Estudos Bíblicos: Adoração – Lição 09 – “Não Confie em Palavras Enganosas”: Os Profetas e a Adoração

Comentários à Lição de Jovens – Escola no Ar

por: Pr. Luis Felipe Pansani


Texto Central: “Quem então é como Eu? Que ele o anuncie, que ele declare e exponha diante de Mim o que aconteceu desde que estabeleci Meu antigo povo, e o que ainda está para vir, que todos eles predigam as coisas futuras e o que irá acontecer.” (Isaías 44:7 – NVI)


Sábado
Prévia da Semana

O que os profetas têm haver com adoração? É uma boa pergunta. Nas histórias bíblicas, o profeta verdadeiro leva as pessoas a obedecerem e adorarem a Deus da forma correta, enquanto os falsos profetas fazem exatamente ao contrário, levando a pessoa a adorar qualquer coisa, menos ao Deus verdadeiro.

Como desmascarar o falso profeta e identificar o verdadeiro? Quero deixar algumas dicas:

  1. Suas predições devem se cumprir; Deuteronômio 18:21, 22
  2. Devem surgir de dentro da igreja; Deuteronômio 18:15, 18
  3. Devem ensinar em harmonia com a Bíblia; Isaías 8:20
  4. Sua vida e ministério devem dar fruto; Mateus 7:15-17
  5. Devem ensinar que Jesus veio em nossa carne humana; I João 4:1-3
  6. Eles terão experiências sobrenaturais; Daniel 10:8, 17
  7. Eles terão visões; Números 12:6, 8

“O Salvador predisse que nos últimos dias apareceriam falsos profetas, e atrairiam os discípulos após si; e também que os que neste tempo de perigo permanecessem fiéis à verdade que está especificada no livro de Apocalipse, teriam de enfrentar erros doutrinários tão enganosos que, se possível, enganariam os próprios escolhidos”. (EGW, Cristo em seu Santuário, 18)

Pense: “Crede no Senhor vosso Deus, e estareis seguros; crede nos seus profetas, e prosperareis.” 2 Crônicas 20:20

Desafio: Estudar a doutrina número dezoito, “O Dom de Profecia”, do livro “Nisto Cremos” (CPB).


Domingo
Palavras de vida: palavras de destruição

Outro dia estava lendo uma reportagem da jornalista da “Folha de São Paulo”, Daniela Tófoli, onde ela escreveu: “A cada dois dias, pelo menos um novo templo é aberto na cidade [SP], sem contar os que funcionam sem nenhuma autorização em garagens de casas”. “Existe igreja para punks, góticos, gays e para os que gostam de black music, tem igreja para todo tipo de fiel e nome para todos os gostos”. “Em vez de sermões, o que se ouve são bandas de música blackcolocando os fiéis para dançar.” (Folha de São Paulo, 29/01/2006)

O pior não são essas pessoas mal-intencionadas abrirem igrejas para ganhar dinheiro. O pior que essas igrejas estão sempre lotadas com pessoas saindo por todos os lados, pessoas que estão sendo enganadas.

Em Mateus, capítulo vinte e quatro, Jesus descreve os sinais que antecederiam Sua segunda vinda. A obra de engano é mencionada quatro vezes e diz que muitos seriam enganados e se possível, até os escolhidos. A lição da Escola Sabatina de hoje menciona dois filhos do diabo: “Jim Jones” e “Davis Koresh”, e eu poderia fazer uma extensa lista de outros nomes de pessoas igualmente malévolas que fizeram e estão fazendo a mesma obra de destruição e de falsa adoração. Esses líderes, a exemplo de Satanás, também querem ser adorados.

“Esses falsos profetas terão de ser enfrentados. Eles farão esforço para enganar a muitos, levando-os a aceitar falsas teorias. Muitos textos bíblicos serão mal aplicados de tal modo que teorias enganadoras parecerão ser baseadas na palavra que Deus proferiu. A preciosa verdade será trabalhada de modo que fortaleça e confirme o erro. Esses falsos profetas, que pretendem ser ensinados por Deus, tomarão belos textos que foram dados para adornar a verdade, e os usarão como manto de justiça para cobrir teorias falsas e perigosas. E mesmo alguns dos que em tempos passados honraram ao Senhor, afastar-se-ão da verdade a ponto de advogar teorias extraviadoras referentes a muitos aspectos da verdade, inclusive a questão do santuário.” (EGW, Cristo em seu Santuário, 19)

Pense: Depois de Sua ressurreição Jesus apareceu a Seus discípulos no caminho para Emaús, e, “começando por Moisés, e por todos os profetas, explicava-lhes o que dEle se achava em todas as Escrituras”. (Luc. 24:27).

Desafio: Você, que é adventista do sétimo dia, saberia explicar as razões por que você acredita que Ellen White foi uma profetiza verdadeira?


Segunda-feira
Simulando a Adoração

A Bíblia apresenta o grande conflito entre Cristo e Satanás e dois pontos basicamente estão envolvidos: adoração e obediência. Por isso, o conflito final que envolverá o planeta Terra será também entorno destes dois aspectos. “Se alguém adorar a besta e a sua imagem e receber o sinal na testa ou na mão, também o tal beberá do vinho da ira de Deus, que se deitou, não misturado, no cálice da Sua ira.” Apoc. 14:9 e 10

Temos que escolher adorar a Deus, receber o seu sinal de obediência e nos salvar; ou adorar a besta, receber o sinal da desobediência e receber a “ira de Deus”.

Porque nós adoramos? Qual é a motivação para adorar? O ser humano possui uma necessidade de adorar, e quando não adora o Deus da Bíblia, passa a adorar qualquer coisa como, por exemplo: o sol, a lua, as pedras, guinomos, lideres e até mesmo o próprio diabo, como é feito pelos satanistas.

“O culto é nossa resposta àquilo que Deus fez por nós e por meio de nós”. Devemos nos submeter voluntariamente à vontade de Deus. O culto deve ser a manifestação exterior de que amamos a Deus. Precisamos louvá-Lo com palavras e ações, mostrando o que Deus fez em nós.

Pense: “A verdadeira adoração glorifica a Deus e não a nós mesmos.”

Desafio: Entender que, ao cantar, pregar ou fazer qualquer coisa, a glória e o louvor devem ter como alvo unicamente a Deus.


Terça-feira
Adoração de acordo com o “Assim diz o Senhor”

Hoje estudamos na lição da Escola Sabatina a história do rei Uzias que queria adorar a Deus do seu jeito e não do jeito que Deus lhe ordenou. Podemos ver duas conseqüências negativas: primeira, Deus não aceitou a sua adoração; segunda, Uzias ao invés de receber as bênçãos da adoração, recebeu a manifestação do juízo divino em forma de uma doença mortal.

Não podemos adorar a Deus da forma como desejamos, pois Deus não irá aceitar. Alguns acham que estão adorando a Deus cantando funk, rock, e pagode “de Jesus”, Deus não aceita! Outros querem adorá-Lo gritando, pulando e oferecendo-Lhe um culto irracional. Deus também não aceita. Assim, a pessoa que adora como o rei Uzias, não recebe as bênçãos de Deus vindas de uma adoração correta.

Deus não é adorado quando desobedecemos suas ordens, e isso significa que a obediência está relacionada com a adoração. O rei Uzias desobedeceu a uma ordem clara de Deus, que só os sacerdotes poderiam queimar o incenso. Portanto, obedecer a vontade de Deus, inclui a guarda dos dez mandamentos, fator importante na adoração.

Pense: Jesus disse para adorá-Lo em espírito e em verdade. Adorar em espírito é adorá-lo com toda a consciência e com toda vontade, e adorar em verdade é adorá-Lo da forma como Deus pede.

Desafio: No próximo sábado, vá adorar a Deus, não por obrigação, por pressão dos seus pais ou dos seus professores. Vá adorar a Deus voluntariamente, como uma atitude pessoal, e de todo seu coração. Deus ficará feliz com sua adoração, e você perceberá um novo sentido nisso.


Quarta-feira
A Essência da Adoração

Hoje vamos aprender a adorar Deus como Isaías fazia.

Primeiro: Isaías fazia o “culto diário”, ou seja, a adoração deve ser diária. Diz um ditado que “pela contemplação somos transformados”. Você já percebeu que os garotos que gostam de ouvir rock pesado andam, falam, vestem e agem da mesma maneira que o seu “ídolo”. Quando nós adoramos a Deus diariamente isso faz com que o caráter de Deus seja reproduzido em nós.

Segundo: Isaías “ia ao templo adorar”, a adoração coletiva e no templo é um deleite para Deus. Isso significa que nós temos que ir à igreja encontrar nossos irmãos e adorar a Deus. Não é a mesma coisa assistir a um culto de sábado sozinho pela internet e em casa; isso não é adoração coletiva. Portanto, não caia no erro de ficar em casa sozinho ouvindo DVD de pregação ao invés de ir pra igreja, e achar que é a mesma coisa. Não é!

Terceiro: Isaías ensina que adorar a Deus “é uma forma de ser obedientes a Ele”. Passamos a contemplar a grandiosidade de Deus em contraste com nossa pecaminosidade, passamos a nos sentir tocados por Deus e compelidos a obedecer ao Seu chamado para sermos um mensageiro.

Pense: Se você conhece e adora a Deus, como tem sido o seu desejo de sair para pregar, dar estudos bíblicos, fazer visitas missionárias, pequenos grupos, etc?

Desafio: Procure alguém durante essa semana e ofereça um estudo bíblico semanal.


Quinta-feira
A arte da verdadeira adoração

No capítulo seis de Isaías é apresentado o caminho da verdadeira adoração, que é a contemplação, pela fé, do santuário celestial. Dirigindo a nossa mente ao santuário podemos ver como Deus é poderoso e santo e como nós somos pequenos e pecadores. Só contemplando Jesus no seu santuário é que podemos chegar a essa conclusão.

Isaías contemplando Deus em seu santuário reagiu imediatamente reconhecendo sua pecaminosidade, portanto “a primeira atitude tomada por um adorador verdadeiro é a confissão de sua pecaminosidade”.

Na história do fariseu e o publicano podemos ver esse princípio na prática. O publicano adorou a Deus reconhecendo sua pecaminosidade e saiu perdoado, o que não aconteceu com o fariseu. O fariseu e o publicano representam os dois grandes grupos em que se dividem os adoradores de Deus. Seus primeiros representantes encontram-se nos dois primeiros filhos nascidos neste mundo. Caim julgava-se justo, e foi a Deus com uma simples oferta de gratidão. Não fez confissão de pecado, nem reconheceu que carecia de misericórdia. Abel, porém, foi com o sangue que apontava ao Cordeiro de Deus. Foi como pecador que confessava estar perdido; sua única esperança era o imerecido amor de Deus. O Senhor Se agradou de seu sacrifício, mas de Caim e de sua oferta não Se agradou. A intuição de necessidade, o reconhecimento de nossa pobreza e pecado, é a primeira condição para sermos aceitos por Deus.

Pense: “Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe que não caia.” I Cor. 10:12.

Desafio: Procure identificar em seu próprio coração o que pode estar impedindo você de adorar a Deus verdadeiramente.


Sexta-feira
Quem você pensa que é?

Outro dia ouvi uma história muito interessante, não sei se é real, mas nos dá uma lição muito importante. Certo dia o pai e o filho fizeram um barco tipo modelismo. Eles trabalharam algum tempo neste pequeno barco de madeira e quando terminaram o filho gostou tanto que esculpiu seu nome dentro do barco. O menino foi brincar com o barco na praia e por um descuido, o barco foi para alto mar. O menino chorou muito porque havia perdido o que tanto amava.

Um dia passando pelas lojas do centro de sua cidade, ficou surpreso ao ver seu barco exposto na vitrine à venda. O menino entrou na loja e disse ao dono que aquele barco era seu, pois ele e seu pai o haviam construído e que seu nome estava esculpido dentro dele. O dono da loja viu que o nome do menino realmente estava escrito no barco, mas disse que havia achado na costeira da praia e que se quisesse de volta, teria de comprá-lo.

O menino começou a realizar pequenos trabalhos para juntar o dinheiro necessário para comprar o barco e quando completou a quantia, foi correndo a loja e o comprou. Estava feliz em ter o pequeno barco em suas mãos e que agora lhe pertencia duas vezes: primeiro porque ele havia feito e segundo porque ele havia comprado.

Nós pertencemos a Deus duplamente, porque ele é o nosso criador e também o nosso salvador. Jesus nos comprou por um preço muito alto e por essas duas razões devemos dar uma resposta de amor adorando-O.

Pense: As pessoas que crêem no evolucionismo e não aceitam Jesus como criador nunca poderão adorá-Lo verdadeiramente e conseqüentemente, nunca sentirão a necessidade de terem seus pecados perdoados por Deus.

Desafio: Procure meditar todos os dias na cruz de Jesus.


O Pr. Luis Felipe Pansani, Bacharel em Teologia (UNASP-EC), foi pastor no Estado do Amapá, no distrito de Porto Grande; no Estado do Pará, no distrito de Santa Isabel, em Belém do Pará; e no Estado de São Paulo, em São Sebastião. Atuou também no evangelismo em Itaquaquecetuba-SP e Guarulhos-SP. Atualmente é pastor do distrito de Apiaí -SP, que inclui 8 igrejas.


Fonte: http://www.escolanoar.org.br


Índice Geral por Tema

Índice Geral por Autor