Som de Órgãos de Igreja Pode Induzir ‘Religiosidade’

por: Jonathan Amos

O canhão de infra-som foi instalado no fundo da sala de concertos

O sentimento de espiritualidade que muitos sentem na igreja pode ser induzido pelos sons mais graves de alguns órgãos de tubos, afirmam pesquisadores da Universidade de Hertfordshire, na Grã-Bretanha.

Muitas igrejas e catedrais têm órgãos com tubos tão longos que emitem sons em freqüências abaixo dos 20 hertz – normalmente inaudíveis para o ouvido humano. No entanto, em uma experiência em que infra-sons eram tocados em uma sala de concerto, os cientistas descobriram que eram capazes de, quando quisessem, induzir sentimentos na platéia. Entre eles, uma forte sensação de pesar, frieza e ansiedade e, até mesmo, arrepios.

O infra-som tem sido objeto de intensos estudos nos últimos anos. Pesquisadores descobriram que certos animais, como os elefantes, são capazes de se comunicar com chamadas de baixa freqüência.

Vulcões

Os infra-sons podem ser detectados em vulcões e podem se revelar uma forma de prever erupções. Um dos recentes estudos nessa área indicou que a sensação de estar sendo observado por alguém que não se consegue ver também pode ser provocada por infra-sons.

Para testar o impacto de notas extremamente graves de um órgão na platéia, os pesquisadores construíram um “canhão infra-sônico” de sete metros de comprimento, que foi posto no fundo do Purcell Room, uma sala de concertos no sul de Londres. Depois disso, 750 pessoas foram convidadas a relatar as suas sensações depois de ouvir peças de música contemporânea que atravessavam o canhão, tocando freqüências de 17 Hz a volumes entre seis e oito decibéis. Os resultados mostraram que a ocorrência de “sensações esquisitas” na platéia aumentou 22% quando o infra-som estava presente.

“Já se desconfiava que, devido ao fato de algumas igrejas e catedrais produzirem infra-sons, isso poderia levar pessoas a ter experiências estranhas que elas atribuem a Deus”, disse o professor Richard Wiseman, da Universidade de Hertfordshire.

A freqüência tocada era de 17 Hz

“Algumas das experiências do nosso público incluem ‘tremores no pulso’, ‘uma sensação esquisita no estômago’, ‘aceleração dos batimentos cardíacos’, ‘grande ansiedade’ e uma ‘repentina lembrança de perda emocional'”, relata ele.

“A experiência foi realizada sob condições controladas e mostra que o infra-som pode ter um impacto e que tem implicações em um contexto religioso e nas experiências incomuns que alguns experimentam em determinadas igrejas.”

Para Sarah Angliss, engenheira e compositora do projeto, organistas têm acrescentado infra-sons na composição musical há 500 anos. “Não somos os primeiros ‘viciados em baixo'”, disse Angliss.


Fonte: http://www.bbc.co.uk