O Adorador

O Cristão e a Moral Provisória

por: Aline P. Xavier Franceschi

Vivemos um momento de duas faces: uma onde a sabedoria e o conhecimento dos homens levanta vôo, outra de trevas, degradação e imoralidade. As profecias estão se cumprindo, e não podemos duvidar disso. Como diz em São Mateus 24:12: “O amor de muitos esfriará”, e ele, infelizmente, já esfriou, ou se extinguiu do coração dos homens.

O amor pelo dinheiro, pelas riquezas, pela beleza pessoal, tomou o lugar do amor ao próximo e do amor pelo Criador do Universo.

O século XX surpreendeu os leigos com muitas novidades tecnológicas e descobertas da Ciência. A genética promete clonar seres humanos, assim como fez com a ovelha. A Biologia descobre a cada dia, partículas menores e “portadoras” de vida própria. A industrialização e mecanização de fábricas tiraram o ser humano de cena… As máquinas fazem o mesmo serviço, e “até melhor”, custando menos.

A matemática explica tudo, até mesmo a existência de uma “força superior” (reportagem do Fantástico – Rede Globo há alguns anos atrás). O homem, ser complexo, segundo as ciências sociais, possui tantas dimensões que é difícil definir leis, normas que favoreçam a todos, políticas que visem o benefício de uma população de forma unânime.

Os avanços científicos foram tão surpreendentes, que a própria ciência, aquela que havia excluído o indivíduo de seus planos, que trabalhava sob a idéia de um paradigma dominante, se deparou com uma nova visão do mundo. “Estamos num momento de transição”, é o que podemos ler nos livros que abordam estas questões.

Quando começa a vida? No momento da fecundação ou quando o bebê nasce? O morto-vivo, em coma prolongado, ainda é uma pessoa ou apenas um ser vegetativo? O problema ético é um problema de valores! Não há escolha entre o bem e o mal! Você sabe o que é melhor. Você pode escolher o que quiser… mas deve lembrar que em tudo que for fazer, escolher, haverá sempre pluralidade de imperativos contraditórios.

Os exemplos abaixo, lembram-lhe alguma coisa?

– Um jovem ir ao cinema não é ruim, se ele for de dia, num cinema de shopping, em horário que não haja muito movimento. O que há de mal nisso?
– Assistir novelas, “é legal!” Você pode aprender com elas aquilo que “não se deve fazer”, e assim, prevenir-se.
– Ouvir músicas como funk, rock, pagodinho, e outras, na minha casa… Que mal tem? Eu também escuto músicas da igreja.

Parece que estamos esquecendo as palavras do sábio Salomão: “Guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida”. PV. 4:23. E o apóstolo Paulo? “Encham as suas mentes com tudo que é bom e merece elogios: o que é verdadeiro, digno, justo, puro, agradável e honesto”. Fil. 4:8.

No livro “O Poder Oculto da Música”, o autor David Tame relata nas páginas 148 e151 dois acontecimentos surpreendentes. No primeiro os doutores Earl Flosdorf e Leslie A. Chambers, descobriram, numa série de experiências, que sons agudos projetados num meio líquido coagulam proteínas. Recente mania de adolescentes consistia em levar ovos frescos à concertos de Rock e colocá-los à beira do palco. No meio do concerto, os ovos podiam ser comidos cozidos como um resultado da música. Surpreendentemente poucos afeiçoados do Rock perguntavam a si próprios o que a mesma música poderia causar-lhes aos corpos.

O segundo acontecimento menciona que a perda permanente da audição entre os fãs do rock é um mal muito mais comum do que se imagina. E o Departamento de Proteção Ambiental dos EUA descobriu que as atuais gerações de jovens padecem de problemas de audição que normalmente só se associam à pessoas de 50 à 60 anos de idade. Mas o que isto importa? O que vale é o que Deus vê que está no meu coração! Essa é a frase que atravessou o século XX e chega ao século XXI com força total! O homem confia demais em seus impulsos. Age como se tivesse o poder de mudar o mundo da maneira que melhor lhe favoreça.

A vida devocional praticamente não existe mais para os cristãos. Ir a igreja (ao Sábado) tornou-se algo rotineiro, assim como chegar em casa e abrir a porta! Menciono o sábado porque é o único dia em que muitas ovelhas do Bom Pastor resolvem “dar uma passadinha na igreja para ver como estão às coisas”. Uma mudança de vida, de caráter, a nova criatura que o apóstolo Paulo fala, tornou-se motivo de piada ente os próprios irmãos.

Volto a dizer o que podemos ler em muitos livros lançados nos últimos tempos, de que “estamos num momento de transição!” É… Estamos vivendo os momentos finais. Somos a igreja da Laodicéia de Apocalipse 3:15-16 que diz: “Assim, porque és morno e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da Minha boca…”

Do livro “Tempo, Espaço e Além” de Bob Toben e Fred Wolf, escrevo, sem alterações, o que os autores dizem:

“Não espere pelo Messias, não espere pela Segunda Vinda, o EU real está aqui e agora – no íntimo. (…) Compreenda: Há vida em todas as coisas. Compreenda: Você não é aquilo que ensinaram a você. Permita à consciência unir-se com você. E algum dia, não pararemos de sorrir… quando caminharmos flutuaremos, e a luz jorrará de nossos olhos.” (PP. 113-115).

Edgar Morin em seu livro “Ciência e Consciência” propõe uma tese chamada de Moral Provisória, onde você escolhe e decide o que irá fazer, já que está tão difícil separar o certo do errado.

E você? O que pretende fazer? Seguir seu coração? Seus desejos? Seguir os conselhos do mundo, criar sua própria moral? Deixar de lado princípios eternos?

Deus é Eterno! Os mandamentos são Eternos! Você pretende trocar a vida eterna, a presença infinita e soberana de Deus por um copo de macarrão “Cup Noodles” que fica pronto em três minutos e não faz sujeira? Lembre-se de Daniel e seus amigos; tente imaginar o sofrimento pelo qual passaram ao serem levados à Babilônia. Imagine-se no lugar deles. Você teria agido conforme a vontade de Deus? Os últimos dias não serão diferentes! Está você preparado? Está você fazendo a sua parte para apressar a vinda do Senhor? Deixo como meditação uma frase de Blaise Pascal: “A beleza serena e tranqüila de uma vida santa é a mais poderosa influência no mundo, a mais próxima do poder de Deus”.

Que quando Cristo voltar você possa abraçá-Lo e dizer-lhe: “Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé”. II TIM. 3:7.


Aline P. Xavier Franceschi é Psicóloga, Musicoterapeuta e esposa de Pastor.


Fonte: Publicado originalmente em: http://www.amissao.com/2009/12/o-cristao-e-moral-provisoria.html


Tags: