A Música Tem Poder

por: Pr. José Lagoa

De todas as artes criadas para o recreio do espírito, nenhuma satisfaz mais cabalmente a esse fim, nenhuma tem poder tão sugestivo e exerce influencia tão absoluta sobre a alma e a imaginação, como a música.

Quantas pessoas infelizes, a ponto de desesperar, não se tem sentido confortadas por um hino cantado, e quantas não tem sentido renascer no coração a esperança e a inspiração expressas pela letra de um cântico! A música comove-nos a alma, faz-nos sentir bem.

Muitas vezes, nos momentos mais dolorosos e cruéis da vida, a música, enchendo-nos o coração de suavíssimas ondas de harmonia, é como que um bálsamo consolador para nossa mágoa.

Tem ela também o mágico poder de inspirar sentimentos nobres. Todos se deliciam com seus encantos: a inocente criança no seu bercinho adormece docemente embalada pelo canto materno. O operário ao entregar-se ao seu trabalhoso ofício, entoa a popular música dos dias da infância, e menos duro lhe parece o labor. As mais esplêndidas festas, os salões mais ricamente ornados, perderiam grande parte de seus atrativos, se a música não viesse dar-lhes realce.

A influência da música é tão grande, que ela atua constantemente sobre nós – acelerando ou retardando, regulando ou desregulando as batidas do coração, relaxando ou irritando os nervos, influindo na pressão sanguínea e no ritmo da respiração. É comprovado o seu efeito sobre as emoções e desejos do homem.

Enfim, a música exerce um poder muito grande sobre nós, podendo ser positiva ou negativa.

A música divina é uma música que leva à verdadeira adoração; possui um conteúdo moral, princípios e valores corretos que guiam a uma vida correta e íntegra; leva e revela a presença de Deus; a música produz curas, milagres, libertação, transformação de vidas.

Por isso a Comissão Nacional da Música [*], tem feito um trabalho de motivação, e divulgação dos princípios, em dez pontos, a que chamamos a Filosofia da Música Adventista, baseada nos princípios bíblicos e do espírito de profecia, que queremos divulgar o máximo possível para que nas nossas igrejas, nos nossos lares, nos aproximemos cada vez mais do ideal de Deus para as nossas vidas.

Estes princípios tem sido primeiramente divulgado a todos os músicos nos vários encontros de Louvor que foram realizados, no nosso país, agora queremos partilhar ainda mais, a fim de serem interiorizados, melhorados, e todos possamos contribuir para a utilização da música conforme a vontade do Mestre Jesus.

Nas sagradas escrituras descobrimos que Deus é o compositor dos compositores, “Escreverei para vós outros este cântico, e ensinai-o aos filhos de Israel; ponde-o na sua boca, para que este cântico me seja por testemunha contra os filhos de Israel” – Deuteronômio 31:19.

Agora entendemos o propósito divino com relação à música. Ela foi criada por Deus e colocada no homem para que este o adore com amor todos os dias e por toda a eternidade!

“Cantai ao Senhor um cântico novo, cantai ao Senhor, todas as terras. Cantai ao Senhor, bendizei o seu santo nome; proclamai a sua salvação, dia após dia” – Salmos 96:1-2.

Acredito que um dia todos os que se juntarem nas fileiras dos que esperam o Senhor Jesus, vão ter oportunidade de cantar um cântico novo, composto pelo nosso Deus. Maranata.


[*] – O Pr. José Lagoa é o responsável pela Comissão Nacional da Música, escolhida pelo Conselho da União Portuguesa dos Adventistas do Sétimo Dia.


Fonte: http://comissaonacionalmusica.blogspot.com.br