Estudos Bíblicos: Adoração – Lição 10 – Adoração: Do Exílio à Restauração

Comentários à Lição de Jovens – Escola no Ar

por: Wanderley Gazeta


Texto Central: “Vocês têm plantado muito, e colhido pouco. Vocês comem, mas não se fartam. Bebem, mas não se satisfazem. Vestem-se, mas não se aquecem. Aquele que recebe salário, recebe-o para colocá-lo numa bolsa furada.” (Ageu 1:6 – NVI)


Sábado
Prévia da Semana

O estudo desta semana tem como base uma das profecias mais espetaculares da história! Trata-se de uma profecia proferida por Isaías com uma antecedência de aproximadamente 150 anos. Em Isaías 44:28-45:1 está escrito: “Que digo de Ciro: É meu pastor, e cumprirá tudo o que me apraz, dizendo também a Jerusalém: Tu serás edificada; e ao templo: Tu serás fundado. ASSIM diz o SENHOR ao seu ungido, a Ciro, a quem tomo pela mão direita, para abater as nações diante de sua face, e descingir os lombos dos reis, para abrir diante dele as portas, e as portas não se fecharão. Eu irei adiante de ti, e endireitarei os caminhos tortuosos; quebrarei as portas de bronze, e despedaçarei os ferrolhos de ferro”. Isso foi escrito por volta do ano 700 aC.

Ciro então, em 536 aC, decreta a permissão de retorno do povo de Israel para a sua terra com a finalidade declarada de reconstruir o Templo destruído cerca de meio século antes, por Nabucodonozor.

Um grande número de israelitas se dispõe a voltar, mas não todos. Levam com eles cerca de 1.500 utensílios roubados do Templo por ocasião da destruição de Jerusalém, que Ciro devolve. A principal missão desse grupo era a reconstrução da cidade e do Templo (Esdras 1:1 e 2). Depois de viverem em exílio por algumas décadas, muitos costumes haviam sido incorporados por eles, e sobre isso eles deveriam colocar especial atenção.

Apesar da ansiedade por estarem em sua terra natal, os perigos e obstáculos que eles enfrentariam para alcançar o seu objetivo provocariam um atraso de quase duas décadas. Como consequência da sua falta de disciplina e descuido com as coisas sagradas, os seus negócios também não iriam bem. Ageu deixou claro para eles o motivo porque as coisas não estavam progredindo (Ageu 1:6).

Pense: “Aquele que faz da glorificação de si mesmo seu alvo encontrar-se-á destituído da graça de Deus, por cuja eficiência as verdadeiras riquezas e a mais satisfatória alegria são conquistadas. Mas o que tudo entrega e tudo faz por Cristo conhecerá o cumprimento da promessa: ‘A bênção do Senhor é que enriquece, e não acrescenta dores.’ Prov. 10:22.” (Ellen White em Profetas e Reis, pág. 60).

Desafio: Faça uma análise da sua conduta e assegure-se de não permitir que as coisas deste mundo atraiam a sua atenção a ponto de afastar você da área de alcance das bênçãos de Deus. Isso exige concentração e vigilância!


Domingo
Ícones santos e lugares sagrados.

O grande risco que corremos é de perder o referencial da autoridade e santidade de Deus. Apesar de parecer um absurdo ou uma atitude extrema para o povo de Deus, pode tornar-se realidade na vida de muitos daqueles que compõem hoje o povo de Deus.

Lembre-se sempre de que a tentação nunca vem sem algum disfarce. O verdadeiro adorador tem a sua atenção fixa na Palavra de Deus como seu verdadeiro referencial de autoridade. Isso é necessário para prevenir que confiemos perigosamente em nossas ideias e pensamentos. O menor ângulo de desvio poderá projetar um caminho cada vez mais distante do “assim diz o Senhor”.

Durante o exílio, muitas práticas passaram a ser vistas como uma alternativa circunstancial para uma situação de exceção, justificadas pela distância da sua terra natal e do seu local original de adoração. Esse foi o grande perigo – permitir que a racionalização tivesse lugar. Então, com o passar do tempo, o erro foi introduzido e aceito, e atuou como um pequeno e inofensivo desvio que conduziu o povo para longe da orientação divina.

Pense: A falta de comunhão adequada com Deus pode criar a ideia de que Ele está distante de nós, quando nós é que nos distanciamos dEle. Parece que Ele não nos vê, ou não nos acompanha. Essa situação repetiu-se várias vezes na trajetória do povo de Israel. Várias vezes eles se esqueceram da aliança feita com Deus. Foi assim enquanto Moisés recebia as tábuas da Lei e o povo buscava algo para preencher a aparente ausência de Deus. Isso se repetiu muitas vezes durante a viagem pelo deserto e durante a história dos juízes e reis de Israel, nos altos e baixos da conduta espiritual do povo de Deus.

Desafio: Há alguma conduta ou procedimento que, no passado, do ponto de vista espiritual você considerava absurda, e que hoje parece normal?
Procure conversar sobre isso com alguém, à luz da Palavra de Deus e do Espírito de Profecia. Avalie o impacto disso para a sua trajetória espiritual.


Segunda-feira
Adorar a Deus: a chave para o sucesso.

A adoração autêntica provém de um coração sincero e agradecido. É fruto da alegria de pertencer a Deus e de perceber o privilégio de estar em Sua presença como parte da Sua família. A alegria é causa e efeito. A verdadeira adoração também produz alegria. Gera um senso de satisfação no coração do adorador que é traduzido em alegria. Há uma frase de Benjamim Constant que diz: “A alegria é a pedra filosofal que converte em ouro tudo o que ela toca”. Está muito correto esse pensamento.

O título do estudo de hoje inclui a palavra sucesso. Em última análise, o sucesso significa a realização daquilo que representa o seu sonho. E é dessa forma que o Salmo 37 apresenta o resultado na vida de quem se alegra em Deus. Todos conhecem décor o verso 5 desse salmo: “Entrega o teu caminho ao Senhor e o mais Ele tudo fará”. Mas o verso que antecede a este revela o resultado na vida de quem vive com alegria na presença de Deus: “Faça do Senhor a sua grande alegria e Ele dará a você os desejos do seu coração” Salmo 37:4 (Bíblia Viva). Portanto, se você quer realizar todos os seus sonhos, não se esqueça de colocar a Deus como o primeiro em tudo o que for planejar e executar.

Foi exatamente esse o problema apontado por Ageu contra os israelitas. Eles estavam mais preocupados com as suas coisas do que com as de Deus. O capítulo 3 de Provérbios dá todas as dicas para quem quer o verdadeiro sucesso na vida. Veja que mensagem poderosa, na versão da Bíblia Viva, nos versos 5 a 10:

Confie no Senhor de todo o seu coração; nunca pense que sua própria capacidade é suficiente para vencer os problemas.
Em tudo quanto for fazer, lembre-se de colocar Deus em primeiro lugar. Ele guiará os seus passos e você andará pelo caminho do sucesso.
Não fique cheio de si, pensando que sua própria sabedoria é a razão do seu sucesso. A verdadeira sabedoria é amar e obedecer ao Senhor, fugindo do mal.
Se você fizer isso, terá sempre saúde e vigor para enfrentar a vida.
Dê honra ao Senhor, oferecendo a Ele a primeira parte de tudo quanto você ganha.
Ele lhe dará trigo e cevada para encher completamente os seus celeiros; fará os seus tanques de espremer uvas transbordarem de tanto vinho!

“O temor do Senhor é o princípio da sabedoria” Provérbios 9:10.

Pense:O homem que encontra a sabedoria e descobre a verdade é um homem feliz! A sabedoria produz muito mais benefícios do que o ouro ou a prata mais finos. Ela vale mais do que pedras preciosas; não existe nada neste mundo que valha tanto quanto ela. Veja o que ela oferece ao homem! Uma vida longa e tranquila, riquezas e honras.” Provérbios 3:13-16

Desafio: Ter, em nosso projeto de vida, bem definido a Quem dedicaremos a nossa adoração, e fazê-lo com a alegria!


Terça-feira
Lugar de adoração: coração ou pedra?

A razão pela qual o povo de Israel fora exilado foi o seu afastamento de Deus e a introdução de ídolos e formas não aceitas por Ele para a adoração. Ao afastar-se de Deus, o povo estava também se afastando do alcance das suas bênçãos. Mas, como estava profetizado, quando o povo novamente buscou a Deus, setenta anos depois, foi cumprida a profecia da sua volta do exílio.

Ao retornar, deveriam reconstruir o Templo e os muros de Jerusalém. Mas houve dificuldades impostas pelos seus inimigos, que incluíam também os samaritanos. Porém, o pior inimigo estava entre eles mesmos. Era a preocupação com os seus próprios interesses. Eles não estavam definitivamente determinados a dar continuidade à obra de reconstrução porque estavam mais preocupados consigo mesmos.

Veja como esse é um problema antigo que ainda coloca obstáculos para o progresso do povo de Deus nos dias de hoje. Se colocarmos a Deus em primeiro lugar, todas as preocupações serão resolvidas. Quando o canal de comunicação entre nós e Deus está desobstruído, todas as coisas de que precisamos, ou precisarmos, estarão sob o controle dEle. Mas é da natureza humana preocupar-se primeiro cosigo mesmo. Essa é uma prática que não somente nos afasta de Deus, como também das pessoas ao nosso redor. A luta do cristão é contra si mesmo, contra as suas tendências egoístas.

Quando nos concentramos nas necessidades dos outros e na glorificação de Deus, as nossas necessidades diminuem consideravelmente. Vaidade, orgulho, egoísmo e egocentrismo são varridos e dão lugar às virtudes do altruísmo, amor, paciência, tolerância, e muitas outras que passamos a conhecer em nossa vida. Se Deus estivesse no coração, sem dúvida, o Templo seria a primeira coisa com que eles estariam preocupados.

Deus nos dá a oportunidade de testar a sua fidelidade. Veja Malaquias 3:10 (Desafio) e veja como isso pode mudar a sua vida.

Pense: “Portanto não se preocupem de forma alguma com a necessidade de comida roupa suficientes. Não sejam como os pagãos! Pois eles se orgulham dessas coisas todas, e estão muitíssimos interessados nelas. Mas o Pai celeste, que vocês têm, já sabe muito bem que vocês precisam delas. E Ele as dará a vocês, se O colocarem no primeiro lugar de suas vidas. Portanto não fiquem preocupados com o dia de amanhã. Deus cuidará do dia de amanhã para vocês também. Já é suficiente a preocupação de cada dia”. Mateus 6:32-34 (A Bíblia Viva)

Desafio: “Tragam todos os dízimos aos depósitos do templo, para haver alimento suficiente em minha casa. Se vocês fizerem isso, abrirei as janelas do céu e derramarei uma bênção tão grande que não terão lugar onde guardá-Ia. “Experimentem! Dêem-Me uma oportunidade de provar que isso é verdade!


Quarta-feira
Cristo, o adorador modelo

Há momentos em que a nossa adoração a Deus é representada pela fidelidade que prestamos a Ele. E, em determinadas situações, isso pode ser decisivo para alguma questão em especial. Em todas elas, a nossa confiança em Deus é colocada à prova.

A lição nos apresenta o exemplo de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego. As circunstâncias que os envolveram era bastante difícil. Não sei se a fornalha já havia sido utilizada anteriormente, mas o risco que eles estavam correndo era real, e eles sabiam disso. Mesmo diante do perigo de perder a vida, ao jovens hebreus foram contundentes em sua resposta ao rei, e eles se basearam na fidelidade de Deus para enfrentar a situação dessa forma. Eles sabiam que Deus tinha poder para livrá-los, mas não foi isso que os fizeram ser fiéis, pois eles disseram ao rei que mesmo se Deus não os livrasse das mãos do rei, ainda assim eles seriam fiéis. Era a convicção de que, mesmo que a eles fosse dada a missão de serem mártires, ainda assim eles seriam fiéis. Eles sabiam que essa vida aqui na Terra é uma preparação para uma vida melhor do que essa, e que não vale a pena quaisquer benefícios que sejam passageiros em troca pelo benefício eterno.

Quando Jesus lidou com a tentação, em nenhum momento ele aceitou a tentativa de negociação feita por Satanás. Ele sempre respondeu com um “está escrito”. Isso demonstra a importância de estarmos em contato diário com a Palavra de Deus e tê-la como um escudo contra as tentações que diariamente enfrentamos. O estudo da Bíblia e a comunhão com Deus dão consistência e lastro aos nossos princípios. Não é somente uma questão de aparência, mas de conteúdo sólido que dão sustentação às nossas convicções. Isso não é possível sem comunhão. O próprio Jesus dedicou 40 dias de consagração e comunhão. Mostrou a todos que é possível a união com Deus para lutar contra as potestades deste mundo. Paulo diz: “Por último, quero recordar-lhes que a força de vocês deve vir do imenso poder do Senhor dentro de vocês.”Efésios 6:10 (Vale a pena ver os versos seguintes – Efésios 6:10-14)

Pense: Recentemente, há duas semanas, o Brasil viu, através de um programa de televisão, o testemunho da Wasthi Lauers de Castro. Veja como essa história pode ser uma inspiração para quem coloca Deus em primeiro lugar em sua vida. Veja sua história clicando aqui.

Desafio: Faça um propósito de nunca negociar um princípio, seja em alguma situação que envolva outras pessoas, ou seja consigo mesmo.


Quinta-feira
Do exílio à restauração

Como professor, tenho procurado mostrar para os meus alunos, sempre que tenho oportunidade, o que faz a diferença na vida daqueles que alcançam sucesso na vida. Por que são poucos os que ganham destaque? O que há com eles que eu possa aproveitar para minha vida?

A diferença está na forma como eles aproveitam o seu tempo, graças às metas e objetivos traçados. Quando você prepara um projeto de vida, você pode prever o que será no futuro, daqui a 20 ou 30 anos. Dessa forma, tudo o que vier à sua mão para fazer, você tem a oportunidade de confrontar com o que você quer para a sua vida. Se contribuir para o seu projeto de vida você aceita, se não, abre mão, sempre com a segurança de quem sabe o que quer e aonde quer chegar.

Na vida espiritual também é assim. Quando a primeira leva do povo de Israel retornou para Jerusalém, eles não estavam com o objetivo muito firme em mente. Acabaram desviando-se do objetivo de reconstruir os muros da cidade e o Templo, e foram cuidar dos seus próprios negócios.

Veja que as promessas de Deus não são garantia de bênção. É preciso que nos apropriemos dessas promessas para que elas ocorram em nossa vida. O povo tinha a promessa de Deus de que, ao voltarem do exílio, o Templo seria reconstruído e a segurança da cidade de Jerusalém seria reconquistada. Porém, o povo não se comprometeu com isso, e o resultado foi o desânimo geral. Aí entra em cena Neemias.

“Você conhece alguém que faz seu trabalho com cuidado e perfeíção? Em pouco tempo seu valor será reconhecido e ele será chamado para trabalhar para o rei” Provérbios 22:29. Com base neste texto, podemos garantir que Neemias era um homem perito no que fazia e tinha todos os requisitos de uma pessoa bem sucedida. Ele trabalhava para o rei, o que significa que foi escolhido entre os melhores em sua profissão. Assim, como um homem temente a Deus, ele se dispôs a assumir a atribuição de interceder a Deus pelo trabalho que ele se propôs a executar, e para o qual conseguiu a aprovação e colaboração do rei. Assim foi de tal forma que, além do povo que ele levou consigo, levou também riquezas e donativos dos persas. Mais importante do que qualquer outra coisa que ele poderia levar, levou também a bênção de Deus e a sua determinação e boa vontade para enfrentar as situações que lhe ocorreriam. Claro que para tudo isso ele elaborou um plano que teria de ser cumprido à risca.

Se você está entre aqueles que não têm um projeto de vida, ou não sabe como está sua vida espiritual, procure seguir o check-list apresentado na lição: Admitir – Arrepender-se – Analisar as próprias deficiências – Ajustar a agenda – Ansiar por Deus. É uma forma de você assumir o controle da sua vida e da sua trajetória espiritual, e garantir que a bênção de Deus seja a garantia de sucesso em sua vida.

Pense: “Bem sei que tudo podes, e nenhum dos teus planos pode ser frustrado.” Jó 42.2

Os planos do diligente tendem à abundância, mas a pressa excessiva, à pobreza”. Provérbios 21.5

Desafio: Se você está entre aqueles que não têm um projeto de vida, ou não sabe como está sua vida espiritual, procure seguir o check-list apresentado na lição: Admitir – Arrepender-se – Analisar as próprias deficiências – Ajustar a agenda – Ansiar por Deus. É uma forma de você assumir o controle da sua vida e da sua trajetória espiritual, e garantir que a bênção de Deus seja a garantia de sucesso em sua vida.


Sexta-feira
Olhar para o Número Um

Ao lermos os relatos do povo de Israel, em especial aquele estudado nesta semana, é fácil indicar os problemas que eles enfrentaram e a causa principal do seu insucesso e fracasso.

Como seria o resultado da análise se alguém pudesse ler o texto descritivo da minha trajetória? As prioridades que colocamos em nosso coração é que dirigem a nossa vida. Os planos que se transformam em ação e têm resultado positivo são aqueles que estão realmente em nosso coração, não no papel. É importante que façamos planos, mas para que eles realmente ocorram, é preciso que tenham origem em nossa vontade sincera. Aquilo que queremos é que nos movem para o futuro.

Em muitas ocasiões temos que fazer valer a razão sobre o coração, porque o coração às vezes engana-se. Por isso que a vida religiosa é orientada por princípios. Princípios são marcos que temos que ter bem claros, porque são pilares da conduta. Sempre que surgem dúvidas sobre alguma decisão, são os princípios que decidem. Eles são a garantia de acerto em longo prazo. Imagine a situação dos jovens hebreus. A decisão que eles tomaram de ser fies foram baseadas no princípio de temer a Deus e de não quebrar o seu mandamento. Assim foi com Jesus também, no deserto, quando foi tentado por Satanás. O conhecimento da orientação da Palavra de Deus é que lhe deu segurança ao dizer: “está escrito”, e com isso fazer cair por terra o plano de Satanás. Jesus deu claro testemunho de que não podemos entrar em argumentação com o inimigo. Devemos ter a segurança do que diz o Senhor. Assim teremos garantia de sucesso em todas as áreas em nossa vida.

Se quisermos ter sucesso, é necessário que saibamos o que faria em nosso lugar o Número Um da História, e decidir fazer a mesma coisa, dedicando para isso todas as nossas forças e comprometimento.

Pense: “Obediência a Deus é liberdade do cativeiro do pecado, livramento das paixões e impulsos humanos. O homem pode ser vencedor de si mesmo, vencedor de suas inclinações, vencedor dos principados e potestades, e dos “príncipes das trevas deste século”, e das “hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais”. Efés. 6:12.” (Ellen White emEvangelismo, pág. 131)

“Jamais podereis conseguir um bom caráter só com o desejá-lo. Isso só poderá ser obtido mediante esforço. Vossos desejos nesta direção se devem exprimir em fervoroso e sincero esforço, em paciente labutar. Dando dia a dia um passo acima na escada do progresso, haveis de encontrar-vos afinal no topo da mesma -vencedor, e mais que vencedor, mediante Aquele que vos tem amado. The Youth”s Instructor, 5 de novembro de 1896.” (Ellen White, em Mensagem aos Jovens, pág. 348).

Desafio: É preciso tomar uma decisão para melhorar a sua vida espiritual. Portanto, leia a parte “O Pior Inimigo do Homem, e Como Vencê-lo“. (O Grande Conflito, a partir da pág. 507).


Wanderley Gazeta é professor no UNASP desde 1982. Casado com Sônia M. M. Gazeta, tem dois filhos, Jean Marcel e Marcus Fernando.


Fonte: http://www.escolanoar.org.br


Índice Geral por Tema

Índice Geral por Autor