O Culto – Capítulo 01

por: Rev. Onézio Figueiredo [1]

Apresentação

por: Mary Cleme Silvério Neves

A liturgia, por vezes, tem sido incompreendida, gerando estéreis polêmicas, que culminam em divisões nas igrejas com algumas pessoas buscando novidades na forma de cultuar a Deus.

Este trabalho do Rev. Onezio Figueiredo [1] surge num momento oportuno historicamente importante. O frio formalismo “presbiteriano” bem como o barulhento “pentecostalismo” têm sido rechaçados na busca do equilíbrio.

Tenho oportunidade de vivenciar a proposta do autor, participando dos cultos dominicais da Igreja Presbiteriana Ebenézer de São Paulo, pastoreada por ele. Às diferentes faixas etárias, a partir das crianças, é oportunizado o serviço da liturgia, entendida como “função de muitos e ação de todos”.

Há música vocal e instrumental de boa qualidade, orações, leituras bíblicas, proclamação da palavra, e a postura de que “diante de Deus… submissão, respeito, consagração e reverência”.

É um grande privilêgio apresentar um trabalho teórico do qual tenho vivenciado a prática.

O autor, Rev. Onezio Figueiredo, é muito feliz em definir de forma objetiva, prática e com profundo conhecimento histórico e teológico o culto a Deus, resgatando suas raízes a partir das expressões cúlticas de Israel. Segundo o propósito do autor: “A Igreja que não esquece o caminho por onde passou, saberá, com certeza, onde está e para onde vai”.

Este trabalho, mais completo que o primeiro opúsculo, publicado em 19991, e já na terceira edição, é leitura tranqüila e interessante para ser digerida em pouco tempo. No final, excelente apêndice sobre outro tema atual, polêmico e pouco compreendido: Louvor.

A leitura é uma forma indireta de conhecer o pensador, Rev. Onezio Figueiredo. Tenho a honra e o privilégio de conhecê-lo pessoalmente, ser sua ovelha, conviver com sua família e desfrutar da experiência e conhecimento teológico desse irmão, um pouco mais velho, mas inteiramente criança na dependência do Soberano Senhor Jesus Cristo, a quem servimos.

São Paulo, abril de l994


Mary Cleme Silvério Neves é Assistente Social. Exerceu sua profissão na Prefeitura de São Paulo, capital, com extraordinária eficiência e elevada proficiência. Ocupou vários postos de liderança e cargos de confiança. É musicista de grandes méritos, regente coral de primeira linha, técnica em Organização de Eventos, e uma de nossas auxiliares no ministério litúrgico da Igreja. Casada com o Presbítero Adilson Neves, mãe de dois filhos e uma filha; todos na Igreja, e ativos.


Notas:

[1] O presente texto foi escrito por um Reverendo da Igreja Presbiteriana. Por este motivo, o leitor encontrará algumas referências relacionadas ao culto de domingo, ou ainda alguns temas diretamente vinculados a esta denominação religiosa. Apesar deste detalhe, os editores do Música Sacra e Adoração compreendem que a leitura do texto do Reverendo Onézio Figueiredo é de suma importância para o contexto da adoração e do culto a Deus na Igreja Adventista do Sétimo Dia, justificando assim esta publicação.


Fonte: www.monergismo.com/textos/adoracao/o_culto.pdf


Capítulo 2

Escolher outro capítulo