A Música e a Chuva Serôdia

por: Ministério Luzes da Alvorada

Está escrito: “E este evangelho do reino será pregado no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.” S. Mateus 24:14. Este é um texto muito conhecido, mas, não totalmente compreendido pela maioria das pessoas. O texto diz que quando o evangelho for pregado a todo o mundo virá o fim.

Que é o fim? O dicionário traz várias explicações para a palavra fim. As que mais se relacionam como nosso texto seriam: “termo, conclusão, remate; extremidade, limite de espaço, extensão ou tempo; morte.”

Mas, o fim de que? Do pecado? Dos ímpios? Do mal? Do tempo? Do mundo? De que?

O Apóstolo Pedro responde a esta pergunta ao dar um importante conselho aos cristãos: “Mas já está próximo o fim de todas as coisas; portanto sede sóbrios e vigiai em oração;” I S. Pedro 4:7.

Observamos, no entanto, que o fim de todas as coisas não ocorre num momento, num único acontecimento final. Não se trata de um único evento, mas de um processo, de uma seqüência de eventos, cada um pondo fim a algo específico. O processo todo não ocorre num dia, mas sim num período pouco maior que mil anos.

Consideremos com mais detalhes os eventos correspondentes ao fim:

Fim da pregação do evangelho: “E este evangelho do reino será pregado no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações…” S. Mateus 24:14.

Fim da liberdade religiosa: “E sereis odiados de todos por causa do meu nome, mas aquele que perseverar até o fim, esse será salvo.” S. Mateus 10:22.

Fim do tempo da graça, quando o SENHOR JESUS dirá: “Quem é injusto, faça injustiça ainda: e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, santifique-se ainda.” Apocalipse 22:11.

Fim da misericórdia divina sobre os ímpios quando as sete últimas pragas começarem a cair: “E ouvi, vinda do santuário, uma grande voz, que dizia aos sete anjos: Ide e derramai sobre a terra as sete taças, da ira de DEUS.” Apocalipse 16:1.

Fim das sete últimas pragas e do poder opressor de Babilônia: “O sétimo anjo derramou a sua taça no ar; e saiu uma grande voz do santuário, da parte do trono, dizendo: Está feito… e DEUS lembrou-se da grande Babilônia, para lhe dar o cálice do vinho do furor da sua ira… E sobre os homens caiu do céu uma grande saraivada, pedras quase do peso de um talento; e os homens blasfemaram de DEUS por causa da praga da saraivada; porque a sua praga era mui grande.” Apocalipse 16:17-21.

Fim da peregrinação e da opressão ao povo de DEUS: “Naquele tempo se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta a favor dos filhos do teu povo… naquele tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que for achado inscrito no livro.” Daniel 12:1.

Fim do poder da morte sobre os fiéis: “Num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos serão ressuscitados incorruptíveis, e nós seremos transformados… Mas, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória.” I Coríntios 15:52 e 54.

Fim da coexistência dos maus com os justos: “Assim será no fim do mundo: sairão os anjos, e separarão os maus dentre os justos.” S. Mateus 13:49

Fim do governo humano em nosso planeta: “Então virá o fim quando ele entregar o reino a DEUS o Pai, quando houver destruído todo domínio, e toda autoridade e todo poder.” I Coríntios. 15:24. Após o milênio não será um homem que estará à frente dos ímpios, será o próprio Satanás, antes da sua destruição.

Fim dos ímpios, de Satanás e dos seus anjos: “Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o Diabo e seus anjos.” S. Mateus 25:41. “Marcharam então pela superfície da terra e sitiaram o acampamento dos santos e a cidade querida; desceu, porém, fogo do céu e os consumiu.” Apocalipse 20:9. “Pois eis que aquele dia vem ardendo como fornalha; todos os soberbos, e todos os que cometem impiedade, serão como restolho; e o dia que está para vir os abrasará, diz o SENHOR dos exércitos, de sorte que não lhes deixará nem raiz nem ramo.” Malaquias 4:1.

Fim do sofrimento e da morte: “Ele enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.” Apocalipse 21:4. “O último inimigo a ser destruído é a morte.” I Coríntios 15:26.

Fim definitivo do pecado em todas as suas formas e de seus efeitos sobre o nosso planeta: “… Ele destruirá de vez; não se levantará por duas vezes a angústia.” Naum 1:9. “E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas…” Apocalipse 21:5.

Como vimos, o fim é na realidade um processo longo e complexo. É um assunto extremamente importante, pois a seu respeito somos advertidos desde o princípio e centenas de vezes ao longo da história.

O próprio DEUS nos diz: “… anuncio o fim desde o princípio, e desde a antigüidade as coisas que ainda não sucederam…” Isaías 46:10.

Os homens sempre estiveram preocupados com o fim. Os discípulos perguntaram: “quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo”? S. Mateus 24:3.

JESUS não queria que estivéssemos mau informados a respeito do fim. “E ouvireis falar de guerras e rumores de guerras… mas ainda não é o fim.” S. Mateus 24:6.

O fim tem um tempo determinado: “Pois a visão é ainda para o tempo determinado, e até o fim falará, e não mentirá. Ainda que se demore, espera-o; porque certamente virá, não tardará.” Habacuque 2:3. “… Eis que te farei saber o que há de acontecer no último tempo da ira; pois isso pertence ao determinado tempo do fim.” Daniel 8:19.

A forma como o assunto é abordado nas escrituras enfatiza a importância do preparo: “… assim diz o SENHOR DEUS à terra de Israel: Vem o fim, o fim vem sobre os quatro cantos da terra. Agora vem o fim sobre ti, e enviarei sobre ti a minha ira, e te julgarei conforme os teus caminhos; e trarei sobre ti todas as tuas abominações. Vem o fim, o fim vem, despertou-se contra ti; eis que vem.” Ezequiel 7:2, 3 e 6 “Portanto assim te farei, ó Israel, e porque isso te farei, prepara-te, ó Israel, para te encontrares com o teu DEUS.” Amós 4:12.

Qual deve ser a nossa postura ante a aproximação do fim? Pânico ante a expectativa de um decreto que nos tire a liberdade religiosa? Descaso por achar que há muita coisa para acontecer antes que o fim chegue?

Na verdade Satanás tem grande interesse em que demos atenção de maneira errada aos eventos finais. Muitos estão mais preocupados com a vinda da imagem besta do que com a “vinda do Filho do homem”. (S. Mateus 24:37). Preocupam-se como o decreto dominical mas não procuram ser amigos pessoais de JESUS CRISTO. Outra coisa que acontece é o descaso com o tempo e com o futuro. Muitos acalentam no subconsciente a idéia de que: “Meu SENHOR tarde virá”. Lucas 12:45. Jamais diriam isto nestas palavras, mas afirmam que há muitos acontecimentos pela frente antes do fim, especialmente a pregação do evangelho, pois, o mesmo não foi ainda levado a todo o mundo faltando ainda muito para o ser. Agem como pessoas mau informadas, senão como loucos. Primeiramente porque não somos donos do amanhã; hoje estamos vivos, mas amanhã poderemos estar sete palmos abaixo da grama. Quantas pessoas pensaram que teriam tempo e o seu tempo acabou. Conheci várias pessoas que foram vítimas dessa tragédia. Em segundo lugar porque as pessoas que se escondem atrás da lentidão da pregação do evangelho estão assinando a própria sentença de morte, uma vez que, para a igreja de Laodicéia, as decisões serão tomadas antes do fim da pregação do evangelho. Exagero? Infelizmente, não.

De fato, antes que o evangelho seja pregado a todo o mundo e o fim venha algo decisivo deverá acontecer na igreja: Um grande reavivamento e uma reforma espiritual completa que serão seguidos pelo derramamento do ESPÍRITO SANTO na chuva serôdia. Em Apocalipse 18:1 o apóstolo João nos diz: “Depois destas coisas vi descer do céu outro anjo que tinha grande autoridade, e a terra foi iluminada com a sua glória.”

A pena inspirada esclarece ainda mais o assunto: “Antes de os juízos finais de DEUS caírem sobre a Terra, haverá, entre o povo do SENHOR, tal avivamento da primitiva piedade como não fora testemunhado desde os tempos apostólicos. O ESPÍRITO e o poder de DEUS serão derramados sobre Seus filhos.” O Grande Conflito, pág. 464.

“Segundo está predito no capítulo dezoito do Apocalipse, a mensagem do terceiro anjo deve ser proclamada com grande poder pelos que transmitem a advertência final contra a besta e sua imagem.” Testimonies, vol. 8, pág. 118.

“O anjo que se une na proclamação da mensagem do terceiro anjo, deve iluminar a Terra toda com a sua glória. Prediz-se com isto uma obra de extensão mundial e de extraordinário poder. … Servos de DEUS, com o rosto iluminado e a resplandecer de santa consagração, apressar-se-ão de um lugar para outro para proclamar a mensagem do Céu. Por milhares de vozes em toda a extensão da Terra, será dada a advertência.” O Grande Conflito, págs. 611 e 612.

“Ao avizinhar-se o fim da ceifa da Terra, uma especial concessão de graça espiritual é prometida a fim de preparar a igreja para a vinda do Filho do homem. Esse derramamento do ESPÍRITO é comparado com a queda da chuva serôdia.” Atos dos Apóstolos, pág. 55.

É importante esclarecer que a perda da liberdade religiosa ou o tempo de angústia profetizado na Bíblia não virá antes do reavivamento e da reforma. Satanás não tem nenhuma intenção de provocar qualquer perseguição que leve a igreja a despertar. Enquanto ela estiver dormindo, com pecado acariciado, religião superficial e mornidão ele evitará ataques diretos; esse recurso ele está guardando para quando a igreja começar uma séria mudança. “Não há coisa alguma que Satanás tema tanto como que o povo de DEUS desimpeça o caminho mediante a remoção de todo impedimento, de modo que o SENHOR possa derramar Seu ESPÍRITO sobre uma enfraquecida igreja.” Mensagens Escolhidas, vol. 1, pág. 124. O ataque direto antes da hora faria a igreja despertar e isso ele não quer.

De fato, a pena inspirada diz que a sacudidura começará dentro da igreja: Ellen White escreveu: “Perguntei a significação da sacudidura que eu vira, e foi-me mostrado que era determinada pelo testemunho direto contido no conselho da Testemunha verdadeira à igreja de Laodicéia. Isto produzirá efeito no coração daquele que o receber, e o levará a empunhar o estandarte e propagar a verdade direta. Alguns não suportarão esse testemunho direto. Levantar-se-ão contra ele, e isto é o que determinará a sacudidura entre o povo de DEUS.” – Primeiros Escritos, pág. 270. Observaram bem o que diz o texto? O testemunho direto que produz reavivamento e reforma espirituais faz com que uns despertem e levantem alto a verdade; porém, os que não suportarem a verdade direta irão se opor. É assim que a sacudidura começa: Dentro da igreja, por causa do despertamento.

Só quando a igreja estiver se despertando Satanás fará com que a perseguição irrompa: “A religião que em nosso tempo prevalece não é do caráter puro e santo que assinalou a fé cristã nos dias de CRISTO e Seus apóstolos. É unicamente por causa do espírito de transigência com o pecado, por serem as grandes verdades da Palavra de DEUS tão indiferentemente consideradas, por haver tão pouca piedade vital na igreja, que o cristianismo, é aparentemente tão popular no mundo. Haja um reavivamento da fé e poder da igreja primitiva, e o espírito de opressão reviverá, reacendendo-se as fogueiras da perseguição.” O Grande Conflito, pág. 48.

Mas, em vez de a perseguição conter a pregação, ocorre exatamente o contrário: “Quando a tormenta da perseguição realmente irromper sobre nós, … a mensagem do terceiro anjo se avolumará num alto clamor, e toda a Terra se iluminará com a glória do SENHOR.” Testimonies, vol. 6, pág. 401.

“Durante o alto clamor, a igreja, ajudada pelas providenciais interposições de seu exaltado SENHOR, difundirá o conhecimento da salvação tão abundantemente, que a luz será comunicada a toda cidade e vila.” Evangelismo, pág. 694.

Um ponto importante para o qual queremos dar especial atenção é o fato de que, embora a sacudidura não marque o tempo do fechamento da porta da graça, seu efeito é, semelhantemente, decisivo para a perdição ou salvação dos que estiverem na igreja. Nesse momento alguns estarão tomando posição ao lado da verdade enquanto outros estarão se posicionando contra ela. O ESPÍRITO SANTO, consequentemente, será derramado sobre uns enquanto outros nem terão conhecimento do fato. “Só os que estiverem vivendo de acordo com a luz que têm recebido poderão receber maior luz. A não ser que nos estejamos desenvolvendo diariamente na exemplificação das ativas virtudes cristãs, não reconheceremos as manifestações do ESPÍRITO SANTO na chuva serôdia. Pode ser que ela esteja sendo derramada nos corações ao nosso redor, mas nós não a discerniremos nem a receberemos.” Testemunhos Para Ministros, pág. 507.

A chuva serôdia não poderá vir enquanto a igreja não houver tomado posição ao lado da verdade. “O grande derramamento do ESPÍRITO DE DEUS, o qual ilumina a Terra toda com Sua glória, não há de ter lugar enquanto não tivermos um povo esclarecido, que conheça por experiência o que seja ser cooperador de DEUS. Quando tivermos uma consagração completa, de todo o coração, ao serviço de CRISTO, DEUS reconhecerá esse fato mediante um derramamento, sem medida, de Seu Espírito; mas isso não acontecerá enquanto a maior parte dos membros da igreja não forem cooperadores de DEUS.” Serviço Cristão, pág. 253.

Podemos resumir tudo o que foi dito até agora da seguinte forma: Primeiro, a terminação da pregação do evangelho marcará o início do fim de todas as coisas. Segundo, o fechamento da porta da graça se dará logo depois da terminação da pregação do evangelho. Terceiro, a igreja passará por seu momento decisivo tomando posição ao lado da verdade ou contra ela antes da terminação da pregação do evangelho. Quarto, a pregação do evangelho será concluída sob o poder da chuva serôdia, que será derramada quando os membros da igreja tiverem se posicionado ao lado da verdade ou do erro, o que se dará na sacudidura.

Os eventos finais são um assunto muito sério; se queremos estar preparados não podemos perder tempo adiando nossas decisões. DEUS está tão interessado em que estejamos apercebidos que deixou inúmeros sinais da aproximação do fim de todas as coisas.

Um sinal que merece especial atenção é o que indica a proximidade da terminação do tempo da graça. Alguém poderia ficar espantado com a afirmação de que existe um sinal indicativo da proximidade do fechamento da porta da graça, mas tal sinal existe, e está no livro Mensagens Escolhidas, vol. 2, págs. 36 e 37. Isso foi revelado a Ellen White quando ocorreram certos fatos em Indiana, nos Estados Unidos, que coincidiam com o que aconteceria precisamente antes do fim do tempo da graça. Vejamos o texto: “As coisas que descrevestes como ocorrendo em Indiana, o SENHOR revelou-me que haviam de ocorrer imediatamente antes da terminação da graça. Demonstrar-se-á tudo quanto é estranho. Haverá gritos com tambores, música e dança. Os sentidos dos seres racionais ficarão tão confundidos que não se pode confiar neles quanto a decisões retas. E isto será chamado operação do ESPÍRITO SANTO.” Mensagens Escolhidas vol. 2, pág. 36.

Incrível, não é? Quem poderia imaginar que a música na igreja seria o sinal de que a porta da graça estaria para se fechar?! Vejamos novamente os pontos principais: “As coisas que descrevestes como ocorrendo em Indiana, o SENHOR revelou-me que haviam de ocorrer imediatamente antes da terminação da graça.” Observem: “imediatamente antes da terminação da graça”… “haverá gritos com tambores, música e dança”… “e isto será chamado operação do ESPÍRITO SANTO.” Eu pergunto: isso não parece familiar? Você nunca viu nada parecido na igreja? Música com tambores e em ritmo de dança dentro da igreja enquanto muitos dizem que isso é obra do ESPÍRITO SANTO?!

Quando ouvimos que “isto será chamado operação do ESPÍRITO SANTO”, somos levados a lembrar de outro texto que prevê a tentativa do inimigo de atrapalhar o derramamento da chuva serôdia ao criar uma imitação dela antes que a autêntica venha. Falando a este respeito Ellen White escreveu o seguinte: “O inimigo das almas deseja estorvar esta obra; e antes que chegue o tempo para tal movimento, esforçar-se-á para impedi-la, introduzindo uma contrafação. Nas igrejas que puder colocar sob seu poder sedutor, fará parecer que a bênção especial de DEUS foi derramada; manifestar-se-á o que será considerado como grande interesse religioso. Multidões exultarão de que DEUS esteja operando maravilhosamente por elas, quando a obra é de outro espírito. Sob o disfarce religioso, Satanás procurará estender sua influência sobre o mundo cristão…. Há um excitamento emotivo, mistura do verdadeiro com o falso, muito apropriado para transviar.” O Grande Conflito, pág. 464.

O texto que acabamos de citar se aplica mais especificamente ao mundo religioso em geral, mas não podemos nos considerar fora de perigo, especialmente quando lemos textos como este, falando a respeito da música na nossa igreja nos últimos dias: “Uma balbúrdia de barulho choca os sentidos e perverte aquilo que, se devidamente dirigido, seria uma bênção. As forças das instrumentalidades satânicas misturam-se com o alarido e barulho, para ter um carnaval, e isto é chamado de operação do ESPÍRITO SANTO.” Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 36.

O comentário da pena inspirada prossegue: “O ESPÍRITO SANTO nunca Se revela por tais métodos, em tal balbúrdia de ruído. Isso é uma invenção de Satanás para encobrir seus engenhosos métodos para anular o efeito da pura, sincera, elevadora, enobrecedora e santificante verdade para este tempo.” Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 36. Não há dúvidas: A música dançante ao som de tambores, ou de bateria, encontrada em nossas reuniões “é uma invenção de Satanás… para anular o efeito da… verdade para este tempo.” Que verdade? A verdade que produziria o despertamento, que levaria a igreja a tomar posição e receber a chuva serôdia. Indiretamente, Satanás está usando a música para tentar impedir a igreja de receber a chuva serôdia.

É incrível, mas, a confusão existente hoje em nosso meio e que leva milhares e milhares de pessoas a ficarem sem saber o que é certo e o que é errado, que música devemos usar e que tipo não, quais instrumentos musicais são adequados e quais não são, apesar de texto tão claros como os que estamos vendo, também foi predita na mensagem. Você já viu o texto: “Os sentidos dos seres racionais ficarão tão confundidos que não se pode confiar neles quanto a decisões retas. E isto será chamado operação do ESPÍRITO SANTO.” Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 36. Em outras palavras, as pessoas ficariam tão confusas que não saberiam o que é certo e o que é errado. Muitos hoje são dirigidos pelo “achômetro”: eu “acho” que está certo. E a orientação divina, para onde vai?

A forma pervertida como os instrumentos musicais estão sendo usados hoje foi mostrada a Ellen White já no ano 1900. Ao contemplar tais cenas ela foi levada a dizer: “E melhor nunca ter o culto do SENHOR misturado com música do que usar instrumentos músicos para fazer a obra que, foi-me apresentado em janeiro último, seria introduzida em nossas reuniões…” Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 36.

Qual é a desculpa que damos ao usarmos esse tipo de música e instrumentos impróprios? Dizemos que isso é necessário para a pregação do evangelho, para alcançar os de fora que não estão acostumados com outro tipo de música. Não é isso que dizemos? Vejam o que Ellen White escreveu a esse respeito: “A verdade para este tempo não necessita nada dessa espécie em sua obra de converter almas.” Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 36.

Essas músicas são encontradas até em reuniões de reavivamento espiritual, mas, em vez de ajudar, isso só atrapalha. Vejam o que está escrito a esse respeito: “Os que participam do suposto reavivamento recebem impressões que os levam ao sabor do vento… Nenhuma animação deve ser dada a tal espécie de culto.” Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 37.

Quanto aos nossos grandes encontros, nossas conferências, nossos congressos, nossas “reuniões campais”, como dizia a irmã White, algo muito perigoso está acontecendo, especialmente no que diz respeito aos nossos métodos de trabalho relacionados com a música.

“O SENHOR mostrou-me que seriam introduzidos em nossas reuniões campais teorias e métodos errôneos, e que a história do passado se repetiria. Senti-me grandemente aflita.

“Fui instruída a dizer que, nessas demonstrações, acham-se presentes demônios em forma de homens, trabalhando com todo o engenho que Satanás pode empregar para tornar a verdade desagradável às pessoas sensatas; que o inimigo estava procurando arranjar as coisas de maneira que as reuniões campais, que têm sido o meio de levar a verdade da terceira mensagem angélica perante as multidões, venha a perder sua força e influência.

“A mensagem do terceiro anjo deve ser dada em linhas direitas. Importa que seja conservada isenta de todo traço das vulgares, infelizes invenções das teorias humanas, preparadas pelo pai da mentira, e disfarçadas, como a serpente brilhante empregada por Satanás como meio de enganar a nossos primeiros pais. Assim busca Satanás pôr seu selo sobre a obra que DEUS quer que se destaque em pureza.

“O ESPÍRITO SANTO nada tem que ver com tal confusão de ruído e multidão de sons como me foram apresentadas em janeiro último. Satanás opera entre a algazarra e a confusão de tal música, a qual, devidamente dirigida, seria um louvor e glória para DEUS. Ele torna seu efeito qual venenoso aguilhão da serpente.” Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 37.

Que grande contraste entre a descrição apresentada e o verdadeiro plano de DEUS, que é derramar o ESPÍRITO SANTO em grandes reuniões também: “As convocações da igreja, como nas reuniões campais, as assembléias da igreja local, e todas as ocasiões em que há trabalho pessoal em favor das almas, são oportunidades determinadas por DEUS para dar tanto a chuva temporã como a serôdia.” Testemunhos Para Ministros e Obreiros Evangélicos, pág. 508. O contraste entre as duas mensagens torna nos leva a crer que Satanás, por meio da música, está tentando barrar, adiar a descida do ESPÍRITO SANTO na chuva serôdia.

Eu aproveito para fazer uma pergunta a você que está organizando ou vai participar de um congresso, ou qualquer outro evento especial: Quem você quer ter como convidado especial nesse evento, o ESPÍRITO SANTO ou os demônios? Esperamos que você tenha prestado bastante atenção no que dissemos até agora.

Eu quero fazer a você outra pergunta: O que você acha da idéia de os irmãos fazerem uma coleta e comprarem uma bateria para colocar aí na sua igreja? Uma bem bonita, toda vermelha com bordas douradas?! Tenho feito essa pergunta em muitas programações, em vários lugares, e as pessoas têm dito que seria um absurdo. Eu vou imaginar que você também tenha dito isso também, especialmente depois de conhecer textos como os que mencionamos do Espírito de Profecia. Então eu vou te fazer uma outra pergunta: Se não podemos colocar uma bateria dentro da igreja e tocá-la pra valer, por que estão colocando a bateria aí nas caixas acústicas da igreja, através de CDs e play-backs? Será que alguém está achando que nosso DEUS é surdo? Ou acham que “o que os olhos não vêem o coração não sente”? Você acha que o ESPÍRITO SANTO pode ser derramado na minha ou na sua igreja, em um programa de reavivamento espiritual, enquanto estivermos tocando lá músicas que têm as características mencionadas pelo Espírito de Profecia, que abrem as portas para que demônios estejam presentes? Não era isso que os textos que vimos queria dizer? E não seria um tipo de engano o que vivemos quando irmãos e amigos vêem à igreja desejosos de se prepararem para o Céu, mas lhes oferecemos um ambiente que irá acostumá-los a uma espécie de música que não existe no lá? Não é o céu que deve se adaptar a nós, nós é que devemos nos adaptar ao ele, se é que queremos estar lá. Não podemos, ainda que bem intencionados, enganar às pessoas oferecendo-lhes um Céu imaginário, com músicas parecidas com as que eles já têm no mundo. Para que elas precisariam vir para a igreja? Para serem diferentes? Diferentes de quê, se pretendermos ser iguais ao mundo?

Alguém poderia dizer: Mas as pessoas precisam de novidades, de coisas novas, modernas, especialmente para “segurar” os jovens na igreja. Coitados dos nossos jovens! Parece que estão tentando coagi-los a irem para um Céu que não agrada a alguns deles! E a liberdade de escolha, o livre arbítrio? Estaremos tirando deles um direito que o próprio DEUS não pretende tirar?

“Essas coisas que aconteceram no passado hão de ocorrer no futuro. Satanás fará da música um laço pela maneira por que é dirigida. DEUS convida Seu povo, que tem a luz diante de si na Palavra e nos Testemunhos, a ler e considerar, e dar ouvidos. Instruções claras e definidas têm sido dadas a fim de todos entenderem. Mas a comichão do desejo de dar origem a algo de novo dá em resultado doutrinas estranhas, e destrói largamente a influência dos que seriam uma força para o bem, caso mantivessem firme o princípio de sua confiança na verdade que o SENHOR lhes dera.”

“‘Portanto convém-nos atentar com mais diligência para as coisas que já temos ouvido, para que em tempo algum nos desviemos delas. Porque, se a palavra falada pelos anjos permaneceu firme, e toda a transgressão e desobediência recebeu a justa retribuição, como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo SENHOR, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram?’ Heb. 2:1-3. ‘Vede irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para se apartar do DEUS vivo. Antes exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado. Porque nos tornamos participantes de CRISTO, se retivermos firmemente o princípio da nossa confiança até ao fim.’ Hebreus 3:12-14.” Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 38.

Voltando um pouco a um dos ponto que mencionamos antes, talvez você esteja intrigado, pois a igreja prega já há muito tempo que Laodicéia é morna e que seu estado é tão abominável que chega a provocar ânsia de vômito no próprio DEUS, que diz “estou a ponto de vomitar-te da minha boca”. Apocalipse 3: 16. A mensagem do Espírito de Profecia diz que quando o “testemunho direto contido no conselho da Testemunha Verdadeira à igreja de Laodicéia” for apresentado, “produzirá efeito no coração daquele que o receber, e o levará a empunhar o estandarte e propagar a verdade direta. Alguns não suportarão esse testemunho direto. Levantar-se-ão contra ele, e isto é o que determinará a sacudidura entre o povo de DEUS.” – Primeiros Escritos, pág. 270. Outra mensagem diz que a música que estamos ouvindo e tocando em nossas igrejas é um sinal de que a porta da graça está para se fechar. Onde está a reação predita sobre os resultados do testemunho direto? Se o fechamento da porta da graça não está longe, não deveríamos estar vendo o reavivamento começando e pessoas tomando decisões ao lado da verdade ou se opondo a ela?

Considere tudo o que dissemos até aqui. Se falamos alguma coisa durante esta mensagem que não esteja de acordo com o que diz a Bíblia ou com o Espírito de Profecia, nunca mais assista a este vídeo. Se, porém, esta mensagem vem do Céu e é coisa séria, então transmita-a aos seus amigos, pois, eles precisam se preparar. Mas, eu preciso lhe prevenir: quando você alertar às pessoas de que o inimigo está tentando atrapalhar o derramamento da chuva serôdia por meio da música dançante e cheia de tambores, ou de bateria, que está em nosso meio, e que a igreja precisa abandoná-la antes que o ESPÍRITO SANTO possa ser derramado, você estará correndo o sério risco de ver o restante da profecia se cumprir. “Isto produzirá efeito no coração daquele que o receber, e o levará a empunhar o estandarte e propagar a verdade direta. Alguns não suportarão esse testemunho direto. Levantar-se-ão contra ele, e isto é o que determinará a sacudidura entre o povo de DEUS.” – Primeiros Escritos, pág. 270.

Você tem medo disso? Pense bem. Você quer mesmo ver JESUS voltar? Está desejoso de que o ESPÍRITO SANTO seja derramado sobre a igreja, completando assim o seu preparo para a volta de JESUS? Você tem o dever de ser uma testemunha de JESUS, como Ele disse em Atos 1:8. É importante enfatizar que ser uma testemunha é diferente de ser um juiz. A mensagem fala de um “testemunho direto”, não de um julgamento direto. Está escrito que “O mundo ficará convencido, não pelo que o púlpito ensina, mas pelo que a igreja vive. O ministério anuncia do púlpito a teoria do evangelho; a piedade prática da igreja demonstra seu poder.” Serviço Cristão, pág. 67. A sua maneira de viver deve fazer com que outras pessoas queiram participar do testemunho que você está dando e “levantar alto a verdade”. JESUS deseja muito voltar. Ele não voltou ainda porque “é longânimo para convosco, não querendo que ninguém se perca, senão que todos venham a arrepender-se.” II Pedro 3:9. ELe está te esperando; Ele quer te salvar. Prepare-se! CRISTO logo virá!