Estudos Bíblicos: Adoração – Lição 11 – Em Espírito e em Verdade

Comentários do Pr. Albino Marks


Texto Central: “Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para Seus adoradores.” (João 4:23)


Sábado
Introdução

“Chegaram a Jerusalém uns magos, vindos do Oriente, que perguntaram: Onde está o rei dos judeus que acaba de nascer? Pois vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-lo”. – Mt 2:2 – Pontifício Instituto Bíblico de Roma.

Uma importante questão é levantada pelos magos. Vieram adorar uma criança “que acaba de nascer” Por que adorar uma criança?

Os magos justificaram a sua adoração: “É o rei dos judeus”. Por trás desta justificativa estava outra razão que transcende a tudo. Pelo cuidadoso exame das profecias das Escrituras, a Torah dos israelitas, estes magos descobriram que esta criança recém nascida é o prometido Messias, o Príncipe do Céu. Não era qualquer criança que vieram para adorar. É o Rei, o Príncipe do Céu.

Naquela criança estava presente o Criador do Universo e tudo o que nele existe, e a tudo sustenta pelo Seu poder. Portanto, as criaturas inteligentes têm razões sobejas para adorá-lO.

Como os magos se orientavam pelas profecias, provavelmente quando “viram o menino com Maria, sua mãe, e, prostrando-se, o adoraram”, Mt 2:11 – Nova Versão Internacional, o fizeram reconhecendo na criança o Salvador dos pecadores.

Vivemos em dias em que está havendo um despertar para o espírito de religiosidade. As pessoas estão se voltando para a busca de algo ou de alguém que possa satisfazer os seus anseios. Esta busca em grande parte centraliza-se em Jesus. Uma das grandes dificuldades é que cada um quer adorá-lO à sua maneira.

As poderosas razões para adorar a Jesus e a Deus, é que adoramos o nosso Criador e o nosso Redentor. O meu Criador e o meu Redentor.

Pense: “Depois, ouvi todas as criaturas existentes no céu, na terra, debaixo da terra e no mar, e tudo o que neles há, que diziam: ‘Àquele que está assentado no trono e ao Cordeiro sejam o louvor, a honra, a glória e o poder, para todo o sempre'”. Ap 5:13 – Nova Versão Internacional.

Desafio: “Então os que estavam no barco o adoraram, dizendo: ‘Verdadeiramente tu és o filho de Deus'”. – Mt 14:33 Nova Versão Internacional.


Domingo
O Cântico de Louvor e Adoração de Maria
(Lucas 1:46-55)

A vinda do Messias, o Príncipe do Céu, o Salvador, era a grandiosa esperança acalentada em muitos corações que depunham suas aspirações na promessa do Deus Todo-Poderoso. O ensino transmitido pelos serviços do santuário comunicava a certeza do cumprimento dessa promessa.

Maria, ainda jovem, na flor da idade, era uma das filhas de Deus que animava seu coração com a vinda do Redentor. Com certeza não compreendia que o grande mistério da encarnação em algum momento teria lugar. Quando chegou a hora marcada no infalível relógio de Deus, o mistério aconteceu e se cumpriu em Maria. O Verbo, o Criador se fez carne e armou a Sua tenda entre os homens para revelar o incomensurável amor do Pai.

No seu cântico, Maria deixa claro que aguardava com expectativa a vinda do Messias: “O meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador”. – Lc 1:47 Nova Versão Internacional.

Também revela o seu conhecimento da promessa, fundamentada nos rolos do que se tornou o Velho Testamento. No seu cântico de adoração, exalta a Deus por “Sua misericórdia para com Abraão e seus descendentes para sempre”. – Lc 1:54 e 55 – Nova Versão Internacional.

Em nossa adoração, revelamos gratidão e admiração pelo mistério do Deus-homem? Tal como Maria, que viveu a experiência maravilhosa da encarnação em seu próprio corpo, mas não a entendeu, também nós não entendemos esse mistério, mas vemos que é uma realidade em nosso favor. Porque aos que o recebem, aos que crêem em Seu nome, “deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus”. – Jo 1:12.

Pense: “Não há dúvida que é grande o mistério da piedade: Deus foi manifestado em corpo, justificado no Espírito, visto pelos anjos, pregado entre as nações, crido no mundo, recebido na glória”. – 1Tm 3:16 – Nova Versão Internacional.

Desafio: “Onde está o recém-nascido rei dos judeus? (mistério de Deus?) Vimos a sua estela no oriente e viemos adorá-lo”. – Mt 2:2 – Nova Versão Internacional.


Segunda-feira
Adoração e Serviço
(Deuteronômio 11:16; Lucas 4:5-8)

Jesus respondeu a Satanás: “Adorarás o Senhor seu Deus, e só a Ele servirás”. Lc 4:8 – Almeida Revista e Corrigida.

Quais algumas das evidências da adoração genuína?

1. Opera e desenvolve o processo de santificação: A santificação é obra do Espírito Santo e é durante o ato de adoração que Ele atua com mais intensidade para desenvolver este processo nos filhos de Deus. “Para que saibais que Eu sou o Senhor, que vos santifica”. – Êx 31:13 – Almeida Revista e Atualizada.

2. Promove o aperfeiçoamento na unidade da fé e do amor, para o desempenho do serviço:“E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres, com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço”. – Ef. 4:11-16 – Almeida Revista e Atualizada.

Não havendo crescimento na unidade da fé, alguma coisa está errada em nossa maneira de adorar. Os verdadeiros adoradores centralizam sua fé em Cristo. À medida que se unem a Cristo, unem-se entre si em fé e amor, e o resultado é uma igreja ativa no serviço em favor de outros pecadores.

3. Culmina com o poder do Espírito Santo na experiência individual e coletiva dos crentes:“Tendo eles orado, tremeu o lugar onde estavam reunidos; todos ficaram cheios do Espírito Santo, e, com intrepidez, anunciavam a palavra de Deus”. – Atos 4:31 – Almeida Revista e Atualizada.

Para a igreja apostólica a adoração era o fogo procedente do trono de Deus para atear suas vidas em favor do evangelho. Suas vidas eram colocadas sobre o altar do serviço e o Espírito Santo as inflamava com coragem e intrepidez. A igreja naqueles dias, espalhou-se como fogo em campo ressequido.

Pense: “Enquanto a igreja estiver satisfeita com coisas pequenas, não estará em condições de receber grandes bênçãos de Deus. Mas por que não sentirmos fome e sede do dom do Espírito Santo, uma vez que esse é o meio pelo qual o coração pode ser conservado puro?… Falai sobre isto, orai neste sentido, pregai relativamente a este assunto, pois, o Senhor está mais desejoso de conceder o Seu Espírito Santo, do que os pais de darem boas dádivas a seus filhos”. – Rev. and Herald, 15.11.1892.

Desafio: “Nós também serviremos ao Senhor, porque ele é o nosso Deus”. – Js 24:18 – Nova Versão Internacional


Terça-feira
Adorando o que Não se Conhece
(João 4:1-24)

A mulher samaritana estava preocupada com a adoração. Ela colocou para Jesus o problema de distinguir o falso do verdadeiro “Os nossos pais adoraram sobre esta montanha, e vós afirmais que é em Jerusalém que se encontra o lugar onde se deve adorar”. – Jo 4:20 – Tradução Ecumênica da Bíblia.

Jesus estabeleceu princípios bem definidos e deu orientações esclarecedoras: “Nem neste monte nem em Jerusalém. Vocês, samaritanos, não sabem o que adoram, mas nós sabemos o que adoramos”. – Jo 4:21 e 22. – Bíblia na Linguagem de Hoje.

Vocês, samaritanos, adoram o que não conhecem. Palavras duras de Jesus para uma mulher desejosa de entender o ato de adoração.

Nós adoramos o que conhecemos. Englobaria esta afirmação todo o culto dos judeus? Jesus várias vezes condenou o formalismo dos líderes fariseus.

Você sabe o que adora? Para estar seguro de que não está sendo induzido em erro é preciso conhecer a Quem adora.

O culto verdadeiro conduz à compreensão de que o Deus Todo-Poderoso, Onipotente, Onisciente, Onipresente, é também um Deus pessoal, e quer que o conheçamos como nosso maior e melhor amigo. O conhecimento vem através do relacionamento. Mas, como relacionar-se com o Invisível: “Tudo me foi entregue por meu Pai. Ninguém conhece o Filho, a não ser o Pai, e ninguém conhece o Pai, a não ser o Filho, e aquele a quem o Filho quiser revelá-lo”. – Mt 11:27 – Tradução Ecumênica da Bíblia.

Somente é possível conhecer a Deus pela revelação de Jesus. É através de Jesus que conhecemos Deus o Pai. Quando estudamos a palavra de Deus, mediante o Espírito Santo a nossa mente é iluminada para que possamos conhecer o Deus verdadeiro a Quem devemos adorar.

Pense: “Eu vos exorto, pois, em nome da misericórdia de Deus, a vos oferecerdes vós mesmos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; que será o vosso culto espiritual. Não vos conformeis ao mundo presente, mas sede transformados pela renovação da vossa inteligência, para discernirdes qual é a vontade de Deus: o que é bom, o que lhe é agradável, o que é perfeito”. – Rm 12:1 e 2 – Tradução Ecumênica da Bíblia.

Desafio: “Ora, sem a fé, é impossível agradar a Deus, pois quem se aproxima de Deus deve crer que ele existe e recompensa os que o procuram”. – Hb 11:6 – Tradução Ecumênica da Bíblia.


Quarta-feira
Os Verdadeiros Adoradores
(João 4:23-24)

Jesus declarou para a mulher samaritana: “Os verdadeiros adoradores vão adorar o Pai em espírito e em verdade”. – Jo 4:23 Bíblia na Linguagem de Hoje.

Com a declaração Jesus identifica duas classes de adoradores: Os verdadeiros e os falsos. Jesus identificou os verdadeiros: Adoram em espírito e em verdade.

Como você adora? A sua maneira de adorar depende do lugar e das motivações deste lugar?

Uma noite, em lugar solitário, Jacó estava dormindo sob o teto de uma árvore, quando despertou sob o impacto de uma visão gloriosa:“De fato o Deus Eterno está neste lugar, e eu não sabia disso.” – Gn 28:16 – Bíblia na Linguagem de Hoje.

Será possível, querido irmão, você estar na augusta presença do Soberano do Universo, para adorar, e não saber disso?

Você consegue ver a sarça ardente da presença de Deus neste lugar? Como você entra neste recinto? De maneira indiferente ou com respeitosa reverência? Os magos, de muito longe vieram a Jerusalém com a indagadora pergunta e com o único propósito: “Onde está aquele que é nascido rei dos judeus?… viemos para adorá-lO”. – Mat. 2:2. O lugar não teve muita importância, mas, sim, Aquele a Quem vieram adorar.

Qual o teu grande propósito quando vem para este lugar? Vem para adorar o Rei do Universo e prestar-Lhe homenagens, ou não consegue visualizar a visão deste encontro?

Importante também é a maneira como adoramos. A verdadeira adoração é racional, inteligente e fundamentada em princípios orientadores. Os sentimentos estão presentes, mas não são um guia seguro para o ato de adoração, porque mudam como as nuvens. A adoração genuína precisa assentar-se sobre alicerce mais firme.

Pense: “Como a corça bramindo por águas correntes, assim minha alma está bramindo por ti, ó meu Deus! Minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando voltarei a ver a face de Deus?”.– Sl 42:1 e 2 – Bíblia de Jerusalém.

Desafio:Certamente guardareis os Meus sábados; pois é sinal entre Mim e vós nas vossas gerações; para que saibais que Eu sou o Senhor, que vos santifica.” – Êx 31:13. – Almeida Revista e Atualizada. A Adoração opera e desenvolve o processo de santificação.


Quinta-feira
Adorando aos Seus Pés
(Mateus 2:11; Mateus 4:10; Mateus 9:18; Mateus 20:20; Marcos 7:7; Lucas 19:37-40; João 9:38)

Apocalipse 14 proclama o evangelho eterno aos que habitam na terra com o chamado para a adoração: “Adorem aquele que fez os céus, a terra, o mar e as fontes das águas”. – Ap 14:7 – Nova Versão Internacional. Em Apocalipse 5, o Cordeiro é adorado, porque por Sua morte Ele proveu a salvação. Apocalipse 7 reconhece que “A salvação, pertence ao nosso Deus, … e ao Cordeiro”. – Ap 7:10.

Somente o Deus Criador do Universo, o Salvador de pecadores e Mantenedor de todas as coisas merece adoração. Por esta razão, desde a manjedoura até a Sua ascensão, Jesus foi adorado.

Quando os magos chegaram ao curral de ovelhas em Belém e se depararam com o bebê recém nascido envolto em panos e deitado na manjedoura, “prostraram-se e adoraram”. – Mt 2:11. Este ato revela que eles possuíam clara convicção de que estavam na presença do Criador do Universo e do Salvador prometido.

Os discípulos estavam atravessando o mar da Galiléia em noite escura, quando Jesus os alcançou andando sobre as ondas agitadas. Com a Sua presença no barco, o vento e o mar se aquietaram. “Então os que estavam no barco o adoraram…”. – Mt 14:33

Em Seu último encontro com os discípulos sobre esta terra, Jesus dirigiu-se para o monte das Oliveiras. Depois de transmitir as últimas orientações para a missão dos discípulos, foi elevado para as alturas retornando para o Céu. “Então eles o adoraram e voltaram para Jerusalém?”. – Lc 24:52 – Nova Versão Internacional.

Há outras circunstâncias em que Jesus foi adorado. Em nenhuma situação Jesus recusou esta homenagem por parte daqueles que a tributavam. Negou-se a adorar a Satanás.

Pense: “A mulher veio, adorou-o de joelhos e disse: ‘Senhor, ajuda-me'”. – Mt 15:25 – Nova Versão Internacional.

Desafio: “Voltem-se para mim e sejam salvos, todos vocês, confins da terra; pois eu sou Deus, e não nenhum outro… Diante de mim todo joelho se dobrará”. – Is 45:22 e 23 – Nova Versão Internacional.


Sexta-feira
Estudo Adicional

Detenhamo-nos mais um pouco sobre a declaração de Jesus: “Os verdadeiros adoradores vão adorar o Pai em espírito e em verdade”. Como identificar os verdadeiros adoradores dos falsos? Aparentemente não é tão difícil. Os pagãos adoram ídolos. Mas a minha adoração como cristão, é realmente verdadeira?

Como adoramos o nosso Deus? Como você o adora? Compreendemos realmente o que significa apresentar-se à presença de Deus? Conhecemos Aquele a Quem adoramos? É Ele real para nós?

Moisés, no deserto de Midiã, estava apascentando suas ovelhas como de costume, quando observou um arbusto em fogo, mas não se consumindo. Quando intentou ver de perto o estranho fenômeno ouviu uma voz:“Moisés! Moisés!… pare aí e tire as sandálias, pois o lugar onde você está é um lugar sagrado.” – Êx 3:4 e 5 – Bíblia na Linguagem de Hoje.

Como você entra no recinto de adoração? De maneira indiferente ou com respeitosa reverência? Tire as sandálias, “cuida de teus passos quando vais à Casa de Deus.” – Ec 4:17 – Bíblia de Jerusalém. O lugar é sagrado e o Deus vivo e eterno está presente.

Como você se conduz neste local? Como em qualquer lugar comum, ou consegue sentir a presença do Invisível?“O Deus Eterno está no Seu santo Templo; que todos se calem na Sua presença”. – Hc 2:20 – Bíblia na Linguagem de Hoje.

Envolve-se em conversas, indiferente ao ato de adoração. Participa com entusiasmo do louvor? Durante o estudo da Palavra permanece atento ou indiferente por estar sem a Bíblia?

A adoração genuína será expressa em reverente e respeitoso amor a Quem adoramos. Nós conhecemos Aquele a Quem adoramos!

Pense: “Quando todas as outras vozes silenciam e em sossego esperamos perante Ele, o silêncio da alma torna mais distinta a voz de Deus. Ele nos manda: aquietai-vos, e sabei que Eu sou Deus. Somente assim se pode encontrar o verdadeiro descanso. E é essa a preparação eficaz para todo trabalho que se faz para Deus”. – Desejado de Todas as Nações, pág. 363.

Desafio: “Vinde, adoremos e prostremo-nos; ajoelhemos diante do Senhor que nos criou… Adorai ao Senhor na beleza da Sua santidade; tremei diante dEle todas as terras”. – Sl 95:6 e 96:9 – Almeida Revista e Atualizada.


Fonte: http://www.escolanoar.org.br


Índice Geral por Tema

Índice Geral por Autor