Estudos Bíblicos: Adoração – Lição 03 – O Sábado e a Adoração

Comentários de Maria José F. Vieira


Texto Central: “Vinde, adoremos e prostremo-nos; ajoelhemos diante do Senhor que nos criou. Ele é o nosso Deus, e nós, povo do seu pasto e ovelhas da sua mão”. (Salmos 95:6 e 7)


Se os discípulos, tais como Pedro, João, Tiago, Mateus e o apóstolo Paulo escolhidos por Deus de forma muito individual, vivessem nos dias de hoje, qual dia eles guardariam para adorar ao Senhor de forma especial?

Se você respondeu, o Sábado, acertou.

Mesmo após a morte e ressurreição de Jesus, ele continuaram guardando a Lei de Deus, pois o próprio Jesus havia dito; “Não penseis que vim revogar a Lei ou os profetas; não vim para revogar, vim para cumprir. Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til, jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra” (Mateus 5:17-18).

Por que a mudança ocorreu? Isto poderá ser avaliado em outro estudo, quando poderemos refletir em profundidade, as mudanças e influências históricas que ocorreram muito tempo depois da ressurreição de Jesus.

Nesta lição vamos rever o papel do Sábado na adoração e o bem que isto faz para nós não só espiritualmente, mas física, mental e socialmente.

A lição refere que a criação e a redenção são os fundamentos da adoração e um está relacionado com o outro. O Sábado nos faz lembrar que viemos de Deus. Fomos criados à Sua imagem e semelhança e após terminar a obra maravilhosa vinda de Suas próprias mãos, Ele descansou. ” Tudo era perfeito, digno de Seu Autor divino; e Ele descansou, não como Alguém que estivesse cansado, mas satisfeito com os frutos de Sua sabedoria e bondade e, com as manifestações da Sua glória” (Patriarcas e Profetas, pag. 46).

É maravilhoso pensar que Deus que compartilhar conosco estes momentos do Seu descanso e que a semana de sete dias está preservada desde a Criação e é trazida até nós através da Bíblia. Deus é poderoso e criou tudo a partir do nada. A criação vinda de Deus é pelo Seu poder, pela Palavra da Sua boca. ” Só Deus pode criar espaço, tempo, matéria e energia, que fazem parte do mundo material em que existimos. Tudo está aqui porque Deus criou (verbo bara). Esta ação será a mesma que nos recriará na volta de Jesus(Escola Sabatina pg. 31)

E sabem qual será o dia que adoraremos ao Senhor na Nova Terra e no Novo Céu?

Se você respondeu que será o Sábado, acertou novamente. “E será que, de uma festa da Lua Nova à outra e de um sábado a outro, virá toda carne a adorar perante mim, diz o Senhor” (Isaias 66:23)

O Sábado nos convida a partilhar com Deus a Sua criação. Observar todas as maravilhas, agora manchadas pelo pecado, mas que nos permitem vislumbrar como foi e como será a nossa vida eterna com Jesus.

No Sábado, podemos agradecer de forma mais contundente pela Criação e por podermos participar dela e estarmos vivos.

Permite também lembrar a redenção que temos em Cristo Jesus, que nos livra da morte eterna pelo Seu sacrifício na cruz do Calvário.

No Sábado, recebemos bênçãos espirituais especiais e há um convite para a Santificação, porque o nosso Deus é Santo e pelo Seu Espírito somos transformados em direção ao caráter semelhante ao de Jesus.

Fisicamente e emocionalmente, somos beneficiados, pois nos desligamos de assuntos seculares e repousamos fisicamente. Atualmente, poucas pessoas realmente se entregam a Deus, mesmo em outro dia da semana. A maior parte das pessoas usa os supostos dias de repouso, para atividades que diferem do que está escrito de forma clara e amorosa pelo nosso Criador “Lembra-te do dia de Sábado para o Santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o Sábado do Senhor , teu Deus…porque em seis dias, fez o Senhor os céus, a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia descansou; por isso, o Senhor abençoou o dia de Sábado e o santificou” (Êxodo 20:8-11)

Este convite para lembrarmos foi feito por Deus, pois é um memorial, para realmente lembrar que Ele é o nosso Criador. É um privilégio saber isto. Ellen White, no livro Patriarcas e Profetas, escreve: “Não há aqui mistério. Não há lugar para a suposição de que o homem evoluiu, por meio de morosos graus de desenvolvimento, das formas inferiores da vida animal e vegetal. Tal ensino rebaixa a grande obra do Criador…os homens são tão persistentes de excluir a Deus da soberania do Universo, que degradam ao homem e o despojam da dignidade de sua origem. Aquele que estabeleceu os mundos estelares nos altos céus,e com delicada perícia, coloriu as flores do campo; Aquele que encheu a Terra e os céus com as maravilhas do Seu poder, vindo a coroar Sua obra gloriosa a fim de pôr em seu meio alguém para ser governador da linda Terra, não deixou de criar um ser digno das mãos que lhe deram vida”

Somos estes seres dignos, agora necessitados dAquele que nos redime para voltarmos às nossas origens e caminharmos cada vez mais rapidamente em direção ao Seu caráter.

No Sábado, relembramos tudo isto. Descansamos em Deus, com a certeza que Ele cuida de tudo, mesmo num mundo com tristezas e dores.

Aliás, quando Jesus veio, Ele não disse que não teríamos cruzes, mas que pegaríamos a nossa e seguiríamos junto com Ele. E entre uma cruz e várias outras, temos o Sábado para descansarmos no Pai.

Além disso, o sábado é um dia para confraternizarmos. Depois de seis dias de trabalho, trânsito, muita informação, notícias de várias naturezas, podemos parar para desfrutarmos da Criação que Deus nos deixou e isto feito em família e com amigos. Partilhar as dificuldades, orarmos em grupo, termos momentos de alegria e principalmente compartilharmos a grande esperança que nos move que é a certeza da volta de Jesus. Pensarmos naquele primeiro Sábado que poderemos ouvir Jesus falar para nós.

O Sábado é um grande presente deixado para nós. Que possamos adorá-Lo com reverência e gratos não só pela Criação, mas também pela nossa Redenção, Santificação e manutenção da nossa Vida.


Fonte: http://iasdmoema.org.br/escolasabatina.html


Índice Geral por Tema

Índice Geral por Autor