Aprendendo a Louvar

O Adorador 3 de julho de 2012 9:17 pm

por: Benjamin C. Maxson


Muitos não compreendem o que é louvar a Deus. A compreensão de como louvar a Deus nos permite apreciar Seu poder, sabedoria, e Seu maravilhoso amor por nós.


O que é louvor? Estávamos nos momentos de oração em grupo. O dirigente convidou o grupo a passar algum tempo em oração e adoração. Cada uma das pessoas orou, a maioria delas concentrando-se em agradecer a Deus por diversas bênçãos. Enquanto eu ouvia, pude notar muitas coisas maravilhosas, mas muito pouco no sentido de louvor e adoração. Esta mesma situação repete-se com freqüência. Sabemos como agradecer, mas parece que não estamos certos de como louvarmos ou adorarmos a Deus.

Então, o que é louvor? O dicionário Webster define louvor como “uma expressão de aprovação ou admiração”. Uma definição secundária é “a exaltação de uma divindade, governante ou herói.” Então, por que isso é tão difícil? Do que precisamos, para aprender a louvar?

Existem muitos fatores que tornam difícil o louvor. O primeiro é que simplesmente não estamos acostumados a louvar. Temos poucos modelos dos quais podemos aprender. O segundo é o fato de que o louvor exige que coloquemos de lado o “eu” e pensemos primeiro em Deus. Não podemos estar pensando no “eu” e louvar a Deus ao mesmo tempo. Terceiro, para podermos louvar, precisamos alterar nosso ritmo de vida. Precisamos tomar tempo para nos concentrarmos em Deus e em Seus atributos. Colocando de forma simples, o louvor não vem naturalmente para a maioria de nós. Temos que aprender a louvar.

Louvar a Deus tem o poder de mudar as nossas vidas. O louvor tira a mente do “eu” e nos ajuda a identificar Deus e Sua realidade. Transforma a perspectiva a partir da qual abordamos a vida e nos coloca no contexto de quem Deus é. O louvor nos ajuda a reconhecer a Deus e Sua capacidade de causar impacto em nossas vidas. Nos lembra de que Ele nos ama e está profundamente envolvido nos detalhes de nosso viver diário.

Concentro minha mente nEle. Descubro que existem vários passos que me ajudam a louvar a Deus. O primeiro é concentrar a minha mente nEle. Especialmente quando estou aprendendo a louvar, descubro que é útil passar alguns momentos contemplando a Deus e Seu caráter. Segundo, me concentro em um ato ou característica específica de Deus. Então, simplesmente digo a Ele o que penso dEle e O reconheço por aquele ato ou característica. Comparar a Deus ou algum de Seus atributos a algo ou alguém me ajuda a reconhecer Sua grandeza e transcendência. Finalmente, busco levar o louvor das palavras para a ação. Isto vai muito além de uma postura ou movimento físico. Ao contrário, busco colocar a minha vida no contexto do louvor – fazer da minha vida um ato de adoração e reconhecimento de quem Deus é.

Este tipo de louvor não é fácil. Não vem automaticamente. Exige aquela entrega do “eu” que é descrita pelo apóstolo Paulo como um “sacrifício vivo”, um “culto racional” (Romanos 12:1). É algo que estou aprendendo a fazer, e vale plenamente o esforço.

Os Salmos estão cheios de chamados ao louvor a Deus. Eles são úteis em nos ensinar como louvar. E nos dão vários assuntos para o louvor. Seguem-se algumas categorias de louvor que creio ser úteis:

1. Louvar a Deus por que Ele é. Deus é Criador. Ele é Redentor e Senhor. Os nomes de Deus são valiosos neste tipo de louvor. Às vezes creio ser benéfico concentrar toda uma oração de louvor nos diferentes nomes de Deus. Enquanto oro, reconheço Sua identidade conforme revelada em Seus muitos nomes.

2. Louvar a Deus por Seu caráter. Cada aspecto do caráter de Deus é digno de louvor. Seu amor, Sua bondade, Sua majestade, Sua integridade, Sua grandeza, Sua fidelidade e todo o restante de Seus atributos são úteis em louvá-Lo.

3. Louvar a Deus pelo que Ele faz. Isto inclui o que Ele tem feito no passado, o que Ele está fazendo agora e o que Ele prometeu fazer no futuro. Este tipo de louvor pode fluir em ações de graças, mas às vezes creio ser útil simplesmente louvar a Deus pelo que Ele faz, e deixar a ação de graças para outra parte da minha adoração, ou outro momento.

Não existe uma única maneira “correta” de louvar a Deus. Isto pode ser feito individualmente ou em grupo. E existem várias maneiras que tenho tentado e descoberto serem significativas. Uma oração de louvor é a primeira que vem à minha mente. Isto significa fazer do louvor o foco e o conteúdo de toda a oração. Cantar louvores também é muito poderoso. Existe algo acerca da música que se presta ao louvor. Louvor de forma escrita é uma maneira única de concentrar a mente no louvor, Simplesmente escreva o teu louvor a Deus em um diário espiritual. Uma “caminhada de oração” na qual damos uma caminhada e concentramos nossa mente totalmente em louvar a Deus é uma outra forma de tornar o louvor significativo. Podemos até mesmo dedicar todo um dia ao louvor a Deus e buscar concentrar a nossa mente no louvor através do dia.

Praticando o louvor a Deus. Vamos praticar o que exploramos juntos e parar por um momento para louvar a Deus:

“Louvamos a Ti, nosso Deus, pois Tu és Rei dos reis e Senhor dos Senhores. Tu és Deus, e escolhemos Te reconhecer e Te adorar. Antes de nascermos, Tu nos amaste. Teu amor nos desperta para uma nova vida, e Te aceitamos como nosso Senhor. Nós Te louvamos pois Tu és o Criador de todas as coisas. Tu nos moldaste com Tuas mãos e falas do Teu amor aos nossos corações.

“Nós Te louvamos ó Deus, pois Tu nos redimiste. Te tornaste um conosco. Te fizeste pecado por nós. E na Tua redenção encontramos vida. Nós Te adoramos pois tornaste possível a nós encontrar vida e esperança. Nos deste a vida eterna, e este certeza transforma o nosso passado, presente e futuro. Tu és digno de louvor, e reconhecemos a Tua compaixão e misericórdia.

“Nós Te louvamos, nosso Deus, pois nos chamaste a uma parceria contigo. Tu nos colocaste em Teu trono contigo (Efésios 2:6), e aceitamos o Teu chamado. Tu transformas nossos dias com a Tua presença. Tu aceitas caminhar conosco e, ao fazê-lo, nos elevas a uma nova vida. Nós Te adoramos com nossos corações. Elevamos a Ti nossos lábios. Escolhemos Te servir com nossas vidas. Aceita o nosso sacrifício de louvor.

“Que tudo o que somos Te louve, nosso Rei e Senhor. Que nossas vidas vivam para glorificar o Teu nome. Demos a Ti honra e louvor, pois Tu és digno. Tu és o Deus eterno, e o Senhor dos nossos dias. Louvemos-Te para sempre e sempre.”


Benjamin C. Maxson é diretor do Departamento de Mordomia da Conferência Geral da IASD


Fonte: http://www.adventiststewardship.com

Tradução: Levi de Paula Tavares, em dezembro de 2007

Tags: