Estudos Bíblicos: Adoração – Lição 02 – Adoração em Êxodo: Compreendendo Quem é Deus

Comentários de Amarildo Martins Ferreira


Texto Central: “Eu sou o Senhor, teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão. Não terás outros deuses diante de Mim.” (Êxodo 20:2-3)


Sábado à Tarde
Introdução

Continuando o estudo sobre a adoração, durante esta semana vamos estudar sobre a adoração no livro Êxodo. É de suma importância saber quem é Deus para adorá-lo da maneira correta, assim sendo não seremos levados a idolatria e adorar a quem não conhecemos.Tem outros tipos de adoração que também não podem salvar e que muitos acabam se envolvendo, tais como: a adoração por dinheiro, fama, poder e outros.Vamos por meio deste estudo procurar conhecer mais o nosso Criador, assim sendo vamos ter o prazer de adorar Àquele que nunca falha, tem um amor infinito por nós e que pode nos salvar. O verso para memorizar nos diz que qualquer outra forma de adoração que não seja em espírito em verdade, ou seja, que não parte de dentro e que não tem a participação de qualquer objeto humano, Deus abomina.


Primeiro Dia da Semana
Terra Santa
(Êxodo 3:1-15)

1. Leia Êxodo 3:1-15. Que elementos fundamentais da verdadeira adoração podem ser vistos nesses versos?

Temor, pureza, inferioridade, reconhecimento de que Deus é superior. Um pastor estava cuidando das suas ovelhas quando ele viu algo incrível, uma sarça pegando fogo que não se consumia. Quando chegou mais perto para investigar ele ouviu uma voz do meio da sarça o chamando pelo nome. A voz então disse, “Não te chegues para cá; tira as sandálias dos pés, porque o lugar em que estás é terra santa”. Aquele pastor era Moisés, e a voz na sarça era a de Deus. Nesta cena extraordinária aprendemos uma lição muito necessária sobre adoração. A adoração é uma ocasião santa. Quando adoramos a Deus deixamos o que é mundano e trivial para chegarmos diante do único, verdadeiro Deus vivo. De fato, quando nos aproximamos do Criador, seja na adoração pública ou particular, temos que ter respeito reconhecendo a Sua santidade e soberania. Deus não é nosso colega, não é nosso amiguinho. Deus é Deus e nós não somos nada. Somos mortais comprados com sangue que receberam o privilégio de nos aproximarmos de nosso Criador em adoração. Nunca podemos esquecer quem somos e quem Ele é quando chegamos perante seu trono. Então quando adorarmos, que possamos ficar de joelhos e tirar nossas sandálias (símbolo de todas as impurezas, pois as sandálias portavam todo o tipo de sujeira), pois o lugar que estamos é lugar santo. Moisés mostrou inferioridade ao cobrir seu rosto em atitude de reconhecimento de que ele era um ser pecador em contraste com um Deus Santo e puro, sem nenhuma mancha de pecado. O que as sandálias significa para nós? Significa nosso orgulho, nossas impurezas, nossas auto-suficiências. Tirar as sandálias é deixar fora do lugar de culto a Deus tudo aquilo que impede a nossa comunhão com Ele, pois diz a Palavra: “Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus, e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós pra que vos não ouça.” Isaias. 59:2.


Segundo Dia da Semana
A Morte dos Primogênitos: Páscoa e adoração
(Êxodo 12:1-36)

2. Leia a história daquela primeira noite de Páscoa, em Êxodo 12:1-36. Como esses versos revelam o evangelho, que deve ser o centro de toda a nossa adoração?

Cristo é o centro de nossa adoração. O sangue nas ombreiras e verga das portas, apontava profeticamente para o Calvário, claramente retrata a Jesus crucificado, a porta das casas, como salvador. A Páscoa significa que Deus Se colocou por sobre as casas dos israelitas como uma cobertura, protegendo-os do anjo destruidor que Ele havia enviado entre os egípcios para matar os primogênitos. Os israelitas depois de salvos e libertos, de joelhos, em gratidão adoraram ao senhor. Eu e você fomos salvos na cruz, por meio do sangue de Jesus que substituiu a nossa morte eterna, Ele é digno e merece toda a nossa adoração.


Terceiro Dia da Semana
Não Terás Outros Deuses
(Êxodo 20:1-6)

3. Examine Êxodo 20:1-6. Que pontos importantes sobre adoração podemos tirar desses versos?

Senhor requer que só ele seja adorado. Que não tenha outro deus a não ser Ele, pois somente o Criador é digno de toda a adoração. Ao exigir esta atitude por parte dos israelitas, Deus estava apenas querendo que eles fossem gratos pela libertação recebida, pois foram escravos no Egito e libertos por Ele. O mesmo mandamento é para nós que com o sangue de Cristo somos libertos do pecado e da morte eterna.

4. Como esse contexto nos ajuda a entender melhor o que o Senhor disse em Êxodo 20:4-5? Como podemos aplicar esse princípio em nossa vida?

O Criador ressalta que não devemos adorar imagens de escultura, mesmo que seja de pessoas boas, nem adorar ídolos, ou seja colocar qualquer outra coisa entre nós e Deus. Esta ordem não proíbe necessariamente o uso de esculturas e pinturas, Ele não proíbe o material religioso ilustrativo. Deus não está sendo injusto em querer ser exclusivo, isto porque Ele é Santo, Perfeito, nosso Salvador e que nos da à vida, características que não vamos encontrar em outro deus. Adorar algo inferior, nos tornará inferiores.


Quarto Dia da Semana
“Estes São Teus Deuses”
(Êxodo 32:1-6)

5. Leia Êxodo 32:1-6 e responda às seguintes perguntas:

a) Que evento catalisador primeiramente abriu o caminho para essa poderosa expressão de falsa adoração? Como adventistas do sétimo dia, que lições devemos tirar disso?

Moisés já tinha estado varias semanas no monte a mandado de Deus para pegar as tábuas da lei quando o povo lhe exigiu a Arão que lhe fizesse “deuses.” A demora fez com que lhes faltassem fé. Cansados de esperar tanto tempo no Sinai, e desejosos de continuar sua viagem à terra prometida, os israelitas exigiram ser encabeçados por um deus visível que lhes inspirasse confiança e valor. Quanto melhor tivesse sido do que tivessem usado este período de espera para meditar na lei de Deus e tivessem preparado assim seus corações para receber maiores revelações dele. Se o tivessem feito, tivessem podido resistir esta tentação. Como adventistas do sétimo dia podemos correr o risco de nos entregar a maldade pelo falto de acharmos que Jesus está demorando a voltar. Como o povo de Israel temia que Moisés os tinha abandonado, assim podemos pensar que Deus também possa estar nos abandonando e cairmos na idolatria.

b) De que foi feito esse falso deus, e o que isso diz sobre quanto é infrutífero esse tipo de adoração?

O falso deus feito em forma de um bezerro de ouro, usando os pendentes de ouro que usavam. Este bezerro era visto por eles como uma representação material do verdadeiro Deus e não de deidade pagã. Foi um deus feito por mãos humanas que não tinha nenhum valor.

c) Como a adoração do bezerro de ouro contrasta com a adoração ao Senhor?

Deus é zeloso, Deus é amor, todavia requer que seu povo seja correto. A adoração a Deus é de forma correta e harmoniosa, onde a reverência e santidade prevalecem. Já a adoração feita a Deus por meio do bezerro de ouro, idolatria, prevalecia barulho, dança, bagunça e orgias. Fato tão abominável que Deus iria destruir todos os envolvidos nesta festa de ritos pagãos, somente não os destruiu todos, porque muitos arrependeram e receberam o perdão de Deus.


Quinto Dia da Semana
“Mostra-me a Tua Glória”
(Êxodo 33:12-23)

6. Leia Êxodo 33:12-23. Por que Moisés pediu que Deus lhe mostrasse Sua glória? O que Moisés queria conhecer? Por que ele acreditava que necessitava dessas coisas?

Moisés era um amigo pessoal de Deus e desejava ver a Sua glória, não por curiosidade nem presunção, mas por uma profunda vontade de sentir a presença de Deus. Mais desejoso Moisés ficou de ver a glória de Deus, provavelmente pelo fato do povo ter caído em apostasia. Ele não participou deste escândalo, todavia foi afetado pelo mesmo. Ainda que em sua misericórdia Deus tinha contestado suas orações em favor de Israel, Moisés ansiava ter ainda mais evidências do favor divino.

Sexto Dia da Semana
Estudo adicional.

No livro dos Salmos 115.2-8 a palavra do Senhor diz: Porque diriam as nações: Onde está o seu Deus? Mas o nosso Deus está nos céus: faz tudo como lhe apraz. Os ídolos deles são prata e ouro, obra das mãos dos homens. Tem boca, mas não falam, tem olhos, mas não vêem: Tem ouvidos, mas não ouvem, nariz tem, mas não cheiram. Tem mãos, mas não apalpam, tem pés, mas não andam; som algum sai da sua garganta. Tornam-se semelhantes a eles os que os fazem, e todos quantos neles confiam. Neste texto, a palavra nos ensina como são os ídolos feitos por mãos de homens, com os seus membros e órgãos, porém sem vida. E no versículo 8, a palavra afirma que tornam-se semelhantes a eles tanto os que os fazem, e todos os que neles confiam, ou seja, os idólatras estão mortos diante do Deus Altíssimo. Medite, será que Deus é como o ouro e a prata que se desgasta com o tempo, ou como a madeira que é devorada por cupins ou como, a louça e o barro que caem e quebram? Deus deseja ser adorado em espírito e em verdade.


Fonte: Publicado originalmente em http://mensageirorp.com.br


Índice Geral por Tema

Índice Geral por Autor