Aula 5 – Harmonização de Melodias à Duas Vozes

por: autor desconhecido [*]

Pontos importantes:

A que se deixar bem claro que alguns intervalos tem efeito mais agradáveis que outros quando ouvimos uma melodia paralela a duas vozes, estes, por esta razão, devem ser preferidos como possibilidade para uma harmonização de uma melodia para dois instrumentos.

São eles, 3ª, 6ª, 8ª e eventualmente 5ª (precedida e seguida de um dos anteriores).

Deixemos bem claro que não se trata de harmonização de baixo e melodia, mas sim de uma melodia paralela à outra.

Ex:

O procedimento para se compor esta harmonização é o seguinte:

1. Dentro do que a cifra permita escolher um dos intervalos citados de forma que ele possa ser usado nas demais notas que estão sob a harmonia aquele acorde. Dê preferência para que todos as notas dentro de um determinado acorde figurem no mesmo intervalo.

Ex:

Melodia
Melodia
Harmonizada

OU

Melodia
Harmonizada

Note que na primeira harmonização usou se 3ª no primeiro acorde, mas na segunda harmonização usou se 6ª. O mesmo ocorreu no compasso 2, onde primeiro se harmonizou com 3ª e depois com 6ª e 5ª.

Como foi dito quando não der para se manter o mesmo intervalo dentro de todo o acorde, pode se lançar mão do intervalo de 5ª.

Deve se evitar saltos muito altos nas duas vozes, quando a primeira fizer um salto muito alto deverá se compensar na segunda voz com salto menor ou movimento oblíquo/contrário.

Ex:

No 1º compasso a primeira voz fez um salto de 8ª porem a segunda efetuou um salto de 3ª, compensando se com um intervalo menor. Poderia ser um movimento oblíquo como:


[*] – Nota: Os editores do Música Sacra e Adoração não localizaram informações acerca do autor deste artigo. Qualquer contribuição acerca desta informação será bem-vinda.


Fonte: Scribd


Aula Anterior

Próxima Aula