O Cristão e a Música

por: Pr. João Guilherme [1]

Cuidado com o que entra pelos seus ouvidos, o inimigo trabalha na mente das pessoas e o que ele quer é deixá-lo vulnerável e não permitir que você saiba ou aceite as verdades contidas na bíblia.

Dentre as coisas que mais me entristecem hoje está o comportamento dos cristãos em relação à música. Não consigo sentir-me tranqüilo em saber que muitos que estão em nossas igrejas evangélicas ouvem músicas seculares e ainda se identificam com algumas delas.

Posso até parecer quadrado demais, mas não estou sendo. A palavra do nosso Deus diz que o que não é para Ele é para o diabo e temos que levar isto para todas as áreas de nossas vidas! Veja bem, pense da seguinte forma: cada música [religiosa][2] criada [deveria ser] consagrada e oferecida a Deus. Agora pense nas [seculares], que não são consagradas ao Senhor. Responda você mesmo [se este estilo musical deveria fazer parte de sua vida cotidiana. Mais do que isso: responda a si mesmo, orando a Deus, se este estilo musical deveria adentrar os portais sagrados]!

Lúcifer, enquanto anjo de luz e ministro de louvor nos céus, entendia [e entende até hoje, mesmo não sendo mais o antigo anjo de luz] muito de música. Aí está [o motivo pelo qual] as músicas seculares mexem tanto com o ser humano e nem precisam de uma bonita letra, []por exemplo]. E hoje, no inferno, ele usa este talento inspirando os artistas a fazerem músicas que blasfemam o nome de nosso Criador.

Exagero? Até as músicas que têm letras românticas como algumas de “Legião Urbana”, “Paralamas” e “Titãs” não escapam desta lista. Existe uma técnica em que se pode inserir mensagens em CDs que podem ser ouvidas somente no sentido contrário de rotação do disco, são as chamadas “mensagens subliminares”, estas ficam registradas somente pelo nosso subconsciente. [Mas mesmo que não possuam as tais mensagens subliminares, o princípio se mantém: “As músicas seculares não foram criadas para Deus, muito menos receberam Sua influência redentora no momento da composição e execução. Sendo assim, deveria eu cultivar sua audiência em minha vida? Deveria eu tentar inserir esses estilos musicais em minha igreja?”. Pensamos que um sonoro NÃO deveria ser respondido para estas perguntas].

Até os solos de guitarra ou de outros instrumentos podem ministrar maldição em nossas vidas, uma vez consagrados ao demônio. [Por outro lado, quando certos instrumentos são dedicados a Deus, podem] ministrar bênção. Um exemplo é o texto de I Samuel 16:23:

“E quando o espírito maligno da parte de Deus vinha sobre Saul, Davi tomava a harpa, e a tocava com a sua mão; então Saul sentia alívio, e se achava melhor, e o espírito maligno se retirava dele”.

Os cristãos não devem copiar o que há no mundo, Deus nos capacita e nos dá instrumentais mais bonitos, mais preenchidos e que ministram bênção na vida dos que ouvem. Tome muito cuidado por que simplesmente ouvindo uma música amaldiçoada você pode estar sendo prejudicado, todo o Dom perfeito vem do Céu.

(…)

Cuidado com o que entra pelos seus ouvidos, o inimigo trabalha na mente das pessoas e o que ele quer é deixá-lo vulnerável e não permitir que você saiba ou aceite as verdades contidas na bíblia.

Deus abençoe sua vida.


Notas:

[1] Observamos que o escritor do presente artigo é pastor de uma comuinidade evangélica. Algumas de suas idéias, portanto, serão direcionadas a este público em especial. Todavia, publicamos o artigo com a intenção de que seus argumentos teológicos acrescentem informações importantes também para a comunidade protestante e Adventista do Sétimo Dia. (Nota dos editores do Música Sacra e Adoração).

[2] Todos os termos entre [colchetes] são de autoria dos editores do Música Sacra e Adoração e não constam do artigo original.


Fonte: Publicado originalmente em http://www.netgospel.com.br/php/artigos/view.php?codigo=201&secao=13&colunista=33