Estudos Bíblicos: Adoração – Lição 11 – Em Espírito e em Verdade

Comentários do Dr. Bruce Cameron


Textos: (João 4)

Introdução: Imagine ser capaz de perguntar a Jesus qual Ele pensava ser o ponto mais importante da adoração. Isto não seria o máximo? Bem, acontece que temos exatamente este diálogo registrado na Bíblia. Vamos entrar direto em nosso estudo da Bíblia e descobrir mais!


I. A Estranha Hostil

A. Leia João 4:1-3. Parece que Jesus está ganhando a disputa de batismos! Por que Ele partiria, logo quando está ganhando? (Isto não é uma disputa, é atenção indesejada. Os fariseus estão agora mudando seu foco e tornando Jesus o “inimigo” principal. Jesus decidiu que era melhor se retirar.)

B. Leia João 4:4. A rota direta para a Galiléia é através de Samaria. Os judeus e os samaritanos não gostavam uns dos outros porque os judeus pensavam que os samaritanos eram inferiores. Assim, Jesus frequentemente dava a volta em Samaria. Por que você acha que a Bíblia diz que era “necessário” que Jesus passasse por Samaria? (Talvez o Espírito Santo O houvesse instruído a passar por Samaria.)

C. Leia João 4:5-8. É cerca de meio-dia. Por que Jesus ficaria no poço, em vez de ir com os discípulos comprar comida? (Novamente isto sugere que o Espírito Santo O está orientando a ficar ali.)

D. Leia João 4:9. Você já tentou ter uma conversa com alguém e esta pessoa deseja transformar a conversa em um debate político ou racial? O que este texto te diz a respeito desta mulher samaritana? (Ela quer ser hostil.)

1. Vamos assumir que o Espírito Santo está dirigindo Jesus para ter esta conversa. Como você reagiria? “Obrigado, Espírito Santo, eu precisava deste tapa na cara verbal!”?

2. Você seria tentado a responder, “Pare com esta besteira. Eu só estou com sede!”?

II. Evangelizando Com a Água Viva

A. Leia João 4:10. Você acha que Jesus está realmente com sede, ou Ele só está tentando iniciar uma conversa?

1. Para onde Jesus está tentando dirigir a conversa? (Para a Sua missão na terra.)

B. Leia João 4:11-12. A resposta para a pergunta dela sobre Jesus e Jacó é “Sim”. Você acha que a mulher pensou nesta frase como uma pergunta? (Não. Ela o acusa de ser maluco – desconectado da realidade.)

C. Leia João 4:13-15. A mulher repentinamente mudou a sua atitude com relação a Jesus? (Parece que sim.)

1. Por que você acha que isto aconteceu? Como podemos passar de hostis para curiosos? (O poder de Deus.)

2. Você tem amigos e conhecidos que são hostis a Deus e, portanto, hostis a você?

a. Que lição podemos aprender a respeito de compartilhar o evangelho com pessoas hostis?

3. Vamos voltar e considerar os comentários de Jesus. Sobre que água Jesus está falando?

a. Leia João 7:37-39. Jesus nos oferece o que Ele ofereceu a esta mulher. Você já aceitou?

b. Como seria uma vida que tivesse “rios de água viva” fluindo “do seu interior”?

(1) Jesus utiliza este simbolismo da água por uma razão. O que a água faz? (Ela refrigera. Dá vida às coisas. Faz as coisas crescerem.)

(2) A tua vida é assim? Você dá energia aos que estão ao teu redor? Você refrigera os outros? Os ajuda a crescer espiritualmente?

(3) Imagine uma igreja inteira cheia com pessoas fluindo rios de água viva! Como seria este tipo de adoração?

D. Leia João 4:16-18. Na semana passada aprendemos que Deus disse que nos ouviria quando O buscássemos de todo o nosso coração e que Ele não ouviria aqueles que O rejeitam, mesmo que gritassem em Seus ouvidos. Esta é uma mulher imoral. Se o Espírito Santo dirigiu esta reunião, por que? (Existe uma diferença entre aqueles que estão ativamente voltando as suas costas para Deus e promovendo a falsa adoração, e aqueles que simplesmente estão embrenhados no pecado.)

1. Por que Jesus apontou para o pecado dela? (Ele lhe mostrou que sabia a verdade – coisas que nenhum estranho poderia possivelmente saber. Ele não era um maluco. E mais, Deus sonda nossas áreas de fraqueza espiritual.

E. Leia João 4:19-20. A mulher reconhece que Jesus é alguém especial, mas então muda de assunto. Por que? (Aquela mulher é igual a nós. Nós encontramos alguém que tem discernimento espiritual e queremos falar sobre as grandes questões teológicas que separa a nossa igreja das outras, não queremos falar sobre o pecado em nossas próprias vidas!)

III. O Conselho de Jesus Sobre a Verdadeira Adoração

A. Leia João 4:21. Jesus segue a mulher na tentativa de mudar de assunto, para as grandes questões espirituais. A resposta correta não seria que as pessoas deveriam estar adorando em Jerusalém? (Leia I Timóteo 2:8. Jerusalém em breve seria destruída. O sistema do santuário na terra seria cumprido com o sacrifício e a ressurreição de Jesus. Jesus aponta para um tempo quando, todos em todos os lugares, levantariam as mãos em oração e adoração a Deus!)

B. Leia João 4:22. Jesus diz que a salvação vem dos judeus, certo? Isto não seria um insulto a ela? (Os judeus tinham o sistema do santuário, que apontava para Jesus. Jesus era judeu em Sua humanidade.)

C. Leia João 4:23-24. Chegamos ao conselho eterno de Jesus acerca da adoração! Vamos explorar o que significa adorar a Deus “em espírito em verdade.” A frase “Deus é espírito, e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito” faz algum sentido para você?

1. Vamos refazer esta frase em um contexto similar: “teu pai é um homem, você deve falar com ele como um homem.” “A tua mãe é uma mulher, você deve falar com ela como uma mulher.” O que estas frases nos ensinam sobre como devemos nos dirigir aos nossos pais?


{Nota do tradutor: A partir deste ponto, este tradutor optou por utilizar-se dos textos de Ellen G. White acerca do assunto.}


Era Seu desejo erguer os pensamentos de Sua ouvinte acima de questões de formas, cerimônias e controvérsias. “A hora vem”, disse, “e agora é em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim O adorem. Deus é Espírito, e importa que os que O adoram O adorem em espírito e em verdade.” João 4:23 e 24.

Aí se declara a mesma verdade que Jesus expusera a Nicodemos, quando disse: “Aquele que não nascer de novo [de cima, diz outra versão], não pode ver o reino de Deus.” João 3:3. Não por procurar um monte santo ou um templo sagrado, são os homens postos em comunhão com o Céu. Religião não é limitar-se a formas e cerimônias exteriores. A religião que vem de Deus é a única que leva a Ele. Para O servirmos devidamente, é mister nascermos do divino Espírito. Isso purificará o coração e renovará a mente, dando-nos nova capacidade para conhecer e amar a Deus. Comunicar-nos-á voluntária obediência a todos os Seus reclamos. Esse é o verdadeiro culto. É o fruto da operação do Espírito Santo. É pelo Espírito que toda prece sincera é ditada, e tal prece é aceitável a Deus. Onde quer que a alma se dilate em busca de Deus, aí é manifesta a obra do Espírito, e Deus Se revelará a essa alma. A tais adoradores ele busca. Espera recebê-los, e torná-los Seus filhos e filhas. – O Desejado de Todas as Nações, p. 189)


Se nosso coração está sintonizado no louvor a nosso Criador, não só em salmos e hinos e cânticos espirituais, mas em nossa vida também, então viveremos em comunhão com o Céu. Nossa oferta de ações de graças não será espasmódica, ou reservada para ocasiões especiais; haverá gratidão no indivíduo e no lar, na devoção particular como na pública. Isto constitui o verdadeiro culto a Deus. – Para Conhecê-lo, p. 320


Embora Deus não habite em templos feitos por mãos humanas, honra, não obstante, com Sua presença, as assembléias de Seu povo. Ele prometeu que quando se reunissem para buscá-Lo, reconhecendo seus pecados, e para orarem uns pelos outros, Ele Se reuniria com eles por meio de Seu Espírito. Mas os que se reúnem para adorá-Lo devem afastar de si toda coisa má. A menos que O adorem em espírito e em verdade e na beleza da Sua santidade, seu ajuntamento será de nenhum valor. Destes o Senhor declara: “Este povo honra-Me com os seus lábios, mas o seu coração está longe de Mim. Mas em vão Me adoram” Mateus 15:8, 9. Os que adoram a Deus devem adorá-Lo em “espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim O adorem” João 4:23. – Profetas e Reis, p. 19


Nossa casa de adoração pode ser muito humilde, mas não é menos reconhecida por Deus. Se adoramos em espírito e em verdade e na beleza da santidade, ela será para nós o próprio portal do céu. Conforme as lições das maravilhosas obras de Deus são repetidas e a gratidão dos corações é expressa em oração e cânticos, anjos do céu apanham a harmonia e unem-se em louvor e ações de graças a Deus. Estes momentos repelem o poder de Satanás. Expulsam murmurações e reclamações e Satanás perde sua influência. – Nos Lugares Celestiais, p. 288


A forma e a cerimônia não constituem o reino de Deus. As cerimônias tornam-se numerosas e extravagantes, quando se perdem os princípios vitais do reino de Deus. Mas não é forma e cerimônia o que Cristo requer. Ele almeja receber de Sua vinha frutos de santificação e altruísmo, atos de bondade, misericórdia e verdade.

Aparelhamento faustoso, ótimo canto e música instrumental na igreja não convidam o coro angélico a cantar também. À vista de Deus estas coisas são como os galhos da figueira infrutífera, que só mostrava folhas pretensiosas. Cristo espera fruto, princípios de bondade, simpatia e amor. Estes são os princípios do Céu, e quando se revelam na vida de seres humanos, podemos saber que Cristo, a esperança da glória, está formado em nós. Pode uma congregação ser a mais pobre da Terra, sem música nem ostentação exterior, mas se ela possuir esses princípios, os membros poderão cantar, pois a alegria de Cristo está em sua alma, e esse canto podem eles dedicar como oferenda a Deus. – Evangelismo, pp. 511-512.


Direito de Cópia de 2011, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugestivas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original.

Tradução: Levi de Paula Tavares


Fonte: http://brucecameron.blogspot.com


Índice Geral por Tema

Índice Geral por Autor