Dúvidas Sobre Voz

Entrevistas, Técnica Vocal e Fisiologia — 7 de agosto de 2013 13:01

por: Leslie Piccolotto Ferreira

O que faz uma voz ser mais aguda ou grave?

Leslie Piccolotto Ferreira – O que determina isso é o tamanho da laringe. Quanto mais grossa a laringe, mais a voz é grave. Ter uma voz aguda ou grave é uma condição física. Mas o movimento da prega vocal também interfere. Ao ser esticada, deixa o som mais agudo.

A voz muda no decorrer de toda a vida?

Ferreira – Sim. Os bebês, independente do sexo, nascem com a voz aguda possível entre os seres humanos. Conforme a criança cresce, sua voz agrava. Na adolescência isso ocorre devido aos hormônios e à mudança de configuração do sistema de fonação – como a saliência da cartilagem no pescoço dos meninos. Inclusive, a voz das adolescentes também engrossa. E o mesmo ocorre na menopausa. Já a voz do homem, na andropausa, se torna mais aguda.

Por que algumas pessoas possuem voz rouca, anasalada ou soprosa?

Ferreira – Depende. Aquelas que possuem a voz rouca podem ter um problema na corda vocal, como um nódulo. Outras vezes, quando uma pessoa está com rinite o possui desvio de septo, parece que ela está falando pelo nariz. Mas, na realidade, ela não está usando o nariz ao pronunciar. Além disso, as vozes também podem ser forçadas. Uma pessoa pode aumentar a respiração para aparentar soprosa.

Por que quando gravada a voz parece diferente?

Ferreira – Na realidade, ela é a mesma! A voz que ouvimos gravada é como os outros a escutam. Ela parece diferente porque ao falar escutamos nossa própria voz que entra pelo ouvido e que vibrada pelo corpo.

Gritar pode prejudicar a voz?

Ferreira – Sim, principalmente se permanecer gritando por muito tempo. Gritar intensifica e agudiza a voz. A prega vocal fica mais esticada e sai mais ar em menos tempo dos pulmões. Aliás, cantar também pode fazer mal, causar nódulo ou calo na prega vocal. Quando usamos um sapato apertado várias vezes ou por muito tempo, ele cria um dedo no local que mais incomoda. Algo semelhante ocorre com as pregas vocais. Um sintoma é sentir cansaço para falar. Para evitar problemas, quem trabalha com a voz deve fazer aquecimento antes de usá-la e desaquecer depois. O que inclui massagem no pescoço e vibrar a língua tendendo para o agudo ou grave.

Mulheres e homens falam diferente?

Ferreira – Geralmente, a mulher fala sem pausa, usa muitas vírgulas. Assim, conforme explica um assunto, a voz agudiza. Já o homem fala mais pausado, com ponto final. O que agrava a voz.

Por que a maioria das pessoas tem dificuldade para falar outra língua? Por que possuem sotaque?

Ferreira – O aparelho fonador não se adapta para cada língua. O modo de falar é cultural. Ao pronunciar, além de articular as palavras, deve-se lembrar que cada língua tem sua musicalidade. Trata-se de um exercício também auditivo. Por exemplo, se você falar o inglês com a entoação do português, um americano pode não te entender. No mandarim, uma mesma sílaba pronunciada de forma aguda ou grave possui significados completamente diferentes. A pronúncia do alemão, por sua vez, é feita mais na parte posterior da boca. Por isso às vezes para falar outra língua algumas pessoas precisam pensar e acabam forçando a pronúncia. É necessário treino.

Uma frase escrita pode ter vários significados. Na internet, alguns recursos, como letras maiúsculas no lugar da intensidade, são usados para substituir o modo de falar. Mas nem sempre o resultado é o esperado, por quê?

Ferreira – A voz faz parte da imagem que passamos. Ela é muito importante em nossos relacionamentos. O modo que falamos mostra nossa personalidade, como somos. Hoje em dia, o email é muito valorizado. Porém, com ele, perdemos essa relação que ocorre graças a presença de voz.


Leslie Piccolotto Ferreira é fonoaudióloga e professora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP)


Tags: ,