Estudos Bíblicos: Adoração – Lição 03 – O Sábado e a Adoração

Comentários do Pr. Albino Marks


Texto Central: “Vinde, adoremos e prostremo-nos; ajoelhemos diante do Senhor que nos criou. Ele é o nosso Deus, e nós, povo do seu pasto e ovelhas da sua mão”. (Salmos 95:6 e 7)


Sábado
Introdução

Deus, pelo poder de Sua palavra poderia ter realizado toda a obra criadora na Terra em um momento. Não o fez com o grande propósito de revelar-se não apenas como Criador, mas acima de tudo, como Pai amoroso de Suas criaturas modeladas à Sua imagem e semelhança. Para desenvolver a relação de Pai e filhos, estabeleceu um dia dentro do ciclo semanal e declarou-o santo, abençoado e dia de comunhão especial, dia de adoração.

Uma questão muito importante em relação ao dia de sábado como memorial da obra criadora de Deus na terra, e consagrado como dia de adoração e comunhão da criatura para com o Criador, é compreender quando Deus determinou este dia para estes objetivos específicos.

No programa divino tudo é planejado. Deus não se depara com emergências imprevistas. Não trabalha com a possibilidade de improvisos. Colossenses 1:26; 2:2; Romanos 16:25 e outros textos evidenciam a inquestionável certeza que a Redenção é um plano eterno. Não é alguma coisa que Deus inventou e passou a executar depois da queda de Adão.

Para o Deus eterno, com planejamentos eternos, só podemos aceitar que o sábado para esta terra como dia santo e como memorial dos atos criadores, foi definido na eternidade e estabelecido no momento exato em que deveria acontecer. Deus sabia como uma eternidade de antecedência quando a observância do sábado entraria em vigor no planeta Terra. Portanto, o sábado para o nosso mundo é uma instituição sagrada eterna, decidida pelo Deus eterno.“Não violarei a minha aliança, nem modificarei o que os meus lábios proferiram. … Porque, eu, o Senhor, não mudo”.– Sl 89:34 e Ml 3:6 – Almeida Revista e Atualizada.

Pense: “E esclarecer a todos a administração deste mistério que, durante as épocas passadas, foi mantido oculto em Deus, que criou todas as coisas. … de acordo com o seu eterno plano que ele realizou em Cristo Jesus, nosso Senhor”.– Ef 3:9 e 11 – Nova Versão Internacional.

Desafio: “Quem é esse que obscurece o meu conselho com palavras sem conhecimento? … Onde você estava quando lancei os alicerces da terra? Responde-me, se é que você sabe tanto”.– Jó – 38:2 e 4 – Nova Versão Internacional.


Domingo
Criação e Redenção: O Fundamento da Adoração
(Êxodo 20:8-11; Deuteronômio 5:12-15; Colossenses 1:13-22)

Como o Deus Eterno atua em Suas obras pelo poder de Sua palavra, realiza o que quer e como quer seguindo os Seus métodos de agir e não limitado a conceitos humanos. Quanto à Sua maneira de agir, declara categórico:“Sou eu, o Senhor, que faço tudo: eu estendi os céus, eu sozinho, fiz a superfície da terra, quem me assistia?”– Is 44:24 – Tradução Ecumênica da Bíblia.

A pergunta:“quem me assistia?”,traz em si a idéia desafiadora de que ninguém está em condições de discutir e muito menos contestar o Seu poder criador. Para tornar o nosso planeta habitável e um maravilhoso Paraíso, Deus usou seis dias literais para as atividades criadoras e um para a contemplação, deleite, comunhão e refrigério. Nesta maneira de agir ensinou o estilo de vida para o homem inteligente, criado à Sua imagem. Para o homem foi ensinado que durante seis dias deveria ocupar-se em todas as suas atividades em harmonia com as habilidades recebidas do Criador. O sétimo dia foi separado para todos para um objetivo comum: lembrar, adorar e exaltar o Criador.

O dia de sábado foi colocado por Deus como coroa do ciclo semanal, declarando-o como um período de tempo em que toda atividade secular deveria cessar, para o homem volver-se para o Criador e com Ele desenvolver um relacionamento de comunhão, companheirismo e adoração.

Na redenção Jesus confirmou o que estabeleceu na criação: O homem é convidado para adorar o Criador e o Redentor. no memorial definido na eternidade.

Pense: “Pois ele nos resgatou do domínio das trevas e nos transportou para o Reino do seu Filho amado, em quem temos a redenção, a saber, o perdão dos pecados… pois nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra”.– Cl 1:13-16 – Nova Versão Internacional.

Desafio: “Que se faça do dia de sábado um memorial, considerando-o sagrado. Trabalharás durante seis dias, fazendo todo o teu trabalho, mas o sétimo dia, é o sábado do Senhor, teu Deus. Não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem tua serva, nem teus animais, nem o migrante que está em tuas cidades. Pois em seis dias o Senhor fez o céu e a terra, o mar e tudo o que eles contêm, mas no sétimo dia repousou. Eis porque o Senhor abençoou o dia de sábado e o consagrou”.– Êx 20:8-11 – Tradução Ecumênica da Bíblia.


Segunda-feira
Lembra-te do Teu Criador
(Isaías 40:25-26; Isaías 44:15-20; Isaías 45:12; Isaías 45:18; Isaías 46:5-7; Colossenses 1:16-17; Hebreus 1:2)

“Lembra-te do dia de sábado, para o santificar”.– Êx 20:8. Lembra-te de um dia especial dentro do ciclo semanal, para não esqueceres o Criador do Universo, o teu Criador, teu Pai Eterno. Este recado é de nosso Pai!

O sábado foi feito por Deus o memorial de Sua obra criadora em relação ao planeta Terra e o consagrou para este fim. Para que todos os seres humanos de sucessivas gerações pudessem tomar conhecimento desse grande feito de Deus, Ele erigiu um monumento no tempo. Cada semana, o sábado, em torno de todo o planeta, traz à lembrança dos seres humanos de que existe um Deus criador e Pai Eterno. Se os homens sempre o houvessem observado como o memorial da criação e como dia de comunhão e adoração, não teríamos tamanha diversidade de profissões espirituais e não teríamos ateus em nosso mundo.

Que espetáculo grandioso, que sinfonia gloriosa, que cânticos de louvor e exaltação, que ato eloqüente de adoração, que reconhecimento da soberania do Deus Eterno, teríamos entre os seres humanos, se todos se unissem ao louvor da natureza engrandecendo o seu Criador e Pai! Teríamos cada sábado vinte e quatro horas ininterruptas de louvor e exaltação a Deus.

No coração de Deus, este acontecimento de fé, de amor, de glorificação, estava previsto uma vez por semana a cada dia de sábado. Para isto Ele erigiu um monumento no tempo, que em verdade é um templo mundial no qual todos podem congregar-se para exaltá-lO e adorá-lO como Criador e Deus Eterno. Se assim acontecesse, os Seus filhos nunca esqueceriam a sua origem e paternidade divinas.

Pense: “Santifiquem os meus sábados, para que eles sejam um sinal entre nós. Então vocês saberão que eu sou o Senhor, o seu Deus”.Ez 20:20 – Nova Versão Internacional.

Desafio: “Amanhã será dia de descanso, sábado consagrado ao Senhor”.– Êx 16:23 – Nova Versão Internacional.


Terça-feira
Liberdade da Escravidão
(Deuteronômio 5:12-15; Romanos 6:16-23)

Na repetição da lei, no livro de Deuteronômio, Deus adiciona uma razão importante para os israelitas em relação à observância do sábado como dia sagrado.“Lembra-te de que foste escravo no Egito e que o Senhor, o teu Deus, te tirou de lá com mão poderosa e com braço forte. Por isso o Senhor, o teu Deus, te ordenou que guardes o dia de sábado”.– Dt 5:15 – Nova Versão Internacional.

O sábado foi estabelecido por Deus como o memorial de que Ele é o Criador, e, portanto, deve ser santificado e observado como tal Para Israel, Deus acrescentou o memorável acontecimento da libertação da escravidão do Egito. Havia, portanto, dois grandes motivos para lembrar o sábado como dia sagrado.

No entanto, a libertação da escravidão do Egito, é típica da libertação da escravidão do pecado. Portanto, não somente os israelitas tinham dois motivos para a observância do sábado como dia sagrado, mas todos os cristãos. Em Cristo temos o Criador e o Redentor. O mesmo Cristo que nos libertou da escravidão do pecado, é o mesmo Cristo que libertou os israelitas da opressão do Egito.

A correta observância do sábado nunca conduz para o legalismo, como muitos advogam. Quando observamos o sábado no espírito de adoração ao Criador e com o mesmo espírito de adoração ao Redentor, estamos antevendo a eternidade de adoração ao Criador e Redentor.“Adorem aquele que fez os céus, a terra, o mar e as fontes das águas… E clamavam em alta voz: ‘A salvação pertence ao nosso Deus, que assenta no trono, e ao Cordeiro'”.– Ap 14;7 e 7:10 – Nova Versão Internacional.

Pense: “Eles seguravam harpas que lhes haviam sido dadas por Deus, e cantavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro”.Ap 15:2 e 3 – Nova Versão Internacional.

Desafio: “Todas as nações virão à tua presença, e te adorarão… ‘de um sábado a outro, toda a humanidade virá e se inclinará diante de mim’, diz o Senhor”.– Ap 15:4 e Is 66:23 Nova Versão Internacional.


Quarta-feira
Lembra-te do Teu Santificador
(Êxodo 31:12-17; II Coríntios 5:15)

“A justiça de Cristo… é um princípio de vida que transforma o caráter e rege a conduta. Santidade é integridade para com Deus; é a inteira entrega da alma e da vida para habitação dos princípios do Céu.”– Desejado de Todas as Nações, pág. 413.

Santidade – implica em rompimento decidido com o pecado em todas as suas formas e desenvolvimento de reforma completa em todos os hábitos e costumes. Os desejos naturais das paixões que atuam em nós, apelando para o pecado, precisam ser dominados e vencidos. Esta obra, porém, não podemos desenvolver em nós mesmos pelos nossos esforços. Precisamos colocar-nos sob o controle do Espírito Santo para que Ele trabalhe em nosso caráter transformando-o e tornando-o semelhante ao do Modelo, que é o caráter de Cristo, que veio revelar o caráter da divindade.

Para os israelitas Deus declarou como esta obra de transformação é realizada:“Certamente guardareis os Meus sábados;… para que saibais que Eu sou o Senhor, que vos santifica.”– Êx 31:13. – Almeida Revista e Atualizada.

No sábado, Deus deseja atuar de modo especial para santificar-nos, separar-nos para Ele e preparar-nos para a companhia com os santos anjos e santos habitantes de outros mundos que não caíram. Estamos concedendo a Deus esta oportunidade? Encontramos real prazer na observância do sábado?

Nós nos dedicamos e Ele nos santifica. Molda-nos segundo a Sua vontade, para que em nós tenha pleno prazer:“Porque Deus é Quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a Sua boa vontade.”– Fp. 2:13. – Almeida Revista e Atualizada

Pense: “Então será o Senhor glorificado nos Seus santos, mesmo nas coisas comuns e temporais, com as quais se acham relacionados. ‘Santidade ao Senhor’ será a inscrição colocada sobre eles.”– Meditação Matinal, – pág. 228. 1974.

Desafio: “Segui a… santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor.”– Heb. 12:14 Almeida Revista e Atualizada.


Quinta-feira
Descansando na Redenção
(Mateus 11:28-30)

Além de memorial da criação o sábado estabelece um vínculo de relacionamento entre o homem e Deus, unindo-o ao Criador como filho. Esta relação garante para o homem a obtenção de todas as bênçãos espirituais, físicas e materiais.

Em conseqüência do pecado, o homem passou a viver sob tensões, ansiedades e inquietudes. As vidas agitadas pelas tensões e oprimidas pela angústia, necessitam de descanso.

Agostinho, um dos pais da Igreja Católica, em seu opúsculo, “Confissões”, faz esta declaração lapidar:“Tu nos fizeste para Ti, e nosso coração continuará inquieto até que encontre descanso em Ti”.Ele mesmo viveu esta experiência.

O verdadeiro repouso não é encontrado em determinados lugares, práticas, ou mesmo comprimidos, mas sim, no relacionamento com uma Pessoa, a Pessoa de Cristo. Ele convida:“Vinde a Mim todos os que estais cansados e sobrecarregados, e Eu vos aliviarei”.– Mat. 11:28. – Almeida Revista e Atualizada

O repouso e a paz verdadeiros não são obtidos pelo esforço humano e meios por ele criados. São um dom de Deus e somente os obtemos quando permitimos que Cristo coloque a nossa vida em ordem e oriente nossos passos.

O perfeito equilíbrio entre o físico, o mental e o espiritual, somente Jesus pode comunicar. Foi Ele quem nos criou, conhece a delicadeza de nossa estrutura, e dentro do ciclo semanal estabeleceu o sábado para conceder esta bênção.

Pense: “Tu pois fala aos filhos de Israel, dizendo: Certamente guardareis meus sábados… será um sinal para sempre; porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, e ao sétimo dia descansou, e restaurou-se”.– Êx. 31:13 e 17. -Almeida Revista e Corrigida.

Desafio: “Então o povo descansou no sétimo dia”.– Êx 16:30 Nova Versão Internacional.


Sexta-feira
Estudo Adicional

“O Senhor Deus colocou o homem no jardim do Éden para cuidar dele e cultivá-lo”.– Gn 2:15 – Nova Versão Internacional.

Nos seis dias dedicados à criação de um ambiente de vida no planeta Terra, Deus colocou todas as bênçãos materiais para a felicidade de Suas criaturas. Certamente é preciso entender que o Criador não limitou estas bênçãos apenas às coisas materiais. Sem dúvida cada dia traz em sua esteira muitas bênçãos espirituais, mas grandes foram as providências materiais para estes dias. O homem se ocuparia em atividade prazerosa em todas as dependências de seu domínio. Deus disse para o homem: Esta é a tua responsabilidade. Terás de administrar este espaço em forma de mordomia e prestar contas dele.

“Deus abençoou o sétimo dia”.– Gn 2:3 – Tradução Ecumênica da Bíblia. O domínio do tempo ficou sob inteira competência de Deus. Ele determinou seis dias para o homem desempenhar as suas atividades com o espaço a ele concedido, e também no seu relacionamento com o semelhante. Determinou um dia no tempo, exclusivamente para o relacionamento com Ele, para adoração e louvor. Também devia este dia servir para desenvolver o relacionamento entre as criaturas.

O sábado, Deus cumulou de bênçãos espirituais. Este dia sempre deveria ser um dia de comunhão da criatura com o seu Criador e também com os seus semelhantes. Deixando de lado todas as atividades pertinentes ao dia a dia, no sábado receberia as bênçãos espirituais, atuando em toda a sua estrutura psico-emocional ao apresentar-se na presença do Criador.

Pense: “‘Se você vigiar seus pés para não profanar o sábado e para não fazer o que bem quiser em meu santo dia; se você chamar delícia o sábado e honroso o santo dia do Senhor, e se honrá-lo, deixando de seguir seu próprio caminho, de fazer o que bem quiser e de falar futilidades, então você terá no Senhor a sua alegria, e eu farei com que você cavalgue nos altos da terra e se banqueteie com a herança de Jacó, seu pai’. É o Senhor quem fala”.– Is 58:13 e 14 – Nova Versão Internacional.

Desafio: “E então lhes disse: ‘O sábado foi feito por causa do homem e não o homem por causa do sábado'”.– Mc 2:27 – Nova Versão Internacional.


Fonte: http://www.escolanoar.org.br


Índice Geral por Tema

Índice Geral por Autor