Estudos Bíblicos: Adoração – Lição 12 – Adoração na Igreja Primitiva

Comentários de Amarildo Martins Ferreira


Texto Central: “Ainda que eu fale a língua dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine.” (I Coríntios 13:1)


Sábado à Tarde
Introdução

Durante esta semana vamos continuar a estudar sobre adoração. Estudaremos especialmente sobre a adoração na igreja primitiva. Vamos entender como os apóstolos adoravam a Deus e qual eram os desafios para ensinarem os novos convertidos a adorarem o Criador. Eram estilo de vida deles adorarem a Deus no templo, eles não abriam mão disto. Deus seja louvado.


Primeiro Dia Da Semana
Muitas “Provas”
(Atos 1:1-11)

1. Leia Atos 1:1-11. Que verdades importantes encontramos ali sobre a segunda vinda de Jesus, batismo, Espírito Santo e missão?

Jesus prometeu que voltaria, mas que não competia aos discípulos saber quando. Os anjos reforçaram a idéia da volta de Jesus. Foi dada uma ordem aos discípulos de que enquanto esperasse o advento, pregassem o evangelho a todo lugar e que receberiam poder do céu, porção dobrado do Espírito Santo para fazer este trabalho. Receberam depois de se preparem para isto a porção dobrado do Santo Espírito, e falaram em outras línguas, importante e vital, naquela época este dom, para alcançarem pessoas de outras nacionalidades. O pentecoste, aquele poder especial, capacitaram os discípulo a terem coragem de pregar o Cristo crucificado e ressurreto, uma vez que haviam muitas dificuldades e a igreja primitiva, por meio do poder de Deus sobre os discípulos progrediu de maneira fantástica. Bom salientar que as mesmas promessas de poder para fazer o mesmo trabalho hoje a nós são oferecidas.

2. Observe especialmente os versos 3 e 6. Quanto mais, a respeito da verdade, os discípulos tinham que aprender?

Eles tinham que ter a absoluta certeza que Jesus realmente ressuscitou, o mestre deu inúmeras provas de sua ressurreição. Deviam expandir esta mensagem, que Jesus tinha ressuscitado e de que ele era o Salvador, O Messias prometido. Mesmo não entendo completamente todos os acontecimentos e as intenções de Deus com relação a Israel, deviam acreditar pela fé, pois havia evidência para isto.


Segundo Dia da Semana
A Pregação da Palavra
(Atos 2:14-41)

3. Leia o sermão de Pedro no dia de Pentecostes (At 2:14-41). Como ele apresentou temas importantes, como as Escrituras, doutrina, profecia, Cristo, o evangelho, e a salvação? Por que esses assuntos são tão essenciais na pregação?

Pedro, inspirado por Deus, fez uma das mais belas e importantes pregações do cumprimento da palavra de Deus. Ele Foi dotado de percepção e de poder pelo Espírito Santo a falar do cumprimento das profecias, da doutrina correta, do Salvador e Sua missão e sobre a salvação. Falou com certeza e com convicção, com clareza expos as profecias a respeito de Cristo. Observa-se aqui uma prova natural de autenticidade. Guiado pelo Espírito, Pedro começou sua primeira exposição da vida e as obras do Messias registrado desde a ascensão. Pedro não entrou em controvérsias quanto a Jesus. Primeiro usou as Escrituras do AT, principalmente as profecias do livro de Joel, nas quais criam seus ouvintes, para demonstrar a legitimidade do fenômeno que nesse mesmo momento estavam vendo. Isto captou seu atendimento, e lhes ajudou a aceitar o raciocínio do apóstolo e os preparou para receber as provas quanto a Cristo. Pedro sugere que o momento do cumprimento da profecia de Joel chegou; que ante os mesmos olhos de seus ouvintes se cumpriu a profecia. Afirma também que Deus autorizou e aprovou os milagres de Jesus. A convicção de Pedro se baseia, em parte, nas seguras palavras proféticas citadas, em onde se prediz o triunfo do Messias sobre a morte, por meio de sua ressurreição.

4. Quais foram os resultados da pregação daquele culto de adoração, conforme Atos 2:41? Que lição podemos tirar desse relato para nossas reuniões de sábado?

A pregação poderosa e o apelo de Pedro levaram ao batismo no mesmo instante três mil pessoas. A lição que podemos tirar é que em nossos cultos devemos buscar mais o poder do Espírito Santo, para que estes sejam mais reavivados, assim também com relação aos nossos apelos, afinal temos as mesmas promessas e a mesma ferramenta de trabalho para cumprir a missão.


Terceiro Dia da Semana
Paulo no Areópago
(Atos 17:15-34)

5. Leia a pregação de Paulo aos atenienses, em Atos 17:15-34. Qual foi a diferença entre o testemunho de Paulo ao povo de Atenas e a mensagem de Pedro ao seu público, no dia de Pentecostes?

Pedro estava pregando para religiosos a respeito das verdades e do comprimento das profecias, citando que Jesus era o Messias. Paulo estava pregando para pagãos que eram idólatras. Pedro usava a Bíblia e Paulo usava a lógica, a razão, apontando o mundo natural como razão para acreditarem em Deus e não em seus ídolos, algo que eles mal conheciam. O apóstolo faz uma suprema identificação do Deus a quem se está referindo: ele é o Criador. Isto o distingue de todos os falsos deuses. A criação feita por um Deus pessoal era um ensino oposto à filosofia epicúrea e à estoica; mas Pablo a apresenta em tal forma, que acordou a admiração e o interesse de seus ouvintes, e estes permitiu que ele continuasse a sua explicação. Paulo conseguiu ensinar a eles sobre a ressurreição, sobre o juízo e o arrependimento. Paulo não conseguiu levar muitos ao batismo como Pedro nesta ocasião, todavia fez o seu papel de missionário.


Quarto Dia da Semana
Adoração “Contrária à Lei”
(Atos 18:1-16)

6. Leia Atos 18:1-16. Que acusação foi apresentada contra Paulo, e o que isso nos diz sobre adoração?

Paulo foi acusado de ensinar os homens a adorarem a Deus de modo contrário ao que rezava a lei, achavam que Paulo estava pregando uma nova religião. Isto porque ele ensinava quem realmente dava sentido ao culto e a lei que era o Jesus ressuscitado. A adoração não deve ser baseada na letra da lei, mas sim em Cristo que da sentido a nossa adoração. A lei tem a sua importância, mas deve ser observada como resultado da nossa adoração a Deus e não como meio. Paulo ensinava desta maneira e foi mal compreendido e recebeu severa acusação.


Quinto Dia da Semana
O Amor Supera Tudo
(I Coríntios 13)

7. No meio de seu discurso aos coríntios acerca dos problemas deles, Paulo apresentou o famoso capítulo de 1 Coríntios 13. Qual é a mensagem essencial ali? Como podemos aplicá-la à nossa vida e à nossa experiência de adoração?

Paulo deixa claro que o amor é a base de tudo, ele falou do amor devido aos grandes problemas que encontravam com a igreja de Corinto. Deus é a essência do amor, somente exercitando o amor é que vamos adorar da maneira correta e assim sendo seremos visto por Deus como verdadeiro adoradores.


Sexto Dia da Semana
Estudo adicional

Vimos que a adoração foi fator importante na igreja primitiva. Deus nos abençoe hoje e sempre. Amém.


Fonte: Publicado originalmente em http://mensageirorp.com.br


Índice Geral por Tema

Índice Geral por Autor