Histórias de Hinos do Hinário Adventista – Nr. 018

Santo! Santo! Santo!

Letra: Reginald Heber (1783-1826)

Título Original: Holy, HoIy, Holy

Música: John Bacchus Dykes (1823-1876)

Texto Bíblico: No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as orlas do seu manto enchiam o templo. Ao seu redor havia serafins; cada um tinha seis asas; com duas cobria o rosto, e com duas cobria os pés e com duas voava. E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, santo, santo é o Senhor dos exércitos; a terra toda está cheia da sua glória. (Isaías 6:1-3)


Acompanhe o hino no Youtube


1. Santo! Santo! Santo! Deus onipotente!
Cedo de manhã cantaremos Teu louvor.
Santo! Santo! Santo! Deus Jeová triúno!
És Deus excelso, nosso Criador.

2. Santo! Santo! Santo! Nós, os pecadores,
Não podemos ver Tu a glória sem tremor.
Tu somente és santo, justo e compassivo,
Puro e perfeito, nosso Redentor.

3. Santo! Santo! Santo! Deus onipotente!
Tua criação manifesta o Teu amor.
Antes de criares todo o Céu e a Terra,
Eras e sempre hás de ser, Senhor.


Reginald Heber nasceu na Inglaterra, educou-se em Oxford, onde recebeu o prêmio da Universidade por um poema latino. Aos vinte e quatro anos entrou para a obra do ministério em Hodnet. Mais tarde foi chamado para a diocese de Calcutá, onde trabalhou por três anos. Sua vida foi encurtada por afogamento em 1826.

Heber preservou sua pureza de vida e sua reverência, num mundo de vício e pecado. Alguém disse dele: “Se o seu coração fosse coberto apenas por um vidro, ninguém necessitaria temer ler os seus pensamentos, de tão puros que são.”

Esta é a razão porque podia aproximar-se de Deus com a mais sagrada frase: “Santo! Santo! Santo! Senhor Deus Todo Poderoso!” Lemos em “Early Writings”, (Primeiros Escritos): “As palavras Deus Todo Poderoso são juntadas e usadas por alguns em oração de maneira irrefletida e descuidada, o que Lhe é desagradável. Tais pessoas não possuem o senso de Deus ou da verdade, senão, não falariam tão irreverentemente do grande Deus, que breve irá julgá-los no último dia. Disse o anjo: “Não as associem, pois terrível é o Seu nome”. Os que compreendem a grandeza e a majestade de Deus tomarão o Seu nome nos lábios com santo temor”. Pág. 122

Este hino é a mais solene expressão de culto, e deveria ser cantado reverentemente.

A música de Dykes é apropriada, rica em harmonia e altamente expressiva. Ganharia muito se o cantássemos reverentemente e atentos como se estivéssemos na presença divida.


Veja a partitura cifrada deste hino

Veja este hino também no Ministério Cristo Vai Voltar