Aparelho Fonador

por: Sandra Félix

O ser humano não possui nenhum aparelho destinado exclusivamente à produção do som. Segundo PERELÒ (1975), a laringe aparece na escala animal quando é necessário proteger o aparelho respiratório contra a entrada de sólidos ou líquidos que pudessem causar asfixia.

A produção do som envolve vários órgãos que conjuntamente fazem, como resultado, soar nossa voz. São eles: aparelho respiratório, a laringe, as cavidades de ressonância e os articuladores.

Produção do som:

O ar inspirado passa pelas pregas vocais em posição aberta, enchendo os pulmões. Na expiração é que ocorre a fonação. O ar é aspirado pelos pulmões passa pelas pregas vocais em posição fechada.

OBS: O nome correto para “cordas vocais” é “pregas vocais”, pois não se tratam de cordas, mas sim de pregas musculares.

As cavidades de ressonância têm um papel fundamental na produção do som, pois nelas é que ocorrem as modificações do som fundamental produzido na laringe. Comparando a um instrumento, poderíamos dizer que as cavidades de ressonância da voz funcionam como a caixa de um violão. Nada adiantaria vibrarmos as cordas de um instrumento isoladamente, pois produziria um som “pobre”.


Veja as cordas vocais em movimento


Referências Bibliográficas:

Manual Prático de Técnica Vocal, Charlotte Kahle, Porto Alegre, Livraria Sulina Editora, 1966

Estética da Voz – Uma voz para o Ator, Eudósia Acuña Quinteiro. Summus Editorial, São Paulo, 1989.

Fundamentos em Fonoaudiologia, Silvia M. Rebelo Pinho, Editora Guanabara Koogan. Rio de Janeiro 1998.

Voz Cantada – Evolução, Avaliação e Terapia Fonoaudiológica, Henrique Olival Costa e Marta Assumpção de Andrada e Silva. Editora Louvise Ltda, São Paulo, 1998.

Canto y Dicción, Jorge Perelló, Monserrat Cabalíe e Enrique Guitart, Editora Científico-Médica, Barcelona


Fonte:

Imagens endoscópicas: https://www.youtube.com