6 Razões Básicas Porque Não Acredito no Evangelho do Entretenimento

(Falsas) Estratégias de Crescimento para a Igreja — 13 de abril de 2016 03:00

por: Pr. Renato Vargens

Uma das ações que tem delineado a agenda da igreja é o pragmatismo. Nessa perspectiva não se faz o que é certo, mas sim o que dá certo. Nesse contexto, em nome da evangelização, parte da Igreja brasileira aderiu ao evangelho do entretenimento cujo objetivo final é a comunicação do evangelho de uma forma leve e descontraída.

Diante disto, alguns pastores tem esbanjado criatividade, criando métodos de evangelismo fundamentados no lazer, na festa e no entretenimento. Para exemplificar isso basta mencionar as boates, as raves, as festas variadas elucubradas por ministros das mais variadas denominações.

Ora, eu bem sei que muitos destes pastores amam a Cristo e a evangelização, contudo, por desconhecerem a sã doutrina, bem como os conceitos elementares a fé cristã, tem propagado um evangelho diferente do ensinado pelas Escrituras.

Isto posto, visando ajudar a estes pastores bem como parte da igreja de Cristo, resolvi elencar neste post seis razões básicas porque não acredito no evangelho do entretenimento:

1-) A Palavra de Deus em nenhum momento nos incentiva a promover entretenimento com vistas a ganhar o perdido. Spurgeon costuma afirmar que “Em nenhuma parte das Escrituras se diz que prover entretenimento às pessoas é uma função da Igreja.” Ele também afirmou que o diabo raramente criou algo mais perspicaz do que sugerir à igreja que sua missão consiste em prover entretenimento para as pessoas, tendo em vista ganhá-las para Cristo."

2-) Entretenimento não produz arrependimento. Entretenimento produz diversão.

3-) Entretenimento produz emocionalismo. E o fato de uma pessoa se sentir emocionada por uma música, peça, ou dança, não significa dizer que ela teve uma experiência genuína de salvação.

4-) Dificilmente através do entretenimento é possível comunicar as verdades essenciais do evangelho. Como falar da depravação total, do pecado original, da vinda de Cristo, da condenação eterna ou salvação pela graça sem a exposição da Palavra de Deus? Acredito que muitos daqueles que frequentam nossas igrejas nunca entenderam o evangelho da Cruz o que justifica em parte uma vida rasa e sem frutos do Espírito.

5-) Entretenimento produz ajuntamento em torno de algo e não de Cristo.

6-) Entretenimento promove a imagem de um Cristo lúdico, um tipo de profeta "paz e amor", sem contudo, anunciar a gravidade do pecado.

Caro leitor, a melhor maneira de evangelizar é através de relacionamentos pessoais. Isto posto, que tal treinar seus jovens, ensinando-os as Escrituras, capacitando-os a pregar o evangelho em suas faculdades, escolas, trabalho e etc? Tenha certeza que agindo assim, além de Deus ser glorificado, vidas ouvirão a genuína mensagem do evangelho o que resultará na salvação dos perdidos.

Pense nisso!


Fonte: Renato Vargens (Blog)


Tags: