deus, e ser desviada para focalizar no homem: no cantor, no dirigente do louvor, ou até mesmo no pregador.

Todos nós percebemos que os nossos cultos estão se transformando em entretenimento e show – totalmente irreverentes, onde os executantes (performers) que tocam, cantam ou pregam, frequentemente buscam a popularidade e o reconhecimento do povo.

Uma das grandes bênçãos de Reforma do século XVI foi o sacerdócio universal, onde o povo todo podia participar diretamente dos louvores, das confissões das orações. Estamos perdendo esta grande conquista de Lutero. Há muito ruído, muito volume, muita agitação, o povo vai aos poucos se transformando em ouvintes passivos, sem uma participação adequada no louvor. Cânticos são frequentemente apresentados como performance e em arranjos e harmonias difíceis de serem acompanhadas e compreendidas pela congregação.

Alem disso, um forte comércio fora da igreja tem surgido nas companhias gravadoras de CDs que promovem gravações visando grandes lucros, com material religioso, muitas vezes inadequado, ou comprometido no texto e nas músicas que são frequentemente trazidos para dentro de igreja.

As formas mundanas de estilo e orquestração já ganharam espaço e dominam a liturgia. Prolifera o número daqueles que fazem textos e músicas irreverentes e inadequadas para uma atmosfera de verdadeira adoração, de espírito e verdade, como anunciada por Jesus!.

III. A Doutrina Bíblica Está Sendo Afetada

A apostasia (o abandono das leis de Deus) dos últimos tempos anunciada por Cristo e os apóstolos, está definitivamente entrando nas igrejas, confirmando o que as Escrituras dizem a respeitos dos últimos dias.

O que nos assusta, é que o que mais contribui para a irreverência e o abandono dos ensinos de Deus é a música!

Percebemos claramente que entre nós há a falta do conhecimento doutrinário.

  1. Poucas pessoas se dão ao trabalho e ler ou estudar a Bíblia diariamente. Como não estão seguros na doutrina, muitos mudam de denominação para outra assim como se muda a roupa, procurando aquela que tem música de acordo com o seu gosto pessoal. Muitos não sabem definir sua fé ou explicar o que crêem.
  2. Cada dia menos pessoas participam do ensino da Escola Dominical!
  3. Há sinais de retorno ao judaísmo, ênfase na teologia da prosperidade, concentração no homem, nos sinais e maravilhas e não na obra salvadora de Deus. Raramente se ouve um sermão sobre os grandes eventos e as promessas de Deus para o final dos tempos.

IV. Os Hinos estão Sendo Abandonados

Normalmente os hinos contêm todas as boas doutrinas da nossa fé, Nós estamos abandonando o uso dos hinos, para cantar melodias prazerosas que gostamos de cantar, que são atraentes, mas que muitas vezes não têm conteúdo doutrinário adequado!

Nossos cânticos estão cada vez mais se tornando em entretenimento e apresentações e diletantismo, e cada vez menos veículos de adoração ou meio para doutrinar o povo de Deus.

Os bons hinos do passado e os grandes hinos atuais – que são poderosos instrumentos para doutrinar a igreja – estão sendo negligenciados e abandonados, e poucas são as igrejas que ainda fazem uso do hinário ou se interessa por eles! Entretanto os teólogos continuam a afirmar que os hinos doutrinam o povo mais do que os sermões pregados do púlpito!

Dietrich Bonhoeffer, teólogo alemão que influenciou grandemente a teologia cristã, foi um grande líder que combateu arduamente para derrubar o Nazismo. Ele estudou no Union Seminary em New York, a poucas quadras do Harlem, bairro dos negros, onde frequentou uma igreja Batista de negros e aprendeu e presenciou a opressão em que viviam os negros americanos na época.

Ele descreve esta experiência como o ponto de partida para a sua mudança da “teoria para a realidade”. A partir daí começou a pregar sobre a justiça social. (Assunto que precisa ser mais cantado e pregado no Brasil, onde ainda há proteção a politicos corruptos que ganham fortunas enquanto o povo sofre sem as coisas mais basicas como educacão e saúde). Bonhoeffer atacou Hitler abertamente em um programa de radio e foi cortado do ar no meio do seu discurso. Ele foi preso em 1943, e passou um ano e meio sofrendo grandes agruras e sofrimentos na prisão e acabou sendo enforcado em 1945, aos 39 anos de idade.

Ele dizia: Apesar de tudo que escrevi, a situação na prisão é horrorosa! As terríveis impressões me perseguem durante a noite e eu só consigo suportá-las lembrando e recitando os inúmeros versos dos hinos que havia memorizado e que cantava na igreja. Ele mencionava especialmente os grande hinos de Paulo Gerhardt e Samuel Rodigast, e os cantava em voz alta. Um dos seus hinos preferidos era o “Was Gott Thut ist wohlgettan” (Buxtehude e Bach fizeram cantatas baseadas neste famoso hino)

Faz Deus seus feitos sempre bem,
São justos seus intentos:
Por isso não o deixarei
Em todos os momentos.
Com seu amor, o meu Senhor,
A minha prece escuta
E eu não receio a luta!

Faz Deus seus feitos sempre bem:
Eu sou por Ele amado
Por bons caminhos me conduz
Constante em seu cuidado.
Tem meu Senhor constante amor,
Se aflito estou, me ajuda
E a cena inteira muda!

Faz Deus seus feitos sempre bem:
Recebo seus favores.
Em minhas lutas e aflições
Não tenho mais temores.
Pois afinal, cessando o mal,
Conforto tem minha alma
E eu gozo plena calma.

Faz Deus seus feitos sempre bem,
Com Ele então prossigo.
Amargos dias podem vir,
Misérias, dor, perigo,
Mas meu Senhor, com grande amor
Sustem-me nos seus braços:
Confiante dou meus passos.

IV CP 133 (J Costa)
HE 133 (Sarah Kalley)
SH 47 (Sarah Kalley)

Bonhoeffer dizia em suas cartas da prisão, que nada do passado é sem valor, porque Deus é Deus, e ele busca e usa o nosso passado para nos ensinar e para o nosso bem.

O próprio Bonhoeffer escreveu um hino, (que acabamos de traduzir) onde mostra a sua completa confiança em Deus durante o sofrimento:

Poder e Graça

Poder e graça, com amor abrigam
aos que tem fé em Deus, sem vacilar.
Se a noite é escura, se há dor, sofrimento,
Deus é fiel ao dia despertar!
Se o inimigo ataca e nos tormenta,
se os dias maus são duros de enfrentar,
Senhor, concede às almas temerosas
a salvação que ensinas preparar.

Mas se este cálice de dor transborda,
com tanta angústia, e extremo dissabor,
com gratidão e graças o tomamos
da tua tão bondosa mão, Senhor.
Se nos agrada o sol ou alegrias,
e as grandes bênçãos que de ti provem,
as aflições que agora combatemos
é certo, iremos superar também.

Original: Von guten Mächten wunderbar geborgen
Inglês: By Gracious Powers So Wonderfully Sheltered
Dietrich Bonhoeffer, 1944
Trad. J.W. Faustini 2015
11.10.11.10 D
Melodia: AURORA
WBD 156

Outra coisa muito importante que Bonhoeffer afirma, é que os cristãos não levam a sério as forças do Maligno!

Em vista disto, quais são algumas coisas muito importantes que nós músicos precisamos saber hoje a respeito da música e da adoração?

  1. A Bíblia diz que Satanás quer se assentar do trono de Deus e ser adorado (II Tessalonicenses 2:4)
  2. Que ele procura destruir a obra de Deus pela profanação, irreverência e desvio do nosso louvor a Deus. (II Timóteo 3:1-7; II Pedro 3:3)
  3. Ele fará isso fazendo o que lhe é próprio: isto é, enganar, mentir e usurpar (roubar) o louvor e a glória que pertencem a Deus. (João 8:43-45; 10:10)

1) Há indicações bíblicas de que Satanás é um músico: (Há duas passagens bíblicas em Isaías e Ezequiel, que o descrevem como dois reis maus – esses reis são figuras de Satanás – assim como Moisés e Davi são figuras de Cristo)

A primeira passagem: Isaías 14:11-15 (Rei da Babilônia) – (figura de Satanás)

Onde está agora a música das suas harpas?(…) Rei da Babilônia, brilhante estrela da manhã, (Lúcifer) você caiu lá do céu! Você, que dominava as nações, foi derrubado no chão!

Cristo disse (em Lucas 10:18): Eu vi a Satanás cair do céu como um relâmpago.

2) Ele quer ser como Deus e ser adorado:

Isaias continua:

Antigamente você pensava assim:“Subirei até o céu e me sentarei no meu trono, acima das estrelas de Deus. Reinarei lá longe, no Norte, no monte onde os deuses se reúnem. Subirei acima das nuvens mais altas e serei como o Deus Altíssimo.”

Notem que a proposta de Satanás à Adão e Eva é justamente o que ele ambiciona: ser como Deus, sentar-se no seu trono e ali receber o louvor e a adoração. A serpente disse a Adão e Eva: Vocês não morrerão coisa nenhuma! Deus disse isso porque sabe que, quando vocês comerem a fruta dessa árvore, os seus olhos se abrirão, e vocês serão como Deus, conhecendo o bem e o mal (Gênesis 3:5).

Mas Isaías completa dizendo: Mas você foi jogado no mundo dos mortos, no abismo mais profundo.

A segunda passagem: Ezequiel 28:11-17 (Rei de Tiro) – (figura de Satanás)

O Senhor falou comigo (Ezequiel) outra vez. Ele disse:
Homem mortal,
(referindo-se a Ezequiel que cantava suas profecias) cante uma canção de tristeza por causa do fim que o rei de Tiro vai ter. Diga-lhe que eu, o Senhor Deus, digo isto: “Você (Satanás) era um exemplo de perfeição. (Note como isto é impossível de ser aplicado a qualquer ser humano!) Como você era sábio e simpático!
Você vivia no Éden, o jardim de Deus, e usava pedras preciosas de todo tipo: rubis e diamantes; topázio, berilo, ônix e jaspe; safiras, esmeraldas e granadas. Você tinha jóias de ouro (
no hebraico: Tambores e flautas) que foram feitas para você no dia em que foi criado.
Eu fiz de você um anjo protetor, com as asas abertas. Você vivia no meu monte santo e andava pelo meio de pedras brilhantes.
A sua conduta foi perfeita desde o dia em que foi criado, até que você começou a fazer o mal.
Você ficou ocupado, comprando e vendendo, e isso o levou à violência e ao pecado. Por isso, anjo protetor, eu o humilhei e expulsei do monte de Deus, do meio das pedras brilhantes.
Você ficou orgulhoso por causa da sua beleza, e a sua fama o fez perder o juízo. Então eu o joguei no chão a fim de servir de aviso para outros reis.

Não podemos nos esquecer de que Satanás é chamado de o grande Usurpador, porque ele quer se sentar no trono de Deus e quer ser adorado.

  1. Foi justamente nisto que ele tentou a Cristo no deserto: Mostrando todos os reinos deste mundo e toda a sua grandeza, Satanás disse a Jesus:
    “Tudo isto te darei, porque me foi dado, e o dou a quem eu quiser – se prostrado me adorares. (Lucas 4:7)
  2. Ele age neste mundo e na Igreja de Cristo, e quer desviar, profanar e destruir a adoração a Deus:

Ezequiel 28:18 diz: Você foi tão desonesto nas compras e vendas, que os seus lugares de culto foram profanados.

Convençam-se de que Satanás está tentando destruir a obra de Deus pela apostasia, usando a música: pela profanação e o abandono dos caminhos do Senhor. A Bíblia claramente nos ensina que devemos servir a Deus com canto, e com reverência – justamente o que Satanás procura destruir:

Como poderemos nós, líderes da música e pastores, nos manter fieis a Deus, cuidando da reverência e do respeito a Deus no culto?

I. Precisamos voltar à simplicidade dos hinos congregacionais:

Melodias simples de serem cantadas por leigos, sem ostentação. Música coral tem o seu lugar, mas o dia de hoje exige que devemos dar maior atenção ao canto congregacional.

Nos primeiros séculos da era cristã os Arianos propagavam suas heresias através de cânticos. Cantavam que Deus era um só, e desafiavam a doutrina da trindade. Os cristãos, por outro lado, tiveram de se defender, cantando também, pelas ruas o hino que chegou até nós, o famoso ‘Gloria Patri”, para doutrinar o povo. Esse hino diz:

Glória a Pai seja dada, ao Filho e ao Santo Espírito,
Como era no princípio, é hoje e para sempre,
Séculos sem fim! Amem, Amem.

Graças a esse hino, a doutrina da Trindade foi firmada a partir de então na teologia cristã.

  • Lutero – no auge da polifonia, fez o povo cantar o coral alemão, que são hinos simples, com poesia métrica e rima, na língua do povo. Em poucos anos toda a Alemanha estava doutrinada na fé cristã.
  • Calvino usou os simples Salmos metrificados para doutrinar o povo.
  • Os irmãos Wesleys deram uma grande contribuição hinológica na Inglaterra e hoje seus hinos estão nos hinários de todo o mundo.
  • Moody e Sankey, Billy Graham e Cliff Barrows e muitos outros evangelistas usaram e têm usado poderosamente os hinos para propagar e sedimentar nos corações as doutrinas cristãs.

Textos em métrica e rima, ajudam a memorização. Sendo teologicamente sadios, implantam em nossas mentes as importantes doutrinas básicas da nossa fé.

II. Precisamos renovar a consciência de que servimos ao Deus que é três vezes santo.

Um coração sensível, concentrado e fechado para a distração, mas aberto para Deus, se torna reverente e submisso.

A música adequada: A música determina a atmosfera do culto. A música, mesmo sem palavras, pode criar a atmosfera e o ambiente reverentes através dos seus elementos:

  • Melodia
  • Ritmo
  • Harmonia
  • Qualidades do som: timbre, volume,
  • Associações: estilos

III. Precisamos compreender que a irreverência provoca a ira de Deus, porque ela desvia e deturpa a adoração a Deus

De acordo com a Bíblia, a apostasia vai aumentar muito, ao ponto de levar grande parte da humanidade a adorar a Besta – o monstro que quer se colocar no lugar de Deus e a todo custo quer ser adorado!

  1. Apocalipse 14:9 (NTLH)Um terceiro anjo seguiu o segundo, dizendo com voz forte: — Aqueles que adorarem o monstro e a sua imagem e receberem o sinal na testa ou na mão
  2. Apocalipse 14:19 (NTLH) Então o anjo passou a foice sobre a terra, cortou os cachos de uvas da videira e os jogou no tanque da violenta ira de Deus, onde as uvas são pisadas
  3. Apocalipse 15:7 (NTLH) Então um dos quatro seres vivos deu aos sete anjos sete taças de ouro cheias da ira de Deus, aquele que vive para todo o sempre.
  4. Apocalipse 16:1 (NTLH) Depois ouvi uma voz forte falando de dentro do templo, dizendo aos sete anjos: — Vão e derramem sobre a terra as sete taças da ira de Deus!

Conclusão

Sabemos que Deus deixará um remanescente fiel. Em Mateus 7:13 e 14 lemos:

Entrem pela porta estreita porque a porta larga e o caminho fácil levam para o inferno, e há muitas pessoas que andam por esse caminho. A porta estreita e o caminho difícil levam para a vida, e poucas pessoas encontram esse caminho.

Jesus disse claramente que o inimigo semeia o joio no meio do trigo. À primeira vista, joio e trigo são iguais. Para muitos cristãos todas as músicas são iguais, e tudo é válido. Mas não é assim. Só Deus deve ser adorado – e em Espírito e verdade (João 4:23-24). Há engano, e há mentira.

Deus é um Deus separador. Luz e trevas não podem se misturar. A linguagem musical dos santos tem de ser diferente da linguagem do mundo. Vai chegar o momento em que Deus vai separar as ovelhas dos bodes – o trigo do joio. Este vai ser o momento em que o reino deste mundo, (que agora está nas mãos de Satanás,) vai passar para as mãos de Cristo:

O reino deste mundo já passou a ser de nosso Senhor e de Seu Cristo e Ele reinará para sempre (Apocalipse 11:15)

Não seja iludido. Esteja preparado para não ser levado com a grande multidão que poderá estar trilhando o caminho largo que conduz à perdição. Lembre-se que são poucos os que trilharão o caminho estreito que conduz à salvação.

Caminhe por ele.


Material apresentado no Seminário de Música e Adoração SOEMUS (Sociedade Evangélica de Música Sacra), de 27 a 30 de agosto de 2015


Os editores do Música Sacra e Adoração agradecem ao autor pelo envio deste material.


Tags: