Estudos Bíblicos: Adoração – Lição 13 – Adoração no Livro do Apocalipse

Comentários de Maria José F. Vieira


Texto Central: “Entoavam novo cântico diante do trono, diante dos quatro seres viventes e dos anciãos. E ninguém pôde aprender o cântico, senão os cento e quarenta e quatro mil que foram comprados da Terra.” (Apocalipse 14:3)


Terminamos mais um trimestre. Na próxima semana estudaremos o livro de Gálatas durante três meses. A Escola Sabatina é realmente uma grande benção para os que querem e desejam se aprofundar nesta linda carta de amor que Deus deixou para seus filhos aqui na Terra, para entender o que acontece neste estranho mundo em que vivemos e decidir os caminhos que vamos seguir. O caminho melhor é aquele que nos conduz à eternidade e ao Céu, aonde viveremos para sempre com Jesus, conhecendo cada vez mais profundamente Seu caráter. O livro de Apocalipse pode conter cenas estranhas de terremotos, pragas, guerras, poderes, animais e assim por diante, mas só pode ser compreendido à luz do Espírito Santo de Deus. Apesar do nome Apocalipse nos remeter para destruição e medo, ele é um livro da Bíblia que contém a Revelação.

Qual Revelação? A do próprio Jesus Cristo que deixou estas esplendorosas mensagens ao discípulo amado João. Ele estava preso na ilha de Patmos, já velhinho. E este discípulo, que era chamado o “filho do trovão”, pelo temperamento que tinha, e se tornou o “discípulo do amor”, após conhecer Jesus de forma mais profunda e permitindo que seu caráter fosse moldado, foi o porta-voz para mostrar o que haveria de vir e preparar o povo de Deus.

Deus nunca deixou, nem deixará seus adoradores, sem saberem o que fazer. Mas é preciso ir à fonte certa, ou seja, a Bíblia Sagrada. Adoração é o tema de Apocalipse ” Àquele que vive para todo o sempre” (Apocalipse 5:14). Muitas profecias aí descritas já se cumpriram, mas muitas ainda acontecerão e estão acontecendo. Não é um livro para ter medo e preconceito, mas é o único livro que Jesus praticamente ditou.

Ao abrirmos este livro, devemos orar e deixar de lado os preconceitos e conceitos que a cultura e a tradição colocaram em nossa mente e assim como João e Jó, ajoelharmos perante o Rei do Universo e permitir que Ele se revele a nós.

Esta é a decisão acertada e um privilégio, pois estaremos perante a grandeza divina que nos faz adorá-Lo e reverenciá-Lo, pois somente Ele é digno de adoração, por ser nosso Criador, Juiz, Redentor e Salvador e por Ele temos a vida eterna.

A lição refere que tanto João como Jó, (e podemos pensar em outros personagens bíblicos como Daniel, Isaias, Moisés, Paulo) reconheceram o quão pequenos eram perante Deus o que foi suficiente para torná-los mais humildes, pois tiveram contato com um Deus sem pecado e santo. O fato deste reconhecimento levou-os à adoração e cresceram espiritualmente, tornando-se mensageiros do Senhor e usados como instrumentos nas mãos d’Ele. Cada um de nós pode ter a mesma experiência. Em geral, achamos que estamos no caminho certo, mas este é equivocado se não estiver alicerçado na Palavra de Deus e nos Seus propósitos para nossa vida.

O livro do Apocalipse apresenta Deus como o Criador de todas as coisas e Jesus como o Cordeiro que morreu por nós e por Quem temos a eternidade. O Apocalipse mostra que ” o que acontece na Terra afeta o Céu e o que acontece no Céu afeta a Terra. Céu e Terra estão muito mais próximos do que podemos imaginar (Lição Escola sabatina, pag 161).A adoração que iniciamos aqui na Terra, será a adoração que continuará no Céu. Isto é de uma profundidade incrível e se pudéssemos visualizar a luta entre o bem e o mal de forma mais clara, talvez tivéssemos mais cuidado com nossas atitudes, pensamentos e motivações. Somos continuamente expostos a este conflito e devemos estar próximos de Jesus, para que não corramos o risco de pisar em terreno estranho e em doutrinas que podem nos fazer perder o grande presente que Deus tem preparado para nós e que olhos não viram, nem ouvidos ouviram (I Coríntios 2:9).

O livro cita a multidão que vai adorá-LO e a recompensa daqueles que não perderam o foco em Jesus, mesmo passando por tribulações e vicissitudes. O Céu não terá lugar para o mal, pois além de salvador, Deus também é o juiz, que ama o pecador, não quer que ninguém se perca, mas ao mesmo tempo destruirá o pecado definitivamente. Não teremos que lidar com conflitos e perdas, pois a morte foi tragada pela vitória (I Coríntios 15:54 )que há em Cristo e o louvor será eterno, pois findou a apostasia. (Apocalipse 19:1-5).

A lição cita que a crise do tempo do fim está centralizada na adoração e o destino eterno das pessoas depende disto. A batalha que começou no Céu com Lúcifer e um terço dos anjos (Daniel 8:10; Apocalipse 12:4) e que está sendo travada na Terra, caminha para o fim, pois Jesus em breve virá. Devemos desejar ter o nome escrito no livro da vida (Apocalipse 21:27) e a certeza de que Cristo garantirá a nossa proteção, mesmo em meio a perseguição de poderes políticos e religiosos, que tiram o foco em Jesus e na redenção somente por Ele e em reconhecê-Lo como o criador de todas as coisas, sendo o Sábado o memorial da criação.

A verdade presente descrita em Apocalipse 14 envolve as três mensagens angélicas que falam do evangelho eterno, o qual deve ser divulgado a toda tribo e povo, demonstrando Deus como o criador de todas as coisas. Descreve também o término da apostasia e confusão de doutrinas, baseadas na tentativa de tirar Jesus de Seu lugar como o Único digno de adoração e que é nosso Intercessor e em quem temos a vitória. Além disso, cita os verdadeiros adoradores e “a perseverança dos santos, os que guardam os mandamentos de Deus e tem a fé em Jesus” (Apocalipse 14:6-12).

No Céu, não teremos Bíblia. Apenas viveremos o que está em Gênesis 1 e 2 e Apocalipse 21 e 22. Todos os livros entre estes quatro capítulos são a história deste mundo em que vivemos, marcado pela morte, tragédias, destruição, apesar de ainda podermos vislumbrar o Céu no sorriso de uma criança, no abraço de um amigo e em muitas coisas lindas que temos nesta Terra. Mas, mesmo assim, estão manchadas pelo pecado e podem desaparecer de nossas vidas a qualquer momento, pois temos a finitude em nosso gen. Deus nos convida para regenerar a eternidade em nosso gen, por meio da adoração a Deus.

O apóstolo João em Apocalipse 22:8,9, em meio a tantas visões e recebendo tantas mensagens que deixou para nós, em dado momento prostrou-se perante o anjo, para adorá-lo; porém, o anjo, que é um adorador de Deus respondeu: ” Vê, não faça isso: eu sou conservo teu, dos teus irmãos, os profetas e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus…”. Se o anjo, que é muito superior a nós, não aceitou ser adorado, devemos refletir muito sobre o foco da nossa adoração”.

O livro do Apocalipse é um livro por excelência de gratidão e adoração. Não devemos ter medo e sim guardar as palavras deste livro maravilhoso.

Jesus é o centro de tudo. Por Ele, viveremos para sempre…


Fonte: http://iasdmoema.org.br/escolasabatina.html


Índice Geral por Tema

Índice Geral por Autor