A Santidade de Deus – Auxiliar da Lição da Escola Sabatina – Adultos – 2012

Texto-chave:?Exaltem o Senhor, o nosso Deus; prostrem-se, voltados para o Seu santo monte, porque o Senhor, o nosso Deus, é santo? (Salmos 99:9)

O aluno deverá…

Saber: Comparar e contrastar as reações dos demônios, da humanidade caída, e dos anjos não caídos diante da santidade de Deus.
Sentir: Discernir profundamente as diferenças entre um Deus santo e justo e a natureza da humanidade decaída.
Fazer: Adorar diariamente aos pés do nosso Deus maravilhoso e santo.


Esboço

I. Conhecer: Diante da impressionante porta do Céu A. Quais foram as reações dos personagens bíblicos que tiveram uma visão de Deus ou testemunharam a divindade de Cristo se manifestando através da humanidade? B. Por que eles responderam à presença divina dessa maneira?

II. Sentir: Na presença de um Deus santo

A. É importante meditar na santidade de Deus, a fim de compreender o que O torna santo. B. Visto sermos tão cheios de pecado, como podemos responder adequadamente à santidade de Deus, assim como os anjos fazem diante do trono?

III. Fazer: Adorar aos Seus pés A. O que podemos fazer para manter diariamente diante de nós as descrições bíblicas do trono de Deus e Sua santa presença? B. Embora possamos nos aproximar de Seu trono com confiança por causa do sangue de Cristo que nos purifica, como podemos ainda responder à Sua santidade com nosso corpo, mente e coração no ato de adoração?

Resumo: Deus é tão enaltecido que até mesmo os seres celestiais que estão continuamente diante do trono ficam constantemente impressionados por Sua natureza santa. É vital e necessário que nós, sendo seres caídos, reconheçamos Sua santidade e dEle busquemos a justiça e o sangue purificador.


Ciclo do aprendizado

Motivação
Conceito-chave para o crescimento espiritual:
A justiça de Deus O coloca muito acima de nós em pureza, perfeição, glória e luz, e devemos honrar Sua santidade.
Só para o professor: Se possível, use recursos visuais para ajudar a classe a imaginar as histórias de alguns dos encontros sagrados mencionados nas Escrituras.

Atividade de abertura: Faça desenhos relacionados com os itens abaixo ou peça que alguém desenhe as figuras, ou divida a classe em grupos e peça a cada grupo que encene uma das histórias para que o restante da classe descubra qual é o episódio: 1. O número sete (Gênesis 2:2); 2. A escada do sonho de Jacó, na qual anjos subiam e desciam (Gênesis 28:10-19); 3. O trono e a brasa viva tocando a boca de Isaías (Isaías 6:1-6); 4. A sarça ardente (Êxodo 3); 5. Os incensários de Nadabe e Abiú (Levítico 10); 6. A nuvem repousando sobre o tabernáculo no deserto (Números 9:15-20; 12), 7. O poderoso guerreiro que apareceu a Josué (Josué 5:13-15); 8. O carro sobre o qual estava a arca e Uzá tentando segurar a arca (II Samuel 6:1-7.); 9. A arca no templo de Dagom com o ídolo em pedaços diante dela (I Samuel 5; 6).

Comente o seguinte: Que histórias essas figuras/encenações trazem à mente? O que é comum nessas histórias? Como as pessoas nesses episódios sabiam que esses itens ou pessoas eram santos? O que os tornava santos? Quais foram as reações dos personagens nessas histórias diante do que era santo? Por que Deus quis ensinar acerca da santidade ao Seu povo?

Pense nisto: Fale sobre algumas das coisas santas com que lidamos hoje, como a ceia do Senhor, o casamento, o púlpito, o santuário e a Bíblia. O que os torna santos? Nosso relacionamento com esses itens e circunstâncias é diferente do nosso relacionamento com o que é secular?

Compreensão
Só para o professor:
É uma honra poder separar tempo para contemplar a natureza santa de Deus. Agora pode ser um bom momento para se ajoelhar em oração novamente, pedindo a bênção de Deus sobre este estudo especial.


Comentário Bíblico

I. Tempo e relacionamentos sagrados (Recapitule com a classe Gênesis 2:2, 3; Êxodo 20:8.)

Tudo o que Deus faz é bom e deve ser honrado e respeitado, incluindo nossos corpos. No entanto, Deus fez duas coisas na criação que Ele abençoou e santificou de maneira especial. “Então tiveram origem o casamento e o sábado, instituições gêmeas para a glória de Deus no benefício da humanidade? (Ellen G. White, O Lar Adventista, p. 341). O próprio Criador uniu as mãos de Adão e Eva e instituiu a lei do casamento pela qual eles se tornaram um. “Aquilo que o próprio Pai Eterno declarou bom, era a lei da mais elevada bênção e desenvolvimento para o homem” (p. 341).

O sábado era essencial para a humanidade, mesmo antes da queda, e antes que a forma de trabalho conhecida atualmente se tornasse parte da nossa vida. Mesmo no paraíso, era importante que nossos primeiros pais deixassem de lado seus interesses e ocupações, maravilhosos como fossem, e passassem um tempo especial contemplando mais plenamente o que Deus havia criado. Isso despertava neles gratidão, à medida que refletiam sobre a perfeição, sabedoria e poder do Criador e reconheciam que tudo que desfrutavam provinha de Suas mãos.

Poder compartilhar seu prazer diante das belas cenas da natureza completava a felicidade de Adão e Eva, de tal maneira que nem mesmo a companhia dos anjos poderia ter feito. (Veja Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 46). O sábado é um tempo em que a família e os amigos podem fortalecer seus laços de relacionamento, enquanto apreciam as coisas de Deus juntos.

Pense nisto: Como Cristo honrou o sábado? Que tipo de atividades em especial Ele procurava fazer no sábado? Qual é o significado de Seu ato final de descansar no sábado?

II. Encontros sagrados (Recapitule com a classe Gênesis 28:10-19; Êxodo 3; Isaías 6:1-6.)

No segundo dia de sua fuga de casa, Jacó, se sentindo culpado, rejeitado, solitário e desesperado, chorou enquanto suplicava perdão e a certeza de que não estava abandonado. Ele não sentiu alívio, nem mesmo certeza de que Deus o tinha ouvido. Mas naquela noite Jacó sonhou que o Céu estava aberto para ele, com uma escada transpondo o abismo, com anjos subindo e descendo. Embora tenha sido necessária a vida inteira para que ele entendesse completamente o que Deus estava lhe mostrando nesse sonho, ele percebeu que tinha um Salvador e uma conexão com o Céu. Essa maravilhosa revelação de Deus o afetou de tal maneira que ele distinguiu o local como sagrado e o chamou Betel: a casa de Deus.

Betel veio a ser o lugar especial para o qual Deus conduziu Jacó depois que seus filhos haviam demonstrado tanta crueldade e falsidade no massacre de Siquém. Jacó ficou horrorizado e entristecido com seu comportamento, e foi subjugado pela preocupação relacionada com a possível vingança das nações vizinhas. No entanto, enquanto a família viajava para Betel, Jacó contou à sua família a história de sua primeira viagem para longe de casa e o sonho que Deus lhe deu em Betel. Ao relatar a história, seu coração se enterneceu e o coração de seus filhos foram tocados pelo poder de Deus. Eles desistiram de seus ídolos e brincos e, no momento em que chegavam a Betel, estavam preparados para adorá-Lo ali. Deus renovou a promessa da Sua aliança com Jacó em Betel e mudou seu nome para Israel (Gênesis 35:9-15).

Outros lugares em que Deus Se encontrou com Seu povo nem sempre foram separados, incluindo a sarça ardente, onde Deus falou com Moisés ou o lugar em que Deus, como guerreiro, Se revelou a Josué. Mas eles foram sagrados naquele momento, considerados assim por Deus. Moisés e Josué tiveram que tirar as sandálias dos pés. Encontros sagrados exigiam outras atitudes, tais como purificação rigorosa (no Monte Sinai, por exemplo). Os que se encontravam com Deus se prostravam e escondiam o rosto.

“A humildade e a reverência devem caracterizar o comportamento de todos os que vão à presença de Deus. Em nome de Jesus podemos ir perante Ele com confiança; não devemos, porém, nos aproximar dEle com ousadia presunçosa, como se Ele estivesse em nosso próprio nível… Tais pessoas devem se lembrar de que se acham diante dAquele a quem serafins adoram, perante quem os anjos velam o rosto. Deus deve ser grandemente reverenciado; todos os que em verdade se compenetram de Sua presença, se prostram com humildade perante Ele e, como Jacó, ao contemplar a visão de Deus, exclamarão: ?temível é este lugar! Não é outro, senão a casa de Deus; esta é a porta dos Céus?? (Gênesis 28:17, NVI; Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 252).

Pense nisto: De quais outros encontros sagrados nas Escrituras você se lembra? Quais foram as circunstâncias desses encontros?

III. Lugares e coisas sagrados (Recapitule com a classe Levítico 10; Gênesis 9; Gênesis 12.)

Nadabe e Abiú subiram a montanha com os 70 anciãos e testemunharam a glória de Deus de uma forma especial. Eles haviam acabado de ajudar seu pai Arão e Moisés a dedicar o tabernáculo e, além disso, tinham passado por uma cerimônia especial de purificação e dedicação ao sacerdócio. A santa presença de Deus era evidente no tabernáculo na coluna de fogo. Mas tendo seu pai sido condescendente, não exigindo respeito pela sua autoridade, eles não tinham aprendido a respeitar e honrar os requisitos justos de Deus. Embora soubessem que a adoração no tabernáculo exigia preparação cuidadosa e solene, estavam parcialmente embriagados. Isso entorpeceu suas percepções morais, e eles não conseguiram ver a diferença entre o santo e o profano.

O juízo veio rapidamente, à vista da congregação. Deus disse a Moisés que orientasse Arão a não ficar de luto. Embora o pai entendesse que, em grande parte, os pecados de seus filhos fossem resultado de sua negligência do dever, e ainda que seu coração estivesse partido pela angústia, ele não podia simpatizar com o pecado nem levar as pessoas a murmurar contra o juízo divino.

Pense nisto: Para um estudo adicional, leia Patriarcas e Profetas, p. 704-711.

Aplicação
Só para o professor:
Comente as seguintes questões a fim de ajudar os membros da classe a fazer uma aplicação pessoal da lição.

Aplicação pessoal 1. Que preparativos são necessários para ajudá-lo a santificar não apenas as horas do sábado, mas ter um cuidado especial com os limites do sábado e as horas de seu início e fim? 2. Que coisas sua classe da escola sabatina pode fazer para criar uma atmosfera mais sagrada em seus cultos de adoração na igreja, bem como para os momentos de devoção pessoal e em família?

Criatividade
Só para o professor:
Sugira as seguintes atividades: 1. Planeje algumas refeições e atividades especiais com sua família e amigos para o próximo sábado. 2. Talvez seja possível fazer planos a longo prazo com sua família, incluindo os sábados dos próximos meses. 3. Honre o seu casamento na próxima semana, realizando uma noite romântica.


Fonte: http://www.cpb.com.br