Estudos Bíblicos: Adoração – Lição 07 – Adoração nos Salmos

Comentários do Pr. Albino Marks


Texto Central: “Como é agradável o lugar da tua habitação, Senhor dos Exércitos. A minha alma anela, e até desfalece pelos átrios do Senhor, o meu coração e o meu corpo cantam de alegria ao Deus vivo”. (Salmos 84:1 e 2 – NVI)


Sábado
Introdução

A música é um poderoso instrumento para influenciar o ser humano. A música atua com poder tanto para o bem como para o mal. Ela pode sublimar, enternecer, elevar, criando o espírito de adoração e envolvimento com o divino, como pode aviltar, corromper, baixar para o mais torpe domínio das paixões pecaminosas. Tudo depende da música que apela e satisfaz o gosto do ouvinte.

Os autores dos Salmos expressam com muita propriedade o poder da música para satisfazer os mais profundos anseios da alma em busca de Deus, bem como no alívio das tensões emocionais que oprimem como um fardo doloroso. Também esclarecem a maneira de Deus lidar com o pecador e o pecado. Em verdade, os Salmos espelham o ensinamento de todo o Velho Testamento. Os ensinos dos profetas eram comunicados ao povo em forma de sermões, discursos em prosa. Nos Salmos, estes ensinos eram transformados em poesia e recebiam melodias para serem cantadas nos serviços espirituais. Deste modo o ensino era repetido e o aprendizado firmado.

Em Israel a música era usada para alcançar estes dois objetivos. Enquanto grande número de Salmos convida para a adoração e exaltação ao Criador e pastor, cuidadoso e vigilante por suas ovelhas, outros tantos trazem mensagens de ânimo, encorajamento, conforto e esperança para as lutas do dia a dia.

Pense: “Por que você está assim tão triste, ó minha alma? Por que está assim tão perturbada dentro de mim? Ponha a sua esperança em Deus! Pois ainda o louvarei; ele é o meu Salvador e o meu Deus”.– Sl 43:5 – Nova Versão Internacional.


Domingo
Adoremos o Senhor, Nosso Criador
(Salmos 19; Salmos 90:1-2; Salmos 95:1-6; Salmos 100:1-5; João 1:1-3; Colossenses 1:16-17; Hebreus 1:1-3)

Entre os muitos motivos proclamados pelos Salmos para chamar os seres humanos ao ato de adoração, é que Deus é o Criador. É exaltado como o Criador da terra e dos mares e de todos os seres humanos. Também é aclamado como o pastor que com amor carinhoso cuida de todas as criaturas por Ele criadas. (Sl 90:2, 95:5 e 6 e 100:3).

Outro forte motivo para render-Lhe adoração é a Sua eternidade. Ele é o Deus criador, mas também é eterno. (Sl 90:2). É impossível explicar a Sua origem e a Sua existência. Fatos que nos convidam para adorá-lO em humildade e submissão.

O Salmo 19, declara que as obras criadas de Deus O proclamam como Criador. Alguém declarou que os astros são os oradores mudos de Deus testemunhando a Seu respeito.

Abruptamente o salmista muda o seu tema sobre a criação, para proclamar os conceitos de verdade e justiça do Criador. Exalta os princípios da lei do Criador como perfeitos, dignos de confiança, justos, límpidos, puros, verdadeiros, mais desejáveis do que o ouro e mais doces do que o mel. O que o salmista está dizendo é que tal como é perfeita toda a obra do Criador, obedecendo às leis perfeitas estabelecidas para reger os seus movimentos, também perfeitas são as Suas leis para reger a conduta dos homens.

Paulo declara que todos aqueles que negam a existência de Deus, o Seu poder criador e os Seus conceitos de verdade e justiça, tornam-se indesculpáveis perante Ele, porque o“seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas”.– Rm 1:20 – Nova Versão Internacional.

Pense: “Por elas o teu servo é advertido; há grande recompensa em obedecer-lhes”.– Sl 19:121 – Nova Versão Internacional.

Desafio: “Pois nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos ou soberanias, poderes ou autoridades; todas as coisas foram criadas por ele e para ele”.– Cl 1:16 – Nova Versão Internacional.


Segunda-feira
Juízo de Seu Santuário
(Salmos 73)

Tremendas dúvidas assaltavam a mente de Davi. Quais os valores que conferem um sentido real para a vida neste mundo de pecado? Os maus têm vida melhor do que os bons, por que então servir a Deus? Davi não podia entender porque os maus aparentemente vivem mais tranquilos do que os bons. Por que os que não servem a Deus prosperam e os que o servem sofrem tribulações? Um dia ele encontrou as razões e a resposta:“Até que entrei no santuário,… O teu caminho, ó Deus, está no santuário”.– Sl 73:17 e 77:13 – Almeida Revista e Corrigida.

Deus é o Soberano eterno. Todas as Suas criaturas vivem sob o eterno reino da Sua graça. Mesmo aquelas que não reconhecem a grandeza dessa graça. Nenhuma criatura tem vida inerente, não vive por si mesma, mas todas vivem pela eterna graça manifestada por Deus. Deus é vida, Deus é graça e a vida de Suas criaturas é dádiva de Sua graça.

Quando Davi entrou no santuário para adorar a Deus, ele compreendeu que a graça é uma dádiva que concede perdão e vida eterna para quem a aceita. Em adoração, ele também compreendeu” o destino dos ímpios”.Sl 73:17. Serão“destruídos de repente”, e passarão“como um sonho”.Sl 73:19 e 20.

Se dúvidas espirituais nos assaltam, entremos no santuário, porque o caminho de Deus está no santuário. Ali, em adoração ao Soberano do Universo, todos os valores têm a avaliação correta. Em face de Cristo, a pérola de grande preço, tudo o mais se transforma em lixo.

Entremos no santuário, descubramos a Cristo Jesus, o autor de nossa salvação, e adoremo-Lo como o Senhor de nossa vida e nosso futuro.

Pense: “Tu me diriges com o teu conselho, e depois me receberás com honras”.– Sl 73:24 – Nova Versão Internacional.

Desafio: “Mas o tribunal o julgará, e o seu poder lhe será tirado e totalmente destruído para sempre”.– Dn 7:26 – Nova Versão Internacional.


Terça-feira
“Como os Animais que Perecem”
(Salmos 49)

Davi somente compreendeu o destino dos justos e dos ímpios quando entrou no santuário para adorar. A adoração Àquele ou àquilo que você adora é que determina a diferença. No Salmo 49, que não é de Davi, é declarado de que aqueles que adoram a si mesmos, a sua sabedoria e a sua importância, são“como os animais que perecem”.– Sl 49:10-12.

Não há esperança nem futuro para os ímpios. Todos eles vão para a sepultura e a única lembrança deles que permanece por algum tempo é o nome que deram às suas terras. (Sl 49:11).

Ninguém é salvo da morte por seu próprio mérito. Ninguém pode comprar o resgate de sua vida.“Não há pagamento que o livre para que viva para sempre e não sofra decomposição”.Sl 49:8 e 9 – Nova Versão Internacional.

No entanto, aqueles que adoram o Deus Criador e Redentor têm uma preciosa esperança:“Mas Deus redimirá a minha vida da sepultura e me levará para si”.– Sl 49:15 – Nova Versão Internacional.

O resgate, a remissão, não tem preço, mas tem valor. O valor é o sangue dAquele que por Sua morte venceu a morte e a sepultura. Todo aquele que pela fé se apodera desse valor, é resgatado. Contudo, a fé precisa conduzir a adoração Àquele a quem pelo valor de Seu sangue pertence o poder para resgatar.“A salvação pertence ao nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro’… e adoraram a Deus”.– Ap 7:9 e 10 – Nova Versão Internacional.

A salvação pertence somente a um – a Deus e ao Cordeiro que foi morto. Fora dEle não há nenhum outro e nem outro meio para abrir a sepultura.“Ele se juntará aos seus antepassados, que nunca mais verão a luz”.– Sl 49:219 – Nova Versão Internacional.

Pense: “Pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus”.– Rm 3:23 -Nova Versão Internacional

Desafio: “Seus túmulos serão suas moradas para sempre, suas habitações de geração em geração, ainda que tenham dado seus nomes a terras”.– Sl 49:121 – Nova Versão Internacional.


Quarta-feira
Adoração e o Santuário
(Salmos 20:3; Salmos 40:6-8; Salmos 43:4; Salmos 51:19; Salmos 54:6; Salmos 118:27; Salmos 134:2; Salmos 141:2; Hebreus 10:1-13)

Sem o santuário das cerimônias e dos símbolos do Velho Testamento, não teríamos as Boas Novas do evangelho da graça de Cristo do Novo Testamento. O santuário dos símbolos é a mensagem das Boas Novas do evangelho da graça de Cristo em figuras.

João, no Apocalipse informa que o evangelho das Boas Novas de salvação é o mesmo desde a eternidade.“E vi outro anjo que voava no meio do céu. Ele tinha de proclamar um Evangelho eterno a todos os que habitam sobre a terra: a toda nação, tribo, língua e povo”.– Ap 14:6 – Tradução Ecumênica da Bíblia.

“Proclamar um Evangelho eterno”.O que é eterno não sofre alteração em tempo algum. É o mesmo para todos os habitantes da terra através de todos os tempos. O evangelho eterno é o plano da salvação por meio de Cristo Jesus. Este evangelho conclama os pecadores para adorar o Criador e Redentor. Foi revelado no Éden, (Gn 3:15) e seu convite para adorar o Criador, soa até hoje.

No Salmo 40:6-8 Jesus se apresenta como o centro do evangelho:“Então, eu disse: eis aqui estou, no rolo do livro está escrito a meu respeito; agrada-me fazer a tua vontade, ó Deus meu; dentro do meu coração está a Tua lei”.– Almeida Revista e Atualizada. Paulo, escrevendo aos Hebreus, no capítulo 10, aplica esta profecia a Jesus, como Aquele que veio como o sacrifício real para remover os pecados. Depois de citar a profecia supra, continua:“Remove o primeiro para estabelecer o segundo. Nessa vontade é que temos sido santificados, mediante a oferta do corpo de Jesus Cristo, uma vez por todas”.– Hb 10: 9 e 10 – Almeida Revista e Atualizada.

Aquele que era adorado pelos israelitas como o Criador e o Redentor prometido, é adorado pelos cristãos como o Criador e o Redentor revelado.

Pense: “A obra de Deus é a mesma em todos os tempos, embora haja graus diversos de desenvolvimento e diferentes manifestações de Seu poder, para satisfazerem as necessidades dos homens nas várias épocas… O Salvador tipificado nos ritos e cerimônias da lei judaica, é precisamente o mesmo que se revela no evangelho”.– Patriarcas e Profetas, pág. 373.

Desafio: “Porque, por meio de um único sacrifício, ele aperfeiçoou para sempre os que estão sendo santificados”.– Hb 10:14 – Nova Versão Internacional.


Quinta-feira
Para Que Não Nos Esqueçamos
(Salmos 78; Salmos 105; Salmos 106; Deuteronômio 6:6-9; I Coríntios 10:11)

Nos Salmos encontramos vários aspectos a respeito de Deus que são enfatizados como importantes para reconhecê-lO como o Deus que merece a nossa adoração: Ele é o Criador do Universo; executou grandes feitos em favor de Seus filhos para libertá-los da escravidão do Egito, e deu a Seus filhos os Seus mandamentos que determinam a conduta daqueles que O amam.

Em Israel esses aspectos eram ensinados pela palavra falada e por meio dos Salmos que recebiam melodias apropriadas para fazer parte do louvor e da adoração em família.“Então eles porão a confiança em Deus; não esquecerão os seus feitos e obedecerão aos seus mandamentos”.– Sl 78:7 – Nova Versão Internacional.

Os israelitas, além de engrandecer a Deus como o Criador, com muita freqüência– cantavam a sua libertação passada da servidão egípcia. Lembravam as grandes maravilhas operadas por Deus: as pragas sobre os egípcios; a peregrinação através do deserto; as grandes vitórias sobre os habitantes de Canaã e as bênçãos desfrutadas na sua herança.

Nós estamos vivendo a esperança de nossa herança eterna. As mesmas razões devem motivar a nossa adoração. Grandes coisas Deus tem operado em favor da igreja militante, que muito breve se tornará triunfante. Estes são fortes motivos para adorar com alegria. Também incontáveis são as bênçãos com que Deus cumula Seus filhos, cada um de per si. Você encontra motivos em sua experiência espiritual para louvar a Deus em espírito de adoração e alegria? Fale para seus filhos sobre as bênçãos que recebeu e a alegria da salvação os colocará genuflexos para adorar.

Pense: “Bendito seja o Senhor, o Deus de Israel, por toda a eternidade. Que todo, o povo diga: ‘Amem!’ Aleluia”– Sl 106:48 – Nova Versão Internacional.

Desafio: “O que ouvimos e aprendemos, o que nossos pais nos ensinaram. Não os esconderemos dos nossos filhos; contaremos à próxima geração os louváveis feitos do Senhor, o seu poder e as maravilhas que fez”.– Sl 78:3 e 4 -,Nova Versão Internacional.


Sexta-feira
Estudo Adicional

Como harmonizar adoração solene e reverente, com alegria e júbilo? O profeta declara: –“O Senhor, porém, está no seu santo templo; diante dele fique em silêncio toda a terra”.– Há 2:20 – Nova Versão Internacional.

Isaías responde:‘”Se você vigiar os seus pés para não profanar o sábado e para não fazer o que bem quiser em meu santo dia; se você chamar delícia o sábado e honroso o santo dia do Senhor, e se honrá-lo, deixando de seguir seu próprio caminho, de fazer o que bem quiser, e de falar futilidades, então você terá no Senhor a sua alegria, e eu farei com que você cavalgue nos altos da terra e se banqueteie com a herança de Jacó, seu pai’. É o Senhor quem fala”.– Is 58:13 e 14 -Nova Versão Internacional.

Que atitudes, que parecem alegria, não agradam ao Senhor? Profanar o sábado, profanar a adoração, seguindo seu próprio caminho, fazendo o que bem quiser, falando futilidades. Vigie seus pés e fique em silêncio.

O que agrada ao Senhor? Encontrar no sábado, na adoração, delícia, honra, santidade. Neste espírito Deus nos dará a verdadeira alegria da adoração, nos fará cavalgar, exultar, nos altos da terra e nos fará banquetear com a herança de Jacó, a certeza da salvação.

Davi orou:“Devolve-me a alegria da tua salvação”.– Sl 51:12. A alegria da adoração não é aquela que nós criamos a nosso modo, mas é uma dádiva de Deus, do Espírito Santo. A alegria da salvação torna a adoração no sábado e na família, deleitosa e santa.

A alegria da salvação que é fundamental na adoração não se manifesta em hilaridades tolas nem gritarias barulhentas, mas em jubiloso louvor ao Autor de nossa salvação.“Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos”.– Fp 4:4 – Almeida Revista e Atualizada.

Pense: “Como é feliz aquele que tem suas transgressões perdoadas e seus pecados apagados”.– Sl 32:1 – Nova Versão Internacional.

Desafio: “Tenho lhes dito estas palavras para que a minha alegria esteja em vocês e a alegria de vocês seja completa”.– Jo 15:11 – Nova Versão Internacional.


Fonte: http://www.escolanoar.org.br


Índice Geral por Tema

Índice Geral por Autor