Estudos Bíblicos: Adoração – Lição 07 – Adoração nos Salmos

Comentários de Amarildo Martins Ferreira


Texto Central: “Como é agradável o lugar da tua habitação, Senhor dos Exércitos. A minha alma anela, e até desfalece pelos átrios do Senhor, o meu coração e o meu corpo cantam de alegria ao Deus vivo”. (Salmos 84:1 e 2 – NVI)


Sábado à Tarde
Introdução

Dando seqüência sobre o tema adoração, vamos estudar sobre a adoração nos salmos. O significado de salmos (em hebraico) é cantar com acompanhamento de instrumentos. Os salmos eram canções que estavam diretamente envolvidas com a adoração em Israel. Os estudos desta semana têm por objetivo observar alguns temas encontrados nos salmos e como eles se relacionam com a adoração e o significado que podemos encontrar para os nossos dias.


Primeiro Dia da Semana
Adoremos o Senhor, Nosso Criador
(Salmos 19; Salmos 90:1-2; Salmos 95:1-6; Salmos 100:1-5; João 1:1-3; Colossenses 1:16-17; Hebreus 1:1-3)

1. O que os exemplos a seguir têm em comum? Salmo. 90:1, 2; 95:1-6; 100:1-5.

Os salmos lidos acima têm em comum o reconhecimento do poder e da grandeza do Criador. Eles convidam a louvar e adorar Aquele que nunca falha, Aquele que tudo pode e nos salva.

2. O salmo 19 é outra canção de louvor a Deus como criador. Qual é a sua mensagem essencial? Por que ela é tão importante, diante dos argumentos de que existimos apenas como resultado de forças naturais desorientadas, que nos criaram unicamente por acaso?

A criação declara a glória de Deus, e somos levados a refletir na nossa condição humilde ao contemplar esse testemunho silencioso que é dado em “toda a terra” à vista de todos os seus habitantes. No entanto, não basta o testemunho silencioso da criação. Humanos fiéis são exortados a participar nele com voz audível. O salmo 19 tem o antídoto para aqueles que crêem na evolução, pois ele exalta Deus como Criador de todas as coisas.

3. Observe como o salmista muda repentinamente da discussão da glória de Deus revelada nos Céus para Sua Palavra revelada. Essa mudança abrupta é intencional. Leia João 1:1-3; Colossenses 1:16-17; Hebreus 1:1-3. Que grande verdade o salmista está enfatizando?

O salmista enfatiza Cristo como Criador de todas as coisas. Jesus é Deus e digno de toda a adoração.


Segundo Dia da Semana
Juízo de Seu Santuário
(Salmos 73)

4. Leia o Salmo 73. O que provocou a mudança em sua atitude diante do problema? Que mensagem podemos tirar desse texto, no contexto do ministério de Cristo no santuário celestial, com suas verdades sobre Deus e sobre o plano da salvação? Daniel. 7:9, 10, 13, 14, 25, 26.

Vimos até agora que Deus é o nosso Salvador, Criador de todas as coisas, mas não podemos de maneira nenhuma esquecer que Ele é justo e preza pela justiça. Jesus é o nosso advogado e sempre está pronto a nos defender, todavia fará a função de juiz e o pecado é julgado por Ele, bem como o pecador que não quer arrepender-se.


Terceiro Dia da Semana
“Como os Animais que Perecem”
(Salmos 49)

5. Como o Salmo 49 se relaciona com o que lemos ontem? Qual é sua mensagem fundamental? Onde podemos encontrar o evangelho nessa passagem? Que esperança suprema é apresentada?

A mensagem principal deste salmo é nos revelar que neste mundo há desigualdades e injustiças fatos que a cada dia cresce assustadoramente. O salmo revela que tudo perece da mesma forma que os animais. Os fieis não vão perecer, pois o Senhor os dará a vida eterna.

6. Considere os versos 7-9 do Salmo 49. Dado o contexto imediato, qual é a sua mensagem?

A mensagem é que ninguém tem poder para livrar uma pessoa da morte, mas Deus, por meio do sacrifício de Jesus pode dar a vida eterna aqueles que fazem a Sua vontade.

7. De acordo com o salmista, quantos dependem de Cristo para a salvação? Escolha a resposta certa:

Todos que almejam a salvação dependem de Cristo para que este desejo seja concretizado.


Quarto Dia da Semana
Adoração e o Santuário
(Salmos 20:3; Salmos 40:6-8; Salmos 43:4; Salmos 51:19; Salmos 54:6; Salmos 118:27; Salmos 134:2; Salmos 141:2; Hebreus 10:1-13)

“Suba à Tua presença a minha oração, como incenso, e seja o erguer de minhas mãos como oferenda vespertina” (Sl 141:2).

8. Que imagem está sendo usada nesse verso? O que ela representa?

O incenso do santuário era preparado cuidadosamente, se o queimava com fogo santo para apresentá-lo como oração a Deus. Os sacerdotes o ofereciam amanhã e tarde no altar do incenso. Ele representava “os méritos e a intercessão de Cristo, sua perfeita justiça.

9. Que verdades sagradas podemos tirar do santuário terrestre sobre a obra de Jesus em nosso favor? Por que essas verdades devem ser tão importantes em nossa adoração ao Senhor?

Os sacrifícios de animais ali oferecidos apontavam para o sacrifício de Cristo, Sua morte para nos salvar. Entender esta verdade é importante, pois vamos adorá-lo, completamente cientes de que Ele é digno de nossa adoração.

10. Leia o Salmo 40:6-8 e Hebreus 10:1-13. Como Paulo relaciona o Salmo 40:8 com o sistema de sacrifícios?

O sistema de sacrifício não tinha valor em si mesmo, simbolizava a obra de Cristo. Obra esta, realizada com a Sua morte na cruz. Cristo cumpriu a lei em todas as suas formas ao fazer a vontade do Pai.

11. Como podemos ter certeza de que não tornamos o culto e seus detalhes um fim em si mesmo? Como podemos fazer com que cada aspecto de nossa adoração nos conduza para Jesus e Sua obra em nosso favor?

Quando nosso alvo é Cristo, Ele deve ser o centro de nossa adoração, deve ser encarado como nosso único Senhor e salvador.


Quinto Dia da Semana
Para Que Não Nos Esqueçamos
(Salmos 78; Salmos 105; Salmos 106; Deuteronômio 6:6-9; I Coríntios 10:11)

12. Leia o Salmo 78:1-8. Por que Deus quer que o povo lembre sua história? Leia também Deuteronômio 6:6-9 e I Coríntios 10: 11. Como podemos aplicar esse princípio em nosso contexto e experiência, que são bem diferentes da história deles?

Lembrar do passado é lembrar-se dos feitos maravilhosos que Deus fez a favor do Seu povo. Esta lembrança muito vai ajudar a manter sempre a confiança nEle, ter prazer em obedecê-lo e fazendo dos erros antigos, exemplos a não serem seguidos.


Sexto Dia da Semana
Estudo adicional

Vimos nesta lição que o os salmos era uma adoração em forma de louvor. Nos salmos eram cantados assuntos vitais com relação a salvação do homem.


Fonte: Publicado originalmente em http://mensageirorp.com.br


Índice Geral por Tema

Índice Geral por Autor