Estudos Bíblicos: Adoração – Lição 10 – Adoração: Do Exílio à Restauração

Auxiliar do Professor

Texto-chave: “E disse: ah! SENHOR, Deus dos céus, Deus grande e temível, que guardas a aliança e a misericórdia para com aqueles que te amam e guardam os teus mandamentos! Estejam, pois, atentos os teus ouvidos, e os teus olhos, abertos, para acudires à oração do teu servo, que hoje faço à tua presença, dia e noite, pelos filhos de Israel, teus servos; e faço confissão pelos pecados dos filhos de Israel, os quais temos cometido contra ti; pois eu e a casa de meu pai temos pecado. Temos procedido de todo corruptamente contra ti, não temos guardado os mandamentos, nem os estatutos, nem os juízos que ordenaste a Moisés, teu servo.” Neemias 1:5-7

O aluno deverá…

Saber: Como a tendência para se conformar com as expectativas do mundo tem sido tão devastadora na história do povo de Deus.

Sentir: O desejo de ser firme na fidelidade e lealdade a Deus, como ocorreu com Sadraque, Mesaque e Abede-Nego.

Fazer: Identificar-se com a condição pecaminosa do povo de Deus, apresentando a Ele outras pessoas através da oração de intercessão.

Esboço

I. Saber: Perigos das concessões

A. Que pressões Daniel e seus amigos enfrentaram, para se adaptarem às expectativas sociais e culturais de Babilônia? Temos ainda hoje essas tentações?

B. Como a liderança traiu sua responsabilidade de manter Israel focalizado na adoração verdadeira?

C. Quais líderes arriscaram a vida para interceder por Israel e liderar seu povo ao arrependimento e obediência?

II. Sentir: Mesmo que Ele me mate

A. Que atitude tiveram Sadraque, Mesaque e Abede-Nego quando enfrentaram a exigência de Nabucodonosor para adorar sua imagem?

B. Qual deve ser nossa atitude diante de tentações semelhantes?

III. Fazer: Pecamos

A. Em suas orações, como Daniel e Neemias, homens piedosos e exilados, se identificaram com os pecados de sua nação infiel?

B. Que orações semelhantes poderíamos fazer hoje, por nossas famílias e pela igreja?

Resumo: Os exilados que retornaram a Jerusalém enfrentaram a tentação de negligenciar sua vigilância no serviço de Deus e de se conformar com os costumes do mundo. Enfrentamos tentações semelhantes hoje. Confissão, arrependimento e obediência ainda são requisitos para que a presença de Deus se manifeste entre Seu povo.

Ciclo do aprendizado

Motivação

Conceito-chave para o crescimento espiritual: Deus realiza a restauração e transformação dos seres humanos, reconciliando-os consigo por meio de Cristo.

Só para o professor: Seus alunos, sem dúvida, reconhecerão que essa história manteve a mídia paralisada por muitas semanas, no fim de 2009 e início de 2010. O objetivo aqui é examinar a questão da restauração, à luz das repetidas falhas de uma pessoa.

Tiger Woods. O nome que foi sinônimo da realeza do golfe se tornou um eufemismo para a infidelidade conjugal. A transformação começou com um acidente no começo da manhã e rapidamente se transformou em uma das mais rápidas quedas de um ícone da história moderna dos esportes. Quase do dia para a noite, Woods deixou de ser o “perfeito” jogador de golfe e homem de família e se tornou um pária social. Por quê? Ele havia quebrado seu voto conjugal com várias outras mulheres.

A condenação foi rápida e implacável. Pessoas especularam e filosofaram sobre sua saúde emocional e mental. Ele deixou de fazer muitos trabalhos publicitários. Outros se perguntavam como ele poderia ter traído uma mulher tão bonita, sem falar do impacto sobre seus filhos. Como um homem que parecia ter tudo poderia ter tomado decisões tão infelizes?

Comente com a classe: Perdidos na confusão das falhas pessoais de Woods, algumas pessoas examinaram a própria vida. Alguns cristãos consideraram o impacto de sua infidelidade para com Deus, que nunca falhou nem fez o mal contra eles. Por que Deus anseia nos ter de volta, embora tenhamos sido tão infiéis para com Ele?

Compreensão

Só para o professor: Mais profundo do que o pecado do transgressor é o amor de Deus por ele. A seção Compreensão desta semana examina os esforços de Deus para trazer de volta para a comunhão com Ele os rebeldes, os Seus amados do passado e do presente.

Comentário Bíblico

I. O outro templo (Ezequiel 8 e I Coríntios 6:19, 20).

A lista de abominações que Deus mostrou a Ezequiel deve ter-lhe causado profunda angústia. Os israelitas não apenas estavam adorando deuses estranhos, mas haviam levado esses deuses à presença do único Deus verdadeiro. Para se ter uma ideia do abismo em que Judá e Israel haviam caído, basta ler Deuteronômio 6:4-9, que estabelece a adoração do único Deus. Ezequiel 8:16 é particularmente preocupante. O profeta viu 25 homens de costas para o templo para que pudessem adorar o sol.

Se o povo de Deus havia enchido o templo terrestre de Deus com deuses estranhos, o que dizer do templo do corpo deles? O apóstolo Paulo deixa claro que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo (I Coríntios 6:19) e que não pertencemos a nós mesmos. Pedro nos lembra de que “não foi mediante coisas corruptíveis… que [nós fomos] resgatados… mas pelo precioso sangue… de Cristo” (I Pedro 1:18, 19). Se os líderes da nação judaica praticavam tal rebelião aberta contra Deus, como teria sido sua vida íntima?

Pense nisto: Jesus disse: “Nada há fora do homem que, entrando nele, o possa contaminar; mas o que sai do homem é o que o contamina” (Marcos 7:15). Como a apostasia de Judá começou: com demonstrações públicas de rebelião ou concessões secretas em sua fé? Comente. A partir da experiência de Judá, que lição de advertência podemos aprender para nossa vida espiritual?

II. Satanás, nosso problema (Ageu 1; Zacarias 1:1-6; Isaías 14:13), e Deus também quer (Apocalipse 12:7). Essa foi uma razão pela qual Satanás trabalhou arduamente para atrasar a reconstrução do muro de Jerusalém e do templo do Senhor. É por isso também que ele trabalha incansavelmente para nos impedir de viver o destino pleno de Deus para nossa vida. Fazer isso significaria que ele não mais seria o objeto de nossa adoração.

O profeta Zacarias recebeu uma visão geral, em v. 2). Deus, então, mandou Seu anjo para remover as vestes sujas de Josué, símbolo da sua iniquidade, e vesti-lo em finos trajes (v. 4).

Josué representava o povo depois do exílio, desarraigado, esfarrapado e castigado. Entre o povo não havia muita coisa para se olhar, mas Deus o amava e queria restaurá-lo. Não foi por acaso que a visão de Zacarias apontou para o sacrifício de Jesus, que removeu nossa iniquidade, e nos vestiu com Sua justiça (I Coríntios 1:30; II Coríntios 5:21; Romanos 4:22-25). Essa cena revela a essência do evangelho.

Pense nisto: Os exilados que retornavam estavam tendo problemas para manter seu foco em Deus e Seus mandamentos. Ageu deixa claro que eles lutavam intensamente em busca de bens materiais que nunca poderiam tomar o lugar de Deus. O que significa estar no mundo, mas não ser do mundo? Como ter êxito dessa maneira (João 17:16, 17)?

III. Temos um ministério (Neemias 1; II Coríntios 5:18-21.)

O amor de Neemias pelos exilados que retornavam é inspirador. Como a lição menciona, ele não apenas sentiu a dor deles (Neemias 1:4), mas se posicionou com firmeza diante da situação. Neemias, então, apelou para que Deus abrisse um caminho pelo qual pudesse ajudá-los.

Desde que Caim perguntou: “Sou eu o responsável por meu irmão?” (Gênesis 4:9), a questão da nossa responsabilidade para com nossos irmãos e irmãs tem ecoado através do tempo. A resposta de Deus é um retumbante “Sim!” O apóstolo Paulo destaca essa realidade em II Coríntios, quando ele justifica seu apostolado. O Deus que nos reconciliou por meio de Cristo, nos chama a ajudá-Lo a reconciliar outros (II Coríntios 5:18). “Portanto, somos embaixadores de Cristo, como se Deus estivesse fazendo o Seu apelo por nosso intermédio. Por amor a Cristo lhes suplicamos: Reconciliem-se com Deus” (v. 20, NVI).

Pense nisto: Perceba que Deus está tomando a iniciativa de reconciliar a humanidade consigo. Isaías 59:1, 2 deixa claro que o pecado causou uma separação, uma ruptura no relacionamento natural que existia entre Deus e a humanidade. Como essa ruptura afeta nossa adoração?

Aplicação

Só para o professor: Use as seguintes perguntas para gerar mais profunda reflexão e discussão sobre os esforços de Deus para Se reconciliar com os seres humanos caídos. É um fato impressionante que muitos escolherão se perder, em lugar de aceitar a oferta divina de perdão e restauração.

Perguntas para consideração

1. Romanos 12:2 diz: “Não vivam como vivem as pessoas deste mundo, mas deixem que Deus os transforme por meio de uma completa mudança da mente de vocês. Assim vocês conhecerão a vontade de Deus, isto é, aquilo que é bom, perfeito e agradável a Ele” (NVI). Dadas as tendências hereditárias e cultivadas para o pecado, com as quais muitos de nós lutamos, como Deus nos transforma?

2. O estudo desta semana mencionou o livramento miraculoso dos três notáveis hebreus na fornalha ardente de Nabucodonosor. Quando foi a última vez que você viu Deus agir para salvá-lo de alguma situação terrível?

Pergunta de aplicação

1. Às vezes a liberdade pode trazer sérios desafios, como foi visto na vida de Israel após o exílio. Explique o que você acha que o apóstolo Paulo quis dizer com esta declaração: “Irmãos, vocês foram chamados para a liberdade. Mas não usem a liberdade para dar ocasião à vontade da carne; pelo contrário, sirvam uns aos outros mediante o amor” (Gálatas 5:13, NVI).

2. Que impacto tem a contemplação de Jesus Cristo em nosso bem-estar mental, e nossa capacidade de compreender, apreciar e obedecer às ordens de Deus (II Coríntios 3:18)?

Perguntas sobre testemunho

1. Quando o remanescente que retornou do cativeiro interrompeu a reconstrução do muro de Jerusalém e do templo do Senhor, que mensagem estava transmitindo às nações ao seu redor? Como Neemias foi capaz de permanecer na tarefa, em seu esforço para terminar o muro?

2. Ageu 1 deixa claro que o povo de Deus tinha se colocado acima dEle, e como resultado, nada do que faziam prosperava. Muitas pessoas no mundo ocidentalizado têm aceitado a crença errônea de que ter mais “coisas” trará mais felicidade. Como você faria para compartilhar a verdade de Ageu 1 com elas?

Criatividade

Só para o professor: A lição desta semana explora as mensagens dos profetas de Deus para o remanescente israelita que retornou do exílio. A atividade abaixo é destinada a tornar essas mensagens mais reais para os membros da classe.

Se você fosse escrever uma carta a um grupo de pessoas que tivessem se desviado ou esquecido seu chamado divino, o que você diria a elas? De que argumentos ou experiências você se valeria para se justificar? Partilhe sua resposta ou escreva uma carta real, individualmente ou como classe, lembrando-se de ser tão amoroso e encorajador quanto possível.