Post Tagged with: "cântico"

Uma Visão do Canto Congregacional

Uma Visão do Canto Congregacional

O canto congregacional alimenta um relacionamento com Deus e não somente uma experiência com Ele.

O Cântico Congregacional e o Ministério da Palavra

O Cântico Congregacional e o Ministério da Palavra

O Cântico Congregacional e o Ministério da Palavra – por: Leonard R. Payton

O Cântico Congregacional e o Ministério da Palavra – Parte 5

O Cântico Congregacional e o Ministério da Palavra – Parte 5

Precisamos reconhecer que existem muito poucas tradições de música de adoração atuais que, efetivamente, inculcam a palavra de Cristo musicalmente a ponto de Sua palavra habitar em nós ricamente.

O Cântico Congregacional e o Ministério da Palavra – Parte 4

O Cântico Congregacional e o Ministério da Palavra – Parte 4

A tecnologia da música criou um novo nicho de mercado de entretenimento, enquanto as autoridades eclesiásticas ficaram paradas e foram pegas de surpresa.

O Cântico Congregacional e o Ministério da Palavra – Parte 3

O Cântico Congregacional e o Ministério da Palavra – Parte 3

Muitas vezes nós confundimos nossa teologia com nosso estilo, resultando, no final, em uma teologia confusa. É uma falta de atenção.

O Cântico Congregacional e o Ministério da Palavra – Parte 2

O Cântico Congregacional e o Ministério da Palavra – Parte 2

Há estilos que claramente não têm lugar no culto comunitário, e é hora de os cristãos responsáveis em um nível pastoral se arrependerem do relativismo cultural que tão facilmente nos envolve.

O Cântico Congregacional e o Ministério da Palavra – Parte 1

O Cântico Congregacional e o Ministério da Palavra – Parte 1

A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao Senhor com graça em vosso coração.

A Música e a Congregação

A Música e a Congregação

O adorar constitui ato individual. Não é alguma coisa que outrem faça por você, e que você a aceite a distância. É uma experiência pessoal e não um reconhecimento da devoção alheia.