Cantar Evita "Brancos" de Memória

Sobre Corpo e a Mente Humanas — 8 de julho de 2014 03:00

Isso mesmo, cantar. Mas, para entender como isso funciona, é preciso entender alguma coisa sobre o fenômeno que chamamos de "dar um branco", ou, mas especificamente, "sufocar".

Este fenômeno pode acontecer com qualquer um, mas é mais notável quando acontece com pessoas de grande visibilidade pública, especialmente nos esportes. Mas por que isso acontece? Um amador fazendo tudo errado é uma coisa, mas um profissional que treinou para fazer aquilo a sua vida toda? Bem, acontece que eles, na verdade, são mais propensos a "sufocar" e, quando acontece, é mais incapacitante do que para qualquer um de nós.

Basicamente, uma vez que você consiga aperfeiçoar a mecânica de um esporte, é melhor simplesmente deixar a coisa acontecer. A sufocação, ou "dar um branco", acontece quando uma pessoa que sabe fazer bem uma coisa começa a pensar muito intensamente acerca do que é preciso fazer para ter um bom resultado. A pressão adicional força o cérebro a um estado chamado "paralisia por análise", onde a "memória de trabalho" literalmente para de trabalhar. Uma vez que quanto mais talentoso você é ao fazer uma coisa, maior é a sua memória de trabalho, isso quer dizer que a falha também é maior.

Acontece que a solução para tudo isso pode ser simplesmente cantar.

Como funciona?

A pesquisa indica que fazer qualquer coisa que o teu cérebro também controla (como cantar ou murmurar) distrai a mente da tarefa a ser realizada e evita que aquelas vias cerebrais fiquem super ativadas. Isso, por sua vez, evita que a memória de trabalho congele e evita a sufocação. Isto é, essencialmente, apenas distrair a mente consciente por um tempo suficiente, até que (no caso de esportistas) a memória muscular possa terminar o trabalho.

Jogadores de golfe normalmente usam uma variação desta estratégia para evitar "dar um branco", fazendo uma contagem regressiva a partir do 10, para evitar que sua mente super analise a situação do jogo.

Assim, não importa qual seja a atividade, desde que você não se preocupe com a articulação correta das palavras letra, nem com murmurar em bocca chiusa com a colocação correta no palato, acontece que criar a sua própria trilha sonora realmente pode ajudar.


Fonte: Cracked

Tradução: Levi de Paula Tavares, Junho de 2014


Tags: ,