Estudos Bíblicos: Adoração – Lição 04 – Alegria Diante do Senhor: Santuário e Adoração

Comentários à Lição de Jovens – Escola no Ar

por: Silvio Dobelin


Texto Central: “E regozijem-se ali perante o Senhor, o seu Deus, vocês, os seus filhos e filhas, os seus servos e servas, e os levitas que vivem nas cidades de vocês por não terem recebido terras nem propriedades” (Deuteronômio 12:12 – NVI)


Sábado
Prévia da Semana

Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do SENHOR. Salmos 122:1

Sempre que leio esse texto de Davi fico impressionado. Não é que eu não goste de ir à igreja, mas tenho que ser sincero e admitir que já houve dias (uma quantidade grande deles) em que eu não queria ir à igreja, e muitas outras vezes em que fui só porque era costume, porque tinha alguma atividade para fazer ou por insistência de meus pais e, atualmente, de minha esposa, para que eu fosse.

Você já foi a uma igreja num culto de quarta-feira a noite em uma de nossas igrejas? O que me diz do número de adoradores? E não só o número, muitas vezes, o ânimo não é muito grande, sem contar que, em muitas igrejas, esse é o dia de “testar” novos pregadores, o que pode acabar desmotivando alguns para assistir a esse culto.

Aparentemente, Davi não tinha esse problema. Para ele, ir à casa do Senhor era motivo de alegria, razão de celebração, a oportunidade de adorar o criador e doador de tudo o que é bom. Durante essa semana procuraremos entender mais sobre o assunto da casa de Deus e a alegria da qual podemos desfrutar ao estar lá.


Domingo
Auxílio visual de Deus

Se você pudesse escolher morar em qualquer lugar do mundo, onde você moraria? Sei que muitos escolheriam morar de frente para o mar, à beira da praia dormindo com o barulho das ondas. Para mim essa visão não é tão atrativa, mas uma casa próximo a uma montanha, ao lado de uma mata seria muito agradável para mim, embora eu sei que muitos discordem dessa preferência.

Tenho um primo chamado Bruno que ama viver na cidade de São Paulo, já para mim cada minuto nessa cidade só faz aumentar minha vontade de voltar para casa no interiorrrrr (que é como muita gente aqui fala), mas o fato é que qualquer um de nós que pudesse escolher qualquer lugar do mundo para viver escolheria de acordo com o que valoriza. O silêncio, a agitação, um bom lugar para compras, segurança, etc.

Pois bem, não é surpreendente que Deus, podendo escolher qualquer lugar não só do mundo mas do universo inteiro para morar tenha escolhido morar aqui? Veja o texto de Êxodo 25:8: “E me farão um santuário, e habitarei no meio deles.” Deus, Senhor de todas as coisa, morando conosco. Isso demonstra que Ele nos ama, nós somos importantes para Ele e Ele quer habitar em nosso meio.

Que privilégio podermos ir à casa de um Deus que antes mesmo de ser Emanuel (Deus Conosco) já quis morar entre nós.


Segunda-feira
Música em nosso coração

De vez em quando brinco com minha esposa sobre o apetite que ela tem para comer chuchu. Quando eu digo que é uma comida muito sem graça ela diz que bem temperadinho fica gostoso. Pois eu acho que o chuchu depende demais do tempero para ficar gostoso.

De qualquer forma já nos acostumamos a colocar temperos nas comidas e alguns preferem comidas bem temperadas, com muito sal e quem sabe até com uma pimentinha. Essas pessoas às vezes sofrem ao comer fora pois parece que tudo o que não tem todo aquele tempero está sem gosto. E parece que os temperos tem que ser colocados cada vez em quantidade maior para satisfazer ao paladar, senão tudo parece ser insosso.

Mas qual a relação disso com a lição dessa semana? Tenho impressão que muita gente alimenta os sentidos durante a semana com muita pimenta. Pimenta na Internet, pimenta na TV e pimenta nas músicas que ouvimos. Depois essa pessoa estranha pois acha o culto muito sem graça.

É claro, acostumou os sentidos com muito estímulos e depois não consegue se alegrar na casa de Deus, o pregador, o professor da escola sabatina e especialmente a musica são desprovidos de sabor.

Não pense que alegrar-se na casa do Senhor é algo que acontece imediatamente quando você entra na igreja, é também o fruto de como você estimula seus sentidos fora dela. Estimular os sentidos com boa leitura e boa música certamente vai ajudar você a ter alegria na casa do Senhor.


Terça-feira
Separado para uso santo

Você gosta de festas? Por quê? Imagino que existam muitas razões pelas quais as pessoas gostam de festas. Pelo que comem e bebem, pelo ambiente, pela música mas talvez o que seja principal é por quem vai encontrar nessa festa. Já ouvi muita gente ao ser convidado para uma festa perguntar: “Mas quem vai estar lá?”, ou “Se fulano for eu vou”.

Se você observar a história dos israelitas especialmente no Pentateuco vai perceber que Deus estabeleceu festas para o povo. E não eram festinhas não, eram festonas que duravam até uma semana inteira, mas elas tinham um propósito que era levar o povo a lembrar-se de quem era Deus e do que Ele havia feito pelo povo.

O próprio Sábado foi colocado por Deus como uma festa para o homem e com esse espírito de uma festa santa é que deveríamos comparecer diante de Deus em Sua casa. Muitos ao irem à igreja reclamam da liturgia, do formalismo, dos momentos de sentar-ajoelhar-levantar e sentar de novo mas lembre-se, como toda boa festa nós vamos por causa de quem está lá, e todas as outras coisas são acessórios.

Se lembrarmos de quem Deus é e do que fez e faz por nós teremos mais alegria ao participarmos das festas na Sua casa.


Quarta-feira
Aprendendo com o passado

Você entendeu ou quer que eu desenhe? Essa frase dita por nós em tom de brincadeira ou até de sarcasmo indica um fato: aprendemos mais facilmente com ilustrações.

Por essa razão os livros e até a lição da escola sabatina das crianças tem mais figuras. Até uma certa idade não temos condições de abstrair, de pensar em coisas que não vimos ou em conceitos e com muita freqüência nós somos assim também nos aspectos espirituais. Em um de seus livros Ellen White traz um impressionante relato sobre o uso de ilustrações para os anjos, veja o que diz o texto:

Tinha sido difícil, mesmo para os anjos, apreender o mistério da redenção, isto é, compreender que o Comandante do Céu, o Filho de Deus, devia morrer pelo homem culposo. Quando foi dada a Abraão a ordem para oferecer seu filho, isto assegurou o interesse de todos os entes celestiais. Com ânsia intensa, observavam cada passo no cumprimento daquela ordem. Quando à pergunta de Isaque – “Onde está o cordeiro para o holocausto?” Abraão respondeu: “Deus proverá para Si o cordeiro” (Gên. 22:7 e 8), e quando a mão do pai foi detida estando a ponto de matar seu filho, e fora oferecido o cordeiro que Deus provera em lugar de Isaque, derramou-se então luz sobre o mistério da redenção, e mesmo os anjos compreenderam mais claramente a maravilhosa providência que Deus tomara para a salvação do homem. Patriarcas e Profetas, págs. 152, 154 e 155.

Se até os anjos foram beneficiados por ilustrações qaunto mais nós também podemos ser. Sabendo disso nosso Criador “desenhou” para nós muitos assuntos espirituais. A começar pelo tabernáculo no deserto onde tudo apontava para o sacrifício de Cristo até símbolos que temos hoje, como os que usamos no batismo ou na cerimônia de santa ceia servem para nos ajudar a entender verdades espirituais.

Assim, se adentrarmos a casa de Deus procurando ver que partes da adoração apontam para Cristo teremos momentos mais felizes na casa do Senhor.


Quinta-feira
Revelando os fundamentos da adoração

Há poucos dias atrás gastei uma semana inteira estudando na biblioteca do UNASP em Engenheiro Coelho onde trabalho. Normalmente durante a manhã minhas leituras eram muito produtivas mas eu não conseguia o mesmo no período da tarde. Um pouco pelo cansaço da manhã, um pouco pelo soninho que sempre tenho no começo da tarde e muito por que esse era o horário em que alguns alunos de cursos do período de férias vinham para a biblioteca fazer seus trabalhos e aí a conversa era geral.

Em alguns momentos fiquei irritado e a solução era colocar o fone de ouvido e aumentar o volume da música para tentar estudar um pouco. Agora fico pensando, se na biblioteca é considerado uma grosseria ficar falando em voz alta o que se diz de conversar na casa do Rei dos Reis e Senhor dos Senhores nos momentos que deveriam ser devotado à adoração?

Ainda esse ano fiquei entristecido com alguns jovenzinhos que durante uma santa ceia faziam uma competição em um jogo no celular. Assim nosso amigos, máquinas fotográficas, celulares e suas mensagens de texto, Ipods, Iphones e outros dispositivos tomam o lugar que deveria ser de nosso Deus nos momentos de adoração.

Deus nos criou de uma forma que precisamos dEle, essa consciência vai se refletir na nossa adoração e naquilo que damos valores nos momentos de culto trazendo-nos para mais perto de Deus, o que certamente nos dará alegria.


Sexta-feira
Aprendendo pelo sacrifício

Ao final do estudo dessa semana vamos apenas nos lembrar de algumas coisas que vimos durante a semana.

Primeiro é um privilégio que o Senhor de todas as coisas tenha desejado habitar no meio de nós e que nos receba em sua casa. Em segundo lugar as coisas que fazemos quando não estamos na casa de Deus influenciam em como nos sentiremos nos momentos em que dedicamos a Ele em sua casa.

Em terceiro lugar Deus quer ter uma festa conosco a cada semana, Ele vai estar presente e quer que desfrutemos esses momento de adoração. Em quarto lugar a própria casa de Deus, a liturgia, o canto são ilustrações do que Deus fez e fará por nós, por isso devemos estar atentos para não perder nada.

Por fim devemos lembrar que os serafins cobrem o seu rosto e seus pés na presença de Deus (Isaías 6:2), não deveríamos nós também ser reverentes diante dEle?

Desafio: Amanhã vamos à igreja. Ao estarmos lá e lembrarmos-nos dessas coisas, que possamos dizer, como Davi, “Alegrei-me quando me disseram: vamos à casa do Senhor.


Silvio Dobelin é Professor nos cursos de Administração e de Ciências Contábeis no UNASP-EC, é graduado em Administração (UNIDERP-1997) e mestre em Ciência da Informação (PUC de Campinas-2003). Atuou em diversos departamentos da igreja relacionados com crianças e jovens e atualmente é diretor do Clube de Desbravadores Flamboyant do UNASP.


Fonte: http://www.escolanoar.org.br


Índice Geral por Tema

Índice Geral por Autor