A Família que Adora Unida – Episódio 4/5

A Adoração, Palestras e Sermões em Vídeo — 9 de julho de 2015 5:00 am

Preparando-se para a Adoração Corporativa

por: NCFIC (National Center for Family-Integrated Churches)



Assista aos outros episódios da série A Família que Adora Unida


Observação

Os palestrantes deste vídeo são líderes proeminentes de diversas igrejas evangélicas americanas. Desta forma, é natural que eles citem o primeiro dia da semana, o domingo, como dia de guarda. Dentro deste contexto, os palestrantes referem-se ao sábado como sendo o dia da preparação, ao domingo como sendo o dia do Senhor e à segunda-feira como o primeiro dia útil da semana.

Os editores responsáveis pelo Música Sacra e Adoração, sendo membros ativos da Igreja Adventista do Sétimo Dia, crêem que o sétimo dia da semana, o sábado, é o dia ordenado por Deus para adoração, com base na Criação (Gênesis 2:2-3), nos Dez Mandamentos (Êxodo 20:8-11; 31:12-17; Deuteronômio 5:12-15), e no exemplo de Jesus Cristo (Mateus 12:8; Marcos 1:21; 2:28; 6:2; Lucas 4:16,31; 6:5; 13:10) e dos apóstolos, mesmo após a ressurreição de Cristo (Marcos 16:1; Lucas 23:56; Atos 13:14; 16:13; 17:2; 18:4). Para nós, o dia da preparação é a sexta-feira, o dia do Senhor é o sábado e o primeiro dia útil da semana é o domingo. Para maiores detalhes sobre este assunto, clique aqui.

Em algumas ocasiões, os palestrantes se referem ao dia do Senhor usando a expressão “Sabbath”. Nestas ocasiões, traduzimos esta expressão por “Sábado”, com a letra inicial maiúscula.

Os editores do Música Sacra e Adoração entendem que este vídeo não é sobre a doutrina do dia de guarda, mas que tem como foco principal a importância da preparação, no âmbito pessoal e familiar, para a adoração corporativa, no dia apontado pelo Criador.

Tendo em mente este foco, estamos divulgando este vídeo, acompanhado desta observação, tendo a certeza de que o corpo de Cristo, sabendo contextualizar essas questões doutrinárias, será edificado com esta mensagem.


Transcrição da Tradução

A adoração é o maior evento da semana. É o maior evento de nossa vida! É disso que se trata a vida. Devemos ver isso de maneira sagrada. Devemos nos preparar para isso.


Eclesiastes diz: “Guarda o teu pé, quando entrares na casa de Deus; porque chegar-se para ouvir é melhor do que oferecer sacrifícios de tolos.” Que texto poderoso! Deus quer Seu povo preparado para adorá-Lo.


Se você tivesse uma reunião com o presidente dos Estados Unidos, não ficaria desperto até tarde na noite anterior, se a reunião fosse de manhã cedo, para chegar no seu gabinete todo desalinhado, um minuto antes da reunião.


Deus quer o Seu povo preparado para adorá-Lo. Ele quer que venham com alegria para a Sua presença, com cânticos. Quer que venham à Sua presença com ações de graças. Quer que venham preparados para ouvir Sua voz.


A Família que Adora Unida

Episódio 4 – Preparando-se para a Adoração Corporativa

Quando meus filhos cresciam, queria que desfrutassem de estar com o povo de Deus, queria que contassem os dias, queria que lhes desse água na boca, algo como o cão de Pavlov, quando recebia algum estímulo. Como pai, o que fazia era citar a Bíblia aos meus filhos antes da igreja, geralmente no carro. No caminho, eu diria: “Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do Senhor!” E repetia-lhes isso várias vezes.

Meu desejo era ajudar meus filhos a entender a natureza bela e bondosa, cheia de vida que havia ao nos achegarmos à presença de Deus. Em estar com o povo de Deus, entre o povo imperfeito de Deus. Ali, em meio a palavras perfeitas, em meio a belas canções, em meio a orações e ações de graça, queria que ansiassem isso, mas estava em meu coração que eles desejassem muito estar no átrios de Deus, a ponto de ao entrarmos no carro, eles dissessem: “Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do Senhor!”

Esta seção de preparação para a adoração trata basicamente de como se preparar. Espero que gostem.


Problemas com Práticas Musicais Modernas de Adoração

É interessante ver como os puritanos eram grandes. Não somente o ato de adoração naquela uma hora e meia, que era geralmente o tempo que passavam em adoração, mas também a pré-adoração e a pós-adoração.

Thomas Watson, por exemplo, tem várias ideias sobre como a família deve se preparar para a adoração antes de ir à igreja. Faz até um comentário interessante: “É preciso vestir a alma, não somente o corpo, antes de sair.” Na verdade, os puritanos aconselhavam as famílias a separar um tempo já no sábado à noite, se possível, para aquecer suas almas preparando-se para a adoração fazendo devoções extras, talvez falando sobre o assunto que o pregador vai falar amanhã, se estiver pregando sobre um livro, a família falaria disso, estudaria o texto que ele vai tratar, antecipadamente.

Um puritano colocou assim: Ele disse – Naqueles dias, é preciso ter em mente que eles faziam pão à noite, guardavam no forno, no forno que eles tinham, a noite inteira, e já estava bem quentinho no domingo de manhã. E os puritanos diziam ser preciso fazer o mesmo com a alma. “É preciso aquecer a alma no sábado à noite.” O domingo de manhã era para se acordar cedo, fazer devoções extras, orar como família, principalmente pelo pregador, ir à igreja, chegar cedo o bastante para orar com calma nos bancos, e quando o culto começar, você não vê a hora de adorar. Sua alma está aquecida e você está pronto para ouvir a palavra de Deus.

Compare isso com hoje, onde os jovens ficam na rua até a meia-noite voltam pra casa, dormem algumas horas, arrumam-se no último segundo, e caem de pára-quedas no banco da igreja, sem oração, um minuto antes de começar o culto. A chance é muito grande de que não estejam preparados para a adoração. Deus pode fazer grandes coisas e ainda abençoá-los com o sermão, mas os puritanos buscavam algo mais. A adoração é o maior evento da semana. É o maior evento de nossa vida! É disso que se trata a vida. Devemos ver isso de maneira sagrada. Devemos nos preparar para isso.

Se você tivesse uma reunião com o presidente dos Estados Unidos, não ficaria desperto até tarde na noite anterior, se a reunião fosse de manhã cedo, para chegar no seu gabinete todo desalinhado, um minuto antes da reunião. “Estamos nos reunindo com Alguém muito maior”, diriam os puritanos. Na adoração, estamos nos reunindo com o Deus vivo.

Permita-me acrescentar o seguinte: após a adoração, eles também diziam: “Nosso dever é reter o que ouvimos. É nosso dever continuar adorando a Deus na privacidade de nossos lares.” O pai puritano voltava para casa com sua família, suponhamos que tivesse filhos de 7, 11 e 16 anos de idade, ele começaria a fazer-lhes perguntas sobre o sermão, meio que testando-os, examinando-os, motivando-os, ajudando-os, exortando-os. Tentaria trazer todo o sermão ao seu nível de compreensão. Eles recontavam o sermão, por assim dizer. E então… É provável que também convidasse amigos para sua casa no domingo à noite, talvez na segunda. E falariam novamente sobre o sermão. E os filhos ouviriam os adultos falando sobre o sermão. Ou talvez na quarta à noite, durante a adoração em família. Algo surgiria durante a leitura da Bíblia, algo que os lembrasse do sermão passado. Ele inseriria o sermão novamente.

O pai tem o dever de associar à vida diária, à adoração em família, à vida real, os sermões dos cultos na igreja, para sua própria família.


Se um pai quer trazer sua família preparada para adorar, acho que a coisa mais sábia a fazer, antes de saírem pela manhã, quando todos estiverem prontos, é que curvem as frontes, e que sua esposa e filhos se unam a ele em oração, e peçam ao Deus vivo que prepare seus corações a fim de poderem oferecer uma adoração bíblica e alegre a Deus, e prepare seus corações para receberem a Palavra de Deus e serem transformados.

Não é má ideia cantar no caminho até a igreja. É maravilhoso cantar no caminho, falar sobre o que o pastor tem pregado, se souberem do que ele vai pregar… Preparar as crianças assim.

Eclesiastes diz: “Guarda o teu pé, quando entrares na casa de Deus; porque chegar-se para ouvir é melhor do que oferecer sacrifícios de tolos.” Que texto poderoso! Deus quer Seu povo preparado para adorá-Lo. Ele quer que venham com alegria para a Sua presença, com cânticos. Quer que venham à Sua presença com ações de graças. Quer que venham preparados para ouvir Sua voz. Vejo como responsabilidade do pai ter sua esposa e filhos preparados para isso. Quer se preparem em casa antes de sair ou no carro antes de chegar lá. Ou talvez se preparem no carro após chegarem. É preciso haver um senso de dizer: “Filhos, estramos entrando na presença de Deus. Queremos estar prontos para isso!”

Quando nossa mente está cheia com as coisas da semana, até o corre-corre e, tragicamente, as brigas entre marido e mulher, antes de entrarem no carro e saírem para adorar, no geral, estamos num estado de espírito profano para entrar na presença de Deus. É vital que conheçamos nosso Deus, que venhamos a oferecer uma verdadeira adoração em espírito e em verdade, e que toda nossa família saiba que é isso o que vamos fazer.

Não vamos apenas ouvir um sermão, vamos entrar na presença de Deus e magnificá-Lo por quem Ele é e por Sua gloriosa salvação por meio de Cristo. Vamos ouvir falar de Seu Filho, que morreu e ressuscitou para que tenhamos vida. Vamos ouvir sobre o Espírito Santo e orar para que o Espírito atue em nosso meio, a fim de que ofereçamos a Deus uma adoração da qual Ele é digno. Não sendo assim, estamos oferecendo o sacrifício de tolos.

O pai precisa perceber que não quer que sua casa entre na Casa de Deus preparada para oferecer o sacrifício de tolos, e sim, que esteja pronta para magnificar e glorificar Aquele que nos amou antes da fundação do mundo.


Se tivermos a oportunidade de preparar nossa família para a adoração corporativa a melhor maneira de fazer isso é ir a Bíblia, se soubermos qual o texto do culto, ter alguma familiaridade com ele, estudá-lo, ouvi-lo e examinar-se diante de Deus, para ver se há algum relacionamento quebrado com alguém na família, talvez até alguém de fora da família – a ideia é deixar as coisas bem acertadas antes de entrar na presença do Senhor. Prepara-se o coração com a Bíblia, examina-se, confessa-se, restauram-se relações, se preciso, e começa-se a louvar a Deus, buscando-O, pedindo-Lhe que faça uma obra em Seu coração a ponto de Ele ser honrado. Se seu desejo é sair do culto sentindo-se bem pelo que fez, você perdeu o foco.


Acho que temos muito a aprender do povo judeu que preparava suas famílias para o Sábado. O domingo é o nosso Sábado. No sábado, tentamos terminar de limpar a casa… Antes do sol se por, já estamos – não temos nada a fazer no sábado à noite e durante todo o dia de domingo. Todos nos reunimos ao redor da mesa de jantar e lemos juntos a Bíblia.

Não iniciamos no domingo de manhã, e sim, na noite do sábado. Oramos uns pelos outros, oramos pela família, minha esposa ora, eu oro, eu conduzo a família, na leitura e declaramos à família que o Sábado começou. Agora, este dia é o dia do Senhor. Estamos dando este dia a Deus. Este dia é o dia de adoração.

Não lavamos os pratos nesse dia. Isso fica para a segunda de manhã. Não vamos assistir a filmes, não faremos nada que vá tirar nossa atenção de Sua Palavra. Cantamos hinos juntos, temos um piano e todos os meus filhos tocam, e, assim, eles vão glorificar o nome de Deus. Cantamos hinos a Deus e músicas de versos bíblicos ao Senhor.

Prepare-se! Tenha certeza de não haver mais trabalho a fazer. Deixe pra trás. Não trabalhe. Deus nos conhece melhor. Deus sabe que precisamos descansar. Deus sabe que precisamos descansar em Sua Palavra, precisamos abrir Sua Palavra e continuar glorificando-O e ensinar esse princípio aos nossos filhos. E que outros vejam isso. Que outros também aprendam desse exemplo.

Quando digo “descansar” não é para ficar em casa e dormir. Nós adoramos a Deus. Nós oramos. Oramos pelos amigos, pelos perdidos, por aqueles que entregaram sua vida a Cristo. Preocupe-se por essas almas. Fale com outros cristãos, ajude-os como puder.


A adoração a Deus, na congregação é, na Bíblia, a adoração mais importante. Claro, Deus ama a adoração na família, e me envergonha ver que muitos pais evangélicos e reformistas não fazem culto. É a morte anunciada do cristianismo. Podem ter ensino domiciliar, podem se dizer crentes da Bíblia e tudo mais. Mas é chocante ver quantos pais evangélicos e reformistas não reúnem os filhos regularmente ao redor da mesa pra cantar hinos, ensinar a Bíblia, orar. Isso é importante. A adoração particular é importante. Se você, regularmente, não está adorando a Deus e passando tempo a sós com Ele, haverá enorme vulnerabilidade à influência de Satanás em sua vida.

Mas o salmista diz: “O Senhor ama as portas de Sião, mais do que todas as habitações de Jacó.” Queria ter memorizado o que Spurgeon diz sobre isso. É uma das grandes citações do mundo. “O Senhor ama as portas de Sião, mais do que todas as habitações de Jacó.” Deus ama as habitações de Jacó, Deus ama nosso lar, nossa família, especialmente quando O adoramos, mas ama, ainda mais, as portas de Sião, e a adoração que ocorre em Sião. Era em Sião que ficava o templo. Era onde a congregação do Senhor se reunia para adorá-Lo. Por mais importantes que as outras adorações sejam, é a adoração congregacional no dia do Senhor que é o clímax.

Durante a semana, temos diversos estudos bíblicos e coisas do tipo, se as pessoas tiverem interesse em vir. De segunda a sábado, esperamos que pais e famílias tenham como importância primária família e trabalho. Se depois de gastar tempo com a família e o trabalho, tiver tempo para vir aos estudos bíblicos, ótimo! No domingo, você deixa o trabalho semanal de lado, bem como a recreações semanais. E você reúne a família para a adoração congregacional a Deus, que começa com a preparação.

A adoração congregacional a Deus começa antes de se sentar nos bancos. Começa quando você se prepara, e a sua família, para adorar. E você diz a sua família e filhos: “O que estamos prestes a fazer? “Na presença de quem vamos entrar?” A parte mais importante da oração é preparar-se para orar.

Uma das partes importantes da adoração é preparar-se para adorar. E ter em mente o que vamos fazer. Se viermos frios para adorar, se nos deitamos tarde no sábado à noite, se vimos TV até 1 da manhã, ou ficamos em festas até 1 da manhã, e nos levantamos na hora de tomar banho, e colocamos as crianças no carro e saímos para a igreja, e chegamos na igreja com 1 minuto de atraso e nos sentamos – Esqueça a adoração! Não preparamos o coração. Não temos ideia do que estamos prestes a fazer.

Será que faríamos isso a alguém famoso com quem teremos uma reunião amanhã? Ficaríamos acordados até as 2 da manhã, para acordar bem na hora do encontro, e chegarmos ofegante, suando, e coisas do tipo? Não! Nós nos preparamos. Mas nem pensamos em nos preparar para entrar na presença do Deus vivo! Esta é uma das coisas mais importantes que pais e mães devem fazer: Preparar-se e mostrar aos filhos por preceito e exemplo, como se preparar para adorar a Deus. E não se atrasar! Parece que quando as pessoas adoram a Deus, isso não é tão importante em suas vidas.


Uma das coisas que aprendi sobre adoração é que os que não tiveram uma experiência própria de adoração, não passaram tempo para entender quem é Deus, o que Ele fez, não apreciaram nem mostraram essa adoração temente diante dEle. Sendo assim, muito provavelmente essa família não adorará adequadamente. Se não tiver feito uma impressão em você, não fará nas pessoas que você conduz, como pai ou como pastor na igreja.


Supor que isso simplesmente ocorrerá é uma grande tragédia hoje em dia. Precisa ser intencional. Se quisermos liderar nossa família em adoração, precisamos fazer com intenção.

Agindo com intenção, o pai só precisa saber que precisa separar um tempo a fim de reunir a todos da família. Temos que estar dispostos a desligar a TV. Desconecte a TV. Faça o que for preciso. Simplesmente afaste-se das armadilhas deste mundo que tão facilmente nos distraem. Conduza as pessoas, a família, para que estejam dispostas e preparadas a, como família, participar da assembleia dos santos.

Já na segunda-feira, estamos nos planejando, estamos nos preparando, se Deus permitir, que no próximo domingo, esta família esteja preparada para se reunir com os santos no domingo. Para que as crianças não acordem no domingo de manhã perguntando: “Hoje, nós vamos à igreja?”

Pais, se as crianças fazem perguntas assim no domingo, meu conselho é: “Na segunda-feira, acorde e prepare seus filhos para que saibam que, se Deus permitir, que haja outro domingo, não há dúvidas, nós nos levantaremos e iremos à casa do Senhor. Vamos nos reunir com o povo de Deus e adorar o Senhor. E somente ao Senhor adoraremos. O jogo de futebol americano não estará acima dessa assembleia, o programa de TV não estará acima dessa assembleia, o jogo de futebol não será mais importante, nós, como família, nos reuniremos com o povo de Deus. E vamos adorar o Senhor.”


O melhor texto da Bíblia que trata, na minha opinião, de toda a questão de se aprontar para o Sábado é Isaías 58. Na profecia de Isaías, quando fala da importância do dia de Sábado, de não buscar nossos próprios interesses, de não fazer algo que simplesmente te agrade, mas algo que seja especificamente focado em Deus.

No dia de Sábado, há obras necessárias que devem ser feitas: é preciso alimentar os animais, às vezes, preparar refeições, a menos que tenha previsto fazer isso no sábado à noite. Há certas coisas que precisam ser feitas. Por outro lado, o dia de Sábado é um dia para ser centrado na adoração a Deus, também em obras de misericórdia e para desfrutar da comunhão com o povo de Deus. Tudo isso exige esforço no preparo da família cristã. Tem que ser algo que é construído ao longo da semana. É assim que fazem os pastores. Nós nos preparamos no decorrer da semana para estar e adorar com o povo de Deus, ensinando, pregando e tudo mais que acontece no dia do Senhor.

A família cristã deveria seguir um padrão semelhante em se preparar para que o domingo seja exclusivo e especial. Há certas coisas que não devem ser feitas no dia do Senhor. Não fazemos as coisas ordinárias que faríamos de segunda a sábado. Não cortamos grama no dia do Senhor. Não vemos TV no dia do Senhor. Tentamos fazer com que tudo pareça exclusivo e especial no dia do Senhor.

Estar na casa do Senhor, ouvir a pregação da Palavra de Deus, estar com Seu povo por um grande período de tempo, comer junto com o povo de Deus, falar sobre coisas sagradas, sobre o que foi dito nas Escrituras, não sobre o último filme, não do último evento esportivo. Não da última notícia do jornal. Mas falar de coisas sagradas. Esses são os assuntos no dia do Senhor. É isso que tentamos fazer. Não somos perfeitos nisso. Mas nossa meta em geral é tentar fazer do dia do Senhor algo especial.

É isso que tentamos fazer para tornar esse dia exclusivo e especial na adoração da família do servo do Senhor.


Quase tudo que tem valor exige algum tipo de preparação. Quando se fala de adorar a Deus, reflita sobre a importância dessa preparação.

Há um trecho no livro de Salmos que é muito útil para nos ajudar a pensar no tema da preparação: “Os Salmos das Subidas.” Eram os cânticos que as famílias cantavam enquanto prosseguiam como peregrinos para estar diante de Deus e adorá-Lo no templo. São lindos! Imagine essas famílias passando pelos caminhos até chegar a casa de Deus.

Mas o ponto principal é este: a preparação para adoração sempre começa no coração. É um coração desejoso. É por isso que Davi disse no Salmo 27: “Uma coisa pedi ao Senhor, e a buscarei: que possa morar na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a formosura do Senhor, e inquirir no seu templo.” Consegue ver o desejo nas palavras de Davi? Ele ansiava os átrios do Senhor, ansiava Sua formosura. Ele cria, de fato, que era algo lindo estar diante do Deus Todo-poderoso.

Nós estamos sempre nos preparando para algo, como seres humanos. A vida inteira se resume à preparação para o céu. O começo dessa preparação é o desejo. Você tem esse desejo? Tem acendido as chamas desse desejo por Deus? Você deseja os átrios do Senhor lá no fundo do seu coração? Se quiser levar sua família a desejar adorar, você primeiro precisa desejar em seu coração.

Talvez o início de toda essa jornada de preparação deva ser se fazer a seguinte pergunta: “O meu coração deseja?” e “O que devo fazer para aquecer os desejos de meu coração?” A segunda coisa a se pensar é que a semana inteira é de preparo para se reunir com o povo de Deus. Cada adoração no dia de Sábado é um ensaio geral para o dia em que estaremos diante do trono de Deus. Há essas coisas que têm a ver com a preparação. Você se prepara a semana inteira para se apresentar diante de Deus, e sua aparição diante de Deus na igreja é um ensaio geral de como será no céu.

Eis um princípio muito importante: se, hoje, você ama estar aos pés do Senhor, e anseia estar aos Seus pés, é muito provável que você vai amar estar aos Seus pés naquele grande dia. Quando o Senhor Jesus voltar com todos os Seus santos anjos, e sentar-Se num trono, no trono de Sua glória, e todos os que já viveram estarão reunidos ali ao Seu lado, ou você amará estar diante de Seu trono, ou se sentirá muito incomodado diante do Seu trono. Se você amou estar em Sua presença aqui, é muito provável que vai amar estar em Sua presença lá. É por isso que devemos examinar nosso coração e nos perguntarmos: “Desejamos nós os átrios do Senhor? Ansiamos estar em Sua presença?”

Tudo isso é para dizer: Aprendamos a nos preparar para os átrios do Senhor. É algo muito importante. Se tivéssemos que estar diante de um rei,
nós nos prepararíamos. Mas quando vimos diante do Rei dos reis, estamos preparados? E estão nossas famílias preparadas para ver a formosura do Senhor e inquirir em Seu templo?


Tradução: Hander Heim – Fatos Incríveis – Sob encomenda de Música Sacra e Adoração


Fonte: NCFIC


Tags: , ,