Música na Balança – Lição 14

Palestras e Sermões em Vídeo — 3 de junho de 2015 2:00 am

Uma filosofia bíblica sobre música na igreja e no lar

por: Dr. Frank Garlock and Dr. Kurt Woetzel

Atenção: É muito importante assistir cada lição deste curso na ordem correta, pois cada lição constrói sobre o fundamento da lição anterior.


Conclusão

Apresentação: Pr. Timothy L. Barrett


Acesse os vídeos das outras lições da série Música na Balança


Apostila da Lição 14
(Clique com o botão direito e escolha ‘Salvar Destino como’, para salvar o arquivo em seu computador.)


Resumo da Lição:

XIV. Conclusão
     A. “O Meio É A Mensagem”
     B. Considere a Abordagem


  • A posição de muitos evangélicos é que música é amoral, a letra é que determina se é a música é boa ou não. Porém este estudo tem revelado as conclusões profissionais de médicos, sociólogos, psiquiatras, musicoteapeutas, comentaristas sociais e músicos que fortemente indicam o contrário!
  • “O meio é a mensagem” (Joseph Mussulman)
  • Qual é o “meio” na música cristã contermporânea? A grande maioria é música rock.
  • Se o meio é a mensagem, qual a mensagem do meio? Veja o que disse Steve Lawhead, um escritor evangélico que apóia o uso de música rock:
  • “Música Rock é um proponente ativo de duas das filosofias mais cruéis e prejudiciais deste século: humanismo secular e niilismo. Resumidamente, humanismo secular é aquela linha de pensamento que afirma a dignidade e o valor da humanidade e sua capacidade de auto-realização através de razão somente, rejeitando qualquer consideração sobrenatural ou espiritual. Niilismo defende o ponto de vista lúgubre de que valores, morais, e crenças tradicionais são sem fundamento, que a condição presente da sociedade é tão irredimivelmente incorrigível que aniquilação pode ser preferível à qualquer esforço positivo de salvá-la.”
  • Ignorante do fato de que “o meio é a mensagem”, Lawhead contiua: “Está na hora de trazer de volta a idéia de pegar um veículo normal, comumente reconhecido, como o rock, e colocá-lo no serviço cristão.”
  • Uma novidade no mundo musical é o clip de rock, feito notório pelo MTV, que foi inaugurado no dia 1 de agosto de 1981. Agora os dois maiores sentidos humanos experimentam por inteiro a mensagem da música: visão e audição.
  • A sensualidade evidente na programação do MTV tem estado presente na música por 30 anos. Aqueles que tem aceitado a música não tem razão para agora rejeitar o MTV, já que aquilo que é responsável pela sensualidade já tem sido aceito.
  • Frequentemente nossa abordagem em determinar o que é apropriado ou não é fazendo a pergunta: “O Que Há de Errado Nisto?” A Bíblia nos diz para resolvermos estas questões com uma outra pergunta: “O Que Há de Certo Nisto?” “Aprovando o que é agradável ao Senhor” (Efésios 5:10)
  • Se a resposta for: “Eu gosto disto ou eu gosto daquilo e eu sei que há coisas erradas com ela mas não posso mudar os meus gostos.”, Deus diz:“Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra.” (Colossenses 3:1,2)
  • O Senhor nos lembra que o crente deve determinar os seus gostos e preferências. Devem estar de acordo com a Palavra de Deus. Como isto é possível? “Que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano; e vos renoveis no espírito da vossa mente” (Efésios 4:22-23)
  • Nossa oração é que este curso tenha comunicado a importância da música na sua vida; e que o resultado disto seja o tipo de música na sua igreja e no seu lar com o poder de que as Escrituras testificam. “Ora, pois, trazei-me um música. E sucedeu que, tocando o músico, veio sobre ele a mão do Senhor.” (II Reis 3:15)

Fonte: Igreja Batista Emanuel de Jundiaí


Tags: ,