Educação Musical: Como era a Educação Musical na Idade Média e o trabalho de Guido D’Arezzo

História da Música, Musicalização — 14 de agosto de 2012 10:47 am

por: autor desconhecido [*]

A educação musical da Idade Média teve grande influência e domínio do Cristianismo. Toda manifestação musical era em louvor a Deus. A escola cristã era a principal meio de educação. A educação tornou-se acessível a todos – ricos e pobres.

De acordo com Mansvotfs, apud SANTIAGO, (2009) “A ordem ‘euntes docete ommes gentes’ caracteriza uma nova atitude mental: todos devem ser cultos; se não cultos, pelo menos aculturados” (p. 21).

A música era considerada uma disciplina importante da época. Ensinava-se canto, canto de intervalos, memorização de cânticos, leitura por meio da pauta, entre outros.

Para a difusão da religião, o canto foi de suma importância sendo este ensinado a todos, principalmente aos mais pobres. Foram criadas escolas para este ensino e citando Fonterrada, apud SANTIAGO (2009), “a criança era vista como um animalzinho, fonte de diversão e entretenimento para os pais e os habitantes locais” (p. 26). Ou seja, a criança não precisava entender e se aprofundar musicalmente e espiritualmente, só precisava saber o suficiente para ‘fazer o que é certo’ para divertimento e alegria dos adultos.

O monge beneditino Guido de Arezzo inventou a escala e as notas musicais. Baseou-se no começo das frases de um hino em louvor a São João Batista criando: ut, re, mi, fa, sol e la.

De acordo com Torrellas, citado por SANTIAGO, (2009) “é atribuída ao ele também o sistema de solmização por hexacordes, o da mutança, o método da mão harmônica ou Guidoniana, o contraponto e o aumento de duas linhas às duas horizontais e paralelas que usavam para notação desde finais do século X” (p.24).

A técnica de solmização consiste em cantar sílabas a cada nota musical.

A mão Guidoniana  serviu para o ensino das notas onde cada articulação dos dedos representava uma nota diferente. A mão guidoniana era usada didaticamente, para os alunos poderem cantar os intervalos indicados pelo professor. Segue imagem abaixo:

Mão Guidoniana (Grout & Palisca, 1996, p.59)

Retirado de: SANTIAGO, Glauber – Origens e desenvolvimento da Educação Musical (2009 – p. 27)

São muitas as descobertas tanto teóricas, práticas e de educação musical resultante deste período (Idade Média) que nos ajudam e que sem as quais não teríamos a música atual.

A educação musical também mostra conceitos importantes como o da educação para todos, a priorização do ensino de canto, notas musicais e intervalos e a criação de métodos para estes ensinos por Guido de Arezzo.

Referências Bibliográficas:

Material disponibilizado no Moodle da Disciplina de História da Música e da Educação Musical 1 do Curso de Educação Musical da Universidade Federal de São Carlos – UFSCar. – Unidade 3: A Música da Idade Média – séculos V ao XV

SANTIAGO, Glauber – Origens e Desenvolvimento da Educação Musical: uma breve visão

Solmização – disponível em: http://bonamusica.blogspot.com/2005/11/basics-i-solmizao.html. Acesso em 5 de março de 2011.


[*] – Nota: Os editores do Música Sacra e Adoração não localizaram informações acerca do autor deste artigo. Qualquer contribuição acerca desta informação será bem-vinda.


Fonte: http://musicaeducacaomusical.blogspot.com.br.

Tags: