O Que a Igreja Deve Cantar? – Parte 4

A Adoração — 31 de julho de 2012 10:54 am

por: Daniel Souza

4. A igreja deve cantar o que coopera para a centralidade em Cristo Jesus.

Então, eles, levantando os olhos, a ninguém viram, senão Jesus.” (Mateus 17:8);

Havendo Deus, outrora, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes últimos dias, nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o universo. Ele, que é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser, sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, depois de ter feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade, nas alturas, tendo-se tornado tão superior aos anjos quanto herdou mais excelente nome do que eles.” (Hebreus 1:1-4);

olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus.” (Hebreus 12:2).

É lamentável quando Jesus é apenas um detalhe importante da igreja. Parece exagero mas se não cuidarmos colocaremos muitas “coisas importantes” e o Mestre em pé de igualdade.

Ele é antes de todas as coisas. Nele tudo subsiste.” (Colossenses 1:17)

Ele é tudo! Ele é a vida da igreja; é o cabeça da igreja; é o Senhor da igreja; o Salvador da igreja; o sustentador; o modelo, etc. Toda atenção deve ser voltada para Jesus. Ele é o centro de tudo.

Algo acontece quando cantamos sobre a vida e obra de Jesus. Algo tremendo é liberado no plano espiritual quando o Filho de Deus é “colocado” no lugar que lhe é devido.

Não é difícil perceber a mudança na “atmosfera do louvor” quando Cristo é exaltado e reconhecido como a pessoa mais importante.

Tanto o Pai quanto o Santo Espírito apontam para o Filho. Veja o que dizem as escrituras:

Quando vier, porém, aquele, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras. Ele me glorificará, porque receberá do que é meu, e vo-lo anunciará.” (João 16:13-14)

para a dispensação da plenitude dos tempos, de fazer convergir em Cristo todas as coisas, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra,” (Efésios 1:10)

Quando a igreja canta louvores que centralizam Jesus ela coopera com a obra que Deus está fazendo.

Qual a razão do culto, de nossas reuniões? Mateus 18:20 pode nos ajudar. Qualquer ajuntamento do povo de Deus deve ter esta base: em nome de Jesus, para que Ele esteja no meio, no centro.

O por que da ceia? I Coríntios 11:26 também nos ajuda. Todas as vezes que comemos do pão e bebemos do cálice, anunciamos a morte do senhor até que Ele venha.

O que justifica a música na igreja ou o período de louvor, como normalmente dizemos? Apocalipse 5:11-14 nos ajuda:

E olhei, e vi a voz de muitos anjos ao redor do trono e dos seres viventes e dos anciãos; e o número deles era miríades de miríades; e o número deles era miríades de miríades e milhares de milhares, que com grande voz diziam: Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor. Ouvi também a toda criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e no mar, e a todas as coisas que neles há, dizerem: Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos: e os quatro seres viventes diziam: Amém. E os anciãos prostraram-se e adoraram.

[…] Aleluia! Como disse-me certo irmão em um determinado lugar onde estava ministrando: “Fale-me de meu Mestre; eu só quero saber dele”.


Fonte: http://danielsouzafe7.blogspot.com.br

Tags: , ,