A Adoração / Livros Online

A Adoração – Parte 4

por: Natán Hege

O Ser Humano Quer Adorar

“Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou. Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis” (Romanos 1:19–20)

Em todos os lugares, em todos os grupos sociais humanos e em todos os tempos, as pessoas têm adorado alguém ou alguma coisa. Mesmo em sociedades consideradas primitivas podemos encontrar elaborados rituais de adoração, mesmo que seja a deuses da natureza ou a espíritos sobrenaturais. O homem adora, porque Deus o fez com uma necessidade interior de adorar. Todos nós, mesmo aqueles que não querem admitir isso, sentimos e desejamos satisfazer essa necessidade.

Por que toda a raça humana adora?

Para enfrentarmos as grandes questões relacionadas com a vida ou a morte, precisamos nos valer de alguém maior do que nós. Precisamos de alguém em quem possamos confiar e em cuja mão seja possível segurar para nos acompanhar em nossas angústias.

Muitos ateus afirmam que só os fracos e temerosos sentem uma necessidade de Deus. Dizem que a pessoa forte sempre se sentirá forte em si mesma. No entanto, para crer e dizer tais coisas, o ateu tem que desprezar, e mesmo apaziguar, os gritos de seu próprio coração. Sua própria alma geme pelo desejo de ter um Pai que seja tão amoroso e forte como Deus.

Deus tinha um propósito quando nos fez entender a nossa necessidade dele. Ele nos fez sentir um vazio para que O busquemos e aprendamos a confiar nEle e, consequentemente, O adoremos.

Toda pessoa responsável sabe que precisa de Deus e, por esta razão, deseja adorá-Lo.

O homem adora muitas coisas

Todos os descendentes de Adão herdaram, devido ao pecado, uma natureza contrária a Deus. Mesmo desejando ter comunhão com Deus, também existe em nós medo dEle. Quando conseguimos nos apegar a Deus e o amamos e o adoramos Ele se torna soberano em nossas vidas, se caminharmos em humildade diante dEle.

“Ele mostrou a você, ó homem, o que é bom e o que o Senhor exige: pratique a justiça, ame a fidelidade e ande humildemente com o seu Deus.” (Miquéias 6:8).

Para nossa natureza contrária a Deus este é um pensamento assustador. Então, a tendência humana é buscar um deus que exija menos de nós. Quando não achamos, a nossa natureza nos impulsiona a “fabricar” um deus. Neste processo, considerando que ninguém nem nada pode substituir o verdadeiro Deus, terminamos por adorar seres e coisas criadas, ao invés do Criador.

“… pois substituíram a verdade de Deus pela mentira e adoraram e serviram à criatura em lugar do Criador …” (Romanos 1:25).

Qualquer pessoa que queira adorar a um Ùnico Deus tem que ir para além da natureza até poder achar Aquele a criou e que a controla. A adoração verdadeira nos leva à adoração do verdadeiro Deus e Criador.

Os deuses feitos pelos homens, como o próprio homem, têm poder limitado e são variáveis. Que valor tem um deus que não é Todo-poderoso? Este deus só poderia oferecer uma segurança limitada. Que valor teria um deus dado a mudanças? Não se poderia confiar neste deus. Os homens que adoram estes deuses criados por eles mesmos vivem em constante temor, uma vez que não encontram segurança em suas divindades, e precisam estar sempre executando rituais para, supostamente, apaziguar a ira e/ou agradar a estes deuses. Não conseguem descansar em paz em segurança, como aqueles que adoram o verdadeiro Deus.

Hoje em dia muitos homens têm medo de Deus mas, ao mesmo tempo, enxergam a loucura da idolatria. Por isso, eles confiam nos próprios homens. Esses são os chamados humanistas. Eles dizem que a humanidade não precisa de Deus nem de ídolos porque o homem tem em si mesmo a solução para as necessidades do homem.

Mas, como isso é possível? Como alguém com uma deficiência pode ajudar a outro com a mesma deficiência? Será que uma pessoa que se afoga num rio pode ajudar a outra pessoa que também está se afogando? Todavia, é exatamente isso o que tentam fazer os humanistas quando buscam no ser humano a solução para suas necessidades mais profundas.

“Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem, faz daquilo que é mortal a sua força e afasta do Senhor o coração!” (Jeremias 17:5).

O homem constantemente sai em busca de algo que preencha o lugar do verdadeiro Deus em sua vida. Mesmo que não o perceba, quando recusa o verdadeiro Deus, ele sempre acha outra coisa que ocupe em seu coração o lugar que seria do verdadeiro Deus. O homem então se volta para a filosofia, para a educação, para outros homens, para as riquezas, a política, a força militar ou para seus próprios poderes mentais.

Mas quanto mais o homem se empenha para adorar o seu deus substituto, tanto mais sua vida se torna vazia. Só Deus pode suprir a necessidade interior do homem, porque Ele nos fez com um vazio que só Ele pode preencher.

Precisamos de Deus

Só podemos encontrar e entender Deus, quando enfrentamos honestamente a nossa necessidade dEle e o buscamos de todo o nosso coração, com todas as nossas forças, com verdadeiro comprometimento. Deus preenche plenamente a vida daqueles que reconhecem que estão necessitados dEle.

“Bem-aventurados sois vós, que agora tendes fome, porque ficareis satisfeitos…” (Lucas 6:21).

“Toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto e descem do Pai das luzes, em Quem não há mudança nem sombra de variação” (Tiago 1:17).

Davi sentiu sua necessidade de Deus de uma maneira muito real. Ele exclamou: “Ó Deus, tu és o meu Deus, de madrugada te buscarei; a minha alma tem sede de ti; a minha carne te deseja muito em uma terra seca e cansada, onde não há água” (Salmo 63:1). Davi sabia que Deus era a única fonte que saciaria as necessidades de sua alma sedenta. E Deus satisfez as necessidades de Davi. Poucos versículos adiante no mesmo salmo, Davi escreveu: “A minha alma se fartará, como de tutano e de gordura; e a minha boca te louvará com alegres lábios. Quando me lembrar de ti na minha cama, e meditar em ti nas vigílias da noite. Porque tu tens sido o meu auxílio; então, à sombra das tuas asas me regozijarei” (Salmo 63:5–7).

Deus é tudo de que precisamos. Só Deus pode suprir nossas necessidades mais profundas. Ele nos deu a Bíblia para nos mostrar que Ele é a resposta às nossas muitas necessidades como amor, segurança e sabedoria. O propósito completo da Bíblia pode ser resumido em
João 20:29-31:

“E Jesus lhe [Tomé] disse: Porque me viste, creste? Bem-aventurados os que não viram e creram. Jesus, na verdade, realizou na presença de Seus discípulos ainda muitos outros sinais que não estão registrados neste livro. Estes, porém, foram registrados para que possais crer que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em Seu nome”.


Para meditar:

Será que você compreende a sua grande necessidade de Deus? Você tem desafiado sua natureza contrária a Deus? Você tem buscado a Deus com todo o coração, com toda a alma, com toda a mente e com todas as forças?


Fonte: Hege, Natán – A Adoração – Publicadora Lâmpada e Luz, Farmington, New Mexico, EUA (2008) – Traduzido por: Eduardo Vieira da Silva

Sintetizado e adaptado especialmente para o Música Sacra e Adoração pela Profª Jenise Torres em Julho de 2013


Próxima Parte Voltar ao Índice

Tags: , ,

Comments are closed.