Pergunta 32: Como funciona uma aula de canto? O que se aprende numa aula?

Diana Goulart: Seja individual ou em grupo, uma aula de canto deve proporcionar ao aluno a oportunidade de se exercitar e se desenvolver em duas grandes áreas:

Técnica vocal

  • noções sobre o funcionamento do seu aparelho fonador (como é que a voz é produzida)
  • exercícios para controlar e melhorar a respiração para o canto
  • exercícios vocais (vocalises) para treinar e aperfeiçoar:
    • a emissão e projeção da voz
    • a dicção e a articulação
    • a extensão vocal
    • a afinação e o ritmo
    • o timbre (a qualidade vocal)

Interpretação

  • pesquisa e ampliação do seu repertório dentro da música popular brasileira e internacional
  • prática orientada, experimentando diversos recursos interpretativos
  • gravação e audição comentada sobre a sua interpretação das canções escolhidas
  • prática de uso do microfone
  • busca de um estilo pessoal
  • treinamento do “ouvido” musical (percepção musical)

Este é um esquema genérico, que se aplica à maioria dos casos.

Algumas vezes uma aula de canto pode estar inserida em um programa mais amplo de aperfeiçoamento vocal, musical, artístico e pessoal. Por exemplo, você pode ser um ator que foi chamado para participar de um musical – então sua aula vai focalizar o repertório desta peça. Ou talvez você queira descobrir se é mesmo tão desafinado quanto dizem – aqui, a principal função da aula será despertar a sua musicalidade, enriquecer a sua escuta musical, construir uma consciência vocal para você. Outro caso bastante comum é o do aluno que acabou de se aposentar e quer usar o tempo livre recém-conquistado para cultivar o canto como um novo hobbie, buscando apenas o prazer pessoal de ouvir sua voz ficar mais bonita.

Nestas situações, o programa das aulas vai ser personalizado: ele será montado em função da situação, dos interesses e das necessidades específicas de cada aluno. É o caso dos cantores profissionais, que têm objetivos claros e disposição para um treinamento mais longo e aprofundado.

Acho importante o exercício da observação musical, criando o hábito de ouvir mais profunda e completamente, ao invés da escuta superficial que só percebe a melodia, ou mesmo a letra, pura e simplesmente. Com as aulas, você passa a procurar por todas as melodias (ou vozes) presentes na canção.

É bom lembrar que existem também muitas diferenças entre os professores: cada um vai dar maior ou menor importância a cada um dos itens citados.


Voltar para o Índice de Perguntas e Respostas sobre Canto


Diana Goulart é professora de Canto, fonoaudióloga, pesquisadora do canto e palestrante sobre diversos temas ligados à voz e ao canto. Para informações mais detalhadas, visite http://www.dianagoulart.com


Veja nota dos editores do Música Sacra e Adoração