Estudos Bíblicos: Adoração – Lição 07 – Adoração nos Salmos

Esquema para Apresentação da Lição – USB – MIPES

Pr. Douglas Pino


Texto Central: “Como é agradável o lugar da tua habitação, Senhor dos Exércitos. A minha alma anela, e até desfalece pelos átrios do Senhor, o meu coração e o meu corpo cantam de alegria ao Deus vivo”. (Salmos 84:1 e 2 – NVI)


Objetivos

  1. Mostrar que como adoradores somos movidos por sentimentos e emoções, mas estes devem estar ligados a Deus.
  2. Expressar esses sentimentos e emoções a Deus.
  3. Demonstrar Cristo através dos Salmos.

Verdade Central

Salmos são expressões do coração humano a Deus, nosso Criador, Juiz e Rei.

Lição de domingo – Adoremos o Senhor, nosso criador

  • Deus é o nosso Criador e Redentor, estes atributos são razões suficientes para adorá-Lo.
  • Sua criação desperta: (1) Temor e admiração do poder Divino; (2) Apreciação pelo Seu senso de beleza e perfeição; (3) Alegria por Seus dons generosos.

Lição de segunda – Juízo de Seu santuário

Você tem algum Salmo de sua preferência? Algum que você mais se identifica? Em um momento de Crise/Alegria teve algum Salmo que combinou com o que sentia? Qual?

  • Salmos: expressão de sentimentos não só de alegria, mas também de aflições.
  • Questões como: “por que estou passando por provações”, “por que os ímpios prosperam?”
  • Um fator que apresenta Deus como digno de adoração é que, no fim, não somente ocorrerá o juízo, mas Ele será justo e verdadeiro.

Lição de terça – “Como os animais que perecem”

É muito fácil nos sentirmos atraídos pelas facilidades da vida, nos aproveitar de situações e pessoas para termos vantagens pessoais. O que os Salmos falam sobre isso?

  • As coisas deste mundo são passageiras, basta um segundo e tudo pode mudar, suas prioridades, seus interesses, etc. E no final seremos como os animais que perecem.
  • Devemos entender que nossa vida terrena não é tudo que existe!
  • Devemos escolher: ou viver para este Mundo e tê-lo como único, ou viver para o Eterno e tê-lo por completo!

Lição de quarta – Adoração e o santuário

  • Todo o sistema do santuário representa por símbolos a Obra de Jesus Cristo, Seu sacrifício, Sua entrega, Sua intercessão por nós.
  • Os Salmos demonstram nossa pequenez e necessidade de Jesus como nosso Salvador, Advogado e Senhor.
  • Devemos como cristãos nos afastar dos rituais vazios, e focalizar nossa adoração em Cristo, nunca por exaltação própria, mas por amor a Ele.

Lição de quinta – Para que não nos esqueçamos!

Numa aula um professor me disse: As coisas/sons têm memória! Eu duvidei dele até ficar mais velho. Comecei a andar pelas ruas e bastou olhar para um carro antigo e me lembrar de que meu velho pai tinha um daqueles. Lembrei-me das aventuras, viagens e até das vezes que ele quebrou. Mas à frente escutei uma música da minha infância e lembrei-me da minha mãe, escutando aquela música enquanto arrumava a casa! Meu professor tinha razão! As coisas/sons têm memória! Salmos foram escritos também para que o povo de Deus não se esqueça das maravilhas que Ele operou em nossas vidas!

  • A história é um modo de revelação de Deus. Ele instruiu seus filhos a contarem/testemunharem sobre suas maravilhas. Seu objetivo é Se revelar a outros e manter firme o alicerce de nossa Fé e Louvor!
  • Os Salmos retratam histórias de um povo separado por Deus, que foi liberto, protegido, amparado, salvo e amado por Ele.
  • Devemos aprender a adorar e celebrar a Deus de modo coletivo, como povo de Deus.

Conclusão

  1. Devemos apresentar a Deus nossas angústias e confiar que Ele é o justo e fiel Juiz.
  2. Devemos aprender a, lembrar e compartilhar das maravilhas que o Senhor tem feito em nossa vida (particular) e de nossa comunidade (igreja).
  3. Devemos adorar a Deus de modo sincero e verdadeiro, tendo sempre em vista que Ele é o nosso Criador e Salvador.

O Pr. Douglas Pino é Pastor do distrito de Tapes, pertencente à ASR.


Fonte: http://usb.adventistas.org/


Índice Geral por Tema

Índice Geral por Autor